The Pitchers Burger and Baseball: Uma Hamburgueria Pros Fãs do Esporte

Mais uma hamburgueria pra nossa conta!

+ Veja 58 opções de coisas legais para fazer em SP nesta semana +

Conversando com um amigo que também mora aqui no bairro, falávamos das opções gastronômicas da região. Aí ele me perguntou se eu já tinha ido no The Pitchers Burger and Baseball, que abriu recentemente a não mais de 600 metros da minha casa.
Quando ele começou a me contar como era a casa e onde ficava, questionei se lá realmente tinha aberto alguma coisa, pois não é uma rua com muita vocação gastronômica – coisa que se repete no bairro todo, é verdade.
Depois de confirmadas todas as dúvidas, decidi ir conhecer o lugar, já pensando em tamanha sorte que eu teria se tivesse uma hamburgueria realmente boa a poucos metros da minha casa (ou não, do ponto de vista da minha nutricionista).
the pit
Animados com o relato do amigo, fomos ontem à noite conhecer e comer um burger no The Pitchers.

O ambiente é bem bacaninha, com várias referências ao baseball (não me perguntem nada sobre o tema, pois não entendo nada. Na verdade, já estou muito feliz de saber quem é o Paulo Orlando, que contarei mais pra baixo neste post).
Tacos, itens de vestuário, bonés, quadros, tudo o que você puder imaginar relacionado a baseball, tá lá.

Dá pra perceber também que houve muito cuidado na hora de conceber o ambiente. Logo na entrada, duas bonitas mesas altas de madeira, comunitárias, me chamaram a atenção. Foi lá que eu sentei para aproveitar a noite.
No canto do salão, uma área que claramente era um corredor antes, foi transformada em espaço para mesas remetendo à um campo de baseball, com grama artificial no chão e alambrados.
Também há um grande balcão em frente à chapa e outras mesas individuais no salão.
As luminárias foram feitas pelos donos, a partir de latas de ervilha. Aliás, um bom jeito de descrever o The Pitchers é como uma hamburgueria de dono, pois o olhar atento, os gostos pessoais e a presença do dono estão sempre por lá. Como dizia o ditado: “É o olho do dono que engorda o gado”, nesse caso engorda mesmo.
The Pitchers Burger - Ambiente - Magali Viajante.JPG
Logo que sentamos, fomos recebidos pelo Dan, um dos donos, que nos apresentou o conceito da casa e o cardápio. Cara simpático, carismático, bate papo com todo mundo. Agrada porque é real e não forçado. Dá pra ver que ele é assim mesmo e não faz tipo pra fazer sucesso com os clientes.
E antes que você me pergunte, não, não era porque eu sou blogueira. Tenho certeza de que ele não faz ideia de quem eu sou. Trata assim todo mundo, principalmente quando o movimento permite.

+ Lincoln Burger: Mais uma hamburgueria na Vila Clementino +

Dan me contou que ele estudou gastronomia, já teve outra hamburgueria anteriormente, na Zona Norte e que veio parar na Vila Clementino atrás dos clientes japoneses, grandes apreciadores e jogadores de baseball, como ele e seus sócios.

A casa não tem serviço de mesa,você faz o pedido e recebe uma senha para retirar o pedido no balcão e depois paga no caixa. Quando o movimento está tranquilo, o Dan leva os pedidos até a mesa, mas em dias corridos, é só você ir buscar o seu lanche.

the pitchers hamburgueria
O detalhe da comanda e a melancia ao fundo…

Pra começar, pedimos uma cerveja (Coronita, R$ 6,90) e uma porção de Fritas Rústicas (R$ 8).
A porção de batata, feita na casa, parece pequena quando chega na mesa, mas satisfaz bem. Só que ela é tão gostosa que dá vontade de pedir mais uma.
Ela é bem rústica mesmo, e é cozida, “quebrada” em pedaços com as mãos e fritas com alho e alecrim.
Crocante e sequinha por fora e macia por dentro, é bem diferente das batatas fritas normalmente servidas em hamburguerias. Eu adorei! Gostei também do alho que vem junto, com sabor suave e bem molinho. Sucesso!

the pitchers restaurante
Peça mais de uma, não porque é pequena, mas porque é bem gostosa

Para os burgers, pedimos o clássico Cheese Salada Bacon (R$ 20) e o P.R.O #16 (R$ 26). No cardápio, mais quatro opções de burgers, incluindo um vegetariano, e um dog.

the pitchers
Cardápio

Os lanches chegaram e eu achei os dois um pouco pequenos.
O Cheese Salada Bacon é um sanduíche bem feito e bem montado, gostoso, mas não foi o meu preferido na cidade.
Gostei muito do pão ter sido tostado na chapa, da qualidade dos ingredientes, bem fresquinhos, da montagem do burger, que não desmonta na mão, do ponto perfeito da carne e da quantidade generosa de bacon.
Porém, achei que faltou sal no hambúrguer e que tinha pouca maionese, o que deixou o lanche um pouquinho seco.
Um burger bom, com muito potencial, mas com pequenos ajustes necessários.

the pitchers burger and baseball
Cheese Salada Bacon já mordido pra mostrar o ponto perfeito da carne

O P.R.O #16, por sua vez, surpreendeu pela criatividade e pelo sabor inusitado. Em um pão preto regado com mel infusionado com pimenta calabresa, vem um burger feito de 50% de carne bovina e 50% de carne suína, pepino e queijo Gouda.
Hambúrguer gostoso, pão bom, bastante queijo e o pepino fresco (veja bem, não é picles), traz uma crocância interessante ao burger.
Mas o ponto alto deste burger, senhores, é o mel.
Ele faz um contraponto ao salgado dos outros ingredientes e traz um leve ardor da pimenta calabresa. Um grande acerto.
O Thiago só achou que o pepino, apesar de bem gostoso, soltou muita umidade e deu uma aguada geral no lanche.
Muito bom também, é só reposicionar o pepino (eu sei, essa frase ficou esquisita), que o lanche fica beeeeeem melhor!

the pitchers lanchonete
PRO: Uma bela homenagem ao meu amigo Paulo Orlando

É difícil encontrar uma hamburgueria que tenha boas sobremesas. Normalmente, elas são meio negligenciadas neste tipo de estabelecimento: ou é só um sorvetinho, ou é daquelas compradas prontas, sem gosto de nada.
Perguntei se eles tinham alguma sobremesa (já que nