Uma noite perfeita em Montevidéu: a melhor carne no La Pulpería + boa música no Baar Funfun!

(Escrevendo ao som de Fabián Marquisio – Los niños del sur – link aqui)
Gente, antes de começar o post de hoje, quero falar três coisas muito boas:
1) Me desculpem por não ter postado ontem, mas estávamos comemorando o aniversário de um ano de noivado, ou seja, big deal!
2) Fomos jantar no TenSushi ontem para comemorar, e mais uma vez, fomos incrivelmente bem atendidos pelo Luís, e resolvemos criar o “Troféu Luís de atendimento”, em que vamos classificar o atendimento dos lugares em uma escala comparativa com o atendimento prestado por ele…
3) O mais surpreendente… lembram que eu fiz um post sobre o Le Vin Boulangerie- falando algumas coisas bacanas e outras nem tanto? Pois é, no mesmo dia, a equipe deles já localizou que havia alguém falando deles no Twitter e começaram a me seguir. No dia seguinte, eles fizeram um comentário incrível no blog, que reproduzo abaixo para vocês:

“Oi, Milena! Tudo bem?

Ficamos muito felizes por saber que você gostou da Le Vin Boulangerie, em especial do nosso atendimento :-)) Os gougères são favoritos entre nossos frequentadores e adoramos saber que vc também aprovou nossa foccacia!

Só sentimos saber sobre o pão de figo. Como você apontou, ele realmente deveria ter mais da fruta na sua massa.

Gostaríamos que soubesse que já informamos os funcionários da padaria tanto sobre a quantidade de frutas quanto sobre suas impressões sobre a massa. Eles cuidarão para que problemas assim não mais ocorram.

Esperamos que retorne em breve, inclusive pra provar nossos docinhos! Você também será muito bem-vinda no bistro e na patisserie, que ficam bem na frente da boulangerie!

Obrigado!

Equipe Le Vin”

Gentem, fiquei super impressionada! Vocês sabem que eu e o Thi trabalhamos anos em restaurante e nunca vimos nada parecido. Primeiro, por terem uma equipe atenta à quando o nome do restaurante é citado online, segundo, pela resposta cuidadosa e com tanto respeito ao cliente… Uma baita de uma lição de marketing! Bravo, Le Vin!

Agora vamos ao tema do post. Em outubro, eu e o Thi conseguimos tirar uns diazinhos e fomos para Montevidéu. Ficamos encantados com a cidade: boa vibe, bons passeios, comida boa, segurança, vinhos melhores ainda, presidente inspirador. Foi uma grata surpresa!
Enquanto estávamos pesquisando o que íamos fazer, vimos em vários lugares falando sobre uma tradicional parrilla da cidade, e algumas pessoas se referiam à ela como a melhor de Montevidéu. Colocamos no roteiro, ansiosíssimos para conhecer.

Esse lugar se chama La Pulpería, e arrisco dizer que é o melhor restaurante de Montevidéu. A melhor carne que já comi. Um dos meus restaurantes preferidos do mundo.
Imagem
(Olha essa parrilla)

O melhor restaurante de Montevidéu não é nada sofisticado. Pelo contrário: reflete muito do que o seu povo é – simples, rústico, sem afetação, sem ligar para o que está na moda, e nem muito para a limpeza, mas acima de tudo, com um cuidado e respeito incríveis pela comida – e pelos ingredientes!
Ele fica em uma área predominantemente residencial, perto do Shopping Punta Carretas (dá para pegar um ônibus até o shopping e ir andando), é pequeno, com no máximo 30 lugares e simples, sem muito conforto. Mas é sensacional, e digo o porquê.
Lá, trabalha a família inteira, mãe e filhos, mas apenas um homem toca na parrilla. Apesar de ser muito conhecido (ganhou o Certificado de Excelência do Trip Advisor e tem menções no Lonely Planet), ainda não está tomado pelos turistas (ainda bem), e grande parte de seu público é de moradores da região (além do delivery fazer um mega sucesso, a motinho não para um minuto).
Imagem
(O ambiente)

Prepare-se para comer muito. Muuuito mesmo. Como se não houvesse amanhã. Para ficar bêbado de tanto comer. Comer até não conseguir se mexer (perguntem para o Thiago, ele tem experiência neste assunto). Lugar de fazer vegetariano voltar a ser feliz!

As carnes são enormes, e a meia porção satisfaz um paladar normal comilão como o meu ou do Thiago. Sério, só peça uma porção inteira para você se for como um de meus amigos desesperados (né Thomás, Gansinho e Cauê). O mais legal, se estiverem em casal ou em mais pessoas, é pedir meias porções de diferentes cortes, assim provam várias carnes e podem escolher a melhor.
Captura de Tela 2014-01-16 às 16.53.39
(A meia porção, com o queso ao fundo)

Quando estivemos lá, em duas visitas (uma pena que só deu pra ir duas vezes, queríamos ir todos os dias), provamos Ojo de Bife, Pulpa, Vacio e Entrecote. Todas as carnes estavam maravilhosas, macias, no ponto certo, suculentas, com gosto de carne (parece besteira, mas é difícil  hoje comer uma carne com sabor, a maioria não tem gosto de nada!), mas as que piramos mesmo, daquelas de largar a família, foram o Ojo de Bife e o Entrecote. Mano, que carnes! Sabrosón, bien ternito!
Captura de Tela 2014-01-16 às 16.52.29
(A refeição da vida!)

Aqui, fica claro que a estrela é a carne. Os acompanhamento são simples, mas gostosos. Tudo bem tradicional: papas ao plomo (batata assada com manteiga e salsinha), papas fritas, noisettes (batata em forma de bolinha, frita), boniato (batata doce) assado com manteiga e cebolinha, queso (um queijo derretido na parrilla). Infelizmente, não tem os meus lindos e amados morrón (pimentão vermelho assado na parrilla) e boniato glaceado (batata doce assada, com casquinha de açúcar queimado). Juro, estes são os melhores acompanhamentos do mundo, qualquer churrasco, brasileiro, americano, uruguaio, ou de qualquer nacionalidade, deveria ter! Mas, se tratando de  La Pulpería, eu perdoo. (O melhor foi quando um senhor da mesa ao lado perguntou porque não tinha estes acompanhamentos. O parrillero respondeu: “Nunca fizemos antes, não faremos agora”. Eta patada bruta, hahaha!) Gostamos muito das noisettes, que são muito boas para petiscar enquanto bebe qualquer coisa e fala besteira. Ficamos mais felizes ainda de descobrir que elas estão à venda aqui no Brasil, congeladas em qualquer supermercado.
Todos os pratos vem acompanhado de uma saladinha deliciosamente gostosa de alface, tomate e cebola. É uma excelente fonte de frescor visto a quantidade de carne e gordura que você vai ingerir.
Além disso, eles colocam uma cestinha de pães bem gostosos em todas as mesas, com um molho chimichurri de respeito, e em cima das mesas, tem uma maionese que é uma maravilha, que dá vontade de colocar em tudo: no pão, na carne, na salada, , nas papas, até na sobremesa!

A carta de vinhos é simples, e traz sobretudo rótulos uruguaios da uva Tannat, o que eu adorei, pois bebi Tannat todos os dias que estive lá. Amamos o Carlos Montes, 2010, da Montes Toscanini. Vinho potente, mas polido, perfeito para acompanhar carnes vermelhas, um sucesso!

Não peça sobremesa, não vale a pena! Reserve o seu estômago para comer toda a carne que você puder (Eu sei que as mulheres vão dizer que a sobremesa vai em um compartimento diferente, mas não neste caso!).
Vai lá, morra de comer e morra de felicidade quanto receber a conta. Aviso: vai ser barato!!

O que eu mais gostei de lá: O entrecote e o ojo de bife. Gostei tanto, que poderia pegar um avião para lá agora mesmo só para comer isso. Só me falta o dinheiro!
O que não gostei muito: De não ter os meus acompanhamentos queridos, morrón e boniato glaceado.
Dica que vale ouro: Chegue cedo, se não quiser pegar fila, e sente no balcão na frente da parrilla. A desenvoltura do parrillero com as carnes é um espetáculo à parte! Se você chegar 15 minutos depois da abertura, já não vai conseguir sentar. Ah! E leve dinheiro, o lugar não aceita cartão! E peça a carne jugosa (mal passada, no máximo ao ponto). É um crime pedir uma carne boa dessas bem passada!
Ah! E a dica mais importante: Como o lugar só abre à noite, fique sem comer o dia inteiro. Um dia antes. Uma semana…

La Pulpería (Não tem site)
Lagunillas, 448, esquina com J. Nuñez – Punta Carretas, Montevidéu – 2710-8657
Terças à sábados, das 20h às 0h30 e domingos, das 12h às 16h.
Sai uns R$ 100 por casal, com duas meias porções de carnes, dois acompanhamentos, água e garrafa de vinho

Sei que quando você sair do La Pulpería, você não vai querer ver nem pensar nunca mais em comida até o dia seguinte, quando vai acordar com vontade de tomar café a manhã lá, com um belo pedaço de carne (se você for igual eu). Então é bom pensar em um programa que o foco não seja a comida. Ainda bem, porque o próximo lugar que eu vou indicar para a noite perfeita tem a comida bem ruinzinha.

Para terminar a noite, vá divertir-se e ouvir boa música no Baar Funfun. Pronuncia-se assim mesmo funfun, rs!
Lá, um ícone da cidade de Montevidéu, é bem funfun mesmo! É praticamente uma instituição da cidade, e está lá, no mesmo lugar, desde 1895, e já contou com a presença de ilustres personagens, como Carlos Gardel e Astor Piazzola.

Captura de Tela 2014-01-16 às 16.58.06
(A excelente programação musical)

Praticamente ao lado do Teatro Solís, olhando de fora, o lugar é bem feio, dá até medo de entrar, parece um predinho abandonado invadido pelo movimento dos sem-teto. Mas perca o medo e vá. A música é excelente e a atmosfera, muito convidativa. O bar tem um equilíbrio interessante de turistas e locais, que convivem bem, curtindo música de qualidade. Dá até para fazer um estudo sociológico sobre os hábitos de lazer dos uruguaios (mas eu não estava preocupada com isso, depois de uma garrafa de vinho e algumas Uvitas!).
Todos os dias, se apresentam músicos de tango, música ciudadana (o famoso pop), e candombe, o ritmo típico do Uruguai.
Captura de Tela 2014-01-16 às 16.57.45
(O ambiente)

Quando estivemos lá, se apresentaram uma senhora bem velhinha com uma cara medonha cantando um tango emocionante, com voz firme e muito sentimento. Gostei tanto que até tirei uma foto com ela. Em seguida, se apresentou Fabián Marquisio, muito divertido e dançante. Era impossível ficar parado! Até compramos um CD dele.
Captura de Tela 2014-01-16 às 16.56.33
(Eu, com a tal cantora de tango velhinha que eu não lembro o nome)

No Funfun, também foi inventada a Uvita, bebida a base de vermute que é ruim e doce pra caramba, mas você tem que provar. Ir no Funfun e não tomar uvita é tipo ir a Salvador e não comer acarajé, ir no Rio e não tomar mate, alguma coisa assim!
Captura de Tela 2014-01-16 às 16.57.32
(Uvitas, eeee!)

Vá e sinta a música. Não tenha vergonha, dance, cante e aproveite até o último minuto. Aqui, pessoas de todas as idades, se divertem, há 119 anos. Ou seja, tem que ser bom para estar aberto há tanto tempo assim.

O que mais gostei lá: Da programação musical, muito rica!
O que não gostei muito: Da comida.
Dica que vale ouro: Se você quiser pegar uma mesa boa, em frente ao palco, chegue cedo, antes das 22h, depois lota mesmo. Mas se você chegar mais tarde, não se preocupe com mesas ou com ver o palco, fique em pé mesmo, sente de costas para os músicos, whatever! Apenas divirta-se, e dance como se ninguém estivesse olhando!

Baar Funfun (http://www.barfunfun.com/) – O bar mudou de lugar e agora fica na Rua Soriano, esquina com a Convención.
Ciudadela, 1229 – Mercado Central, Montevidéu – (+598)2915-8005
Terças à sábados, a partir das 21h.
É cobrado couvert artístico todas as noites. Não lembro exatamente quanto era, mas acho que era uns R$ 15, por pessoa.

E agora, ainda faltam motivos para deixar Buenos Aires um pouquinho de lado e ir até Montevidéu? Prometo que faço um post sobre mais coisas a se fazer na cidade.

9 comments

  • Esperei quase um ano pra ir à este restaurante.
    Fui logo no meu primeiro dia em Montevideo…
    Que decepção !!!!!!!

    • Oi Carmenio,

      Que pena que não gostou. Mas porque foi uma decepção?

      Um abraço

  • Não foi isto Magali !!!
    Eu tenho certeza, que vc está corretíssima na sua avaliação sobre a “La Pulperia”
    Desde que li seu post sobre este restaurante eu fiquei com água na boca…
    Mas…não dei sorte, fui jantar lá com minha mulher e chegando lá o restaurante
    estava fechado. E na porta tinha uma plaquinha: “Cerrado por Vacaciones”
    Que tristeza que me deu !!!
    Desde março esperando pra ir lá, hahahaha….
    Fica dado o recado, no início do ano, eles só abrem o restaurante por volta
    do dia 15 ou 16 de janeiro.
    Um beijo !!!

    • Ufaaa! Ainda bem que era só isso, Carmenio.

      Valeu pela dica, vou atualizar o post com essa informação.

      Um abraço

  • O La Pulperia é também o meu restaurante preferido em Montevidéu. Sem dúvida! Incrível como um local tão despretensioso possa ser tão bom!!! Volto lá este ano e La Pulperia já está no roteiro! 🙂

    • Aiiii, ler o seu comentário me fez ficar com uma vontade tremenda de comer a carne de lá…
      Boa viagem e bom jantar no La Pulperia!

      Bjs

Comments are closed.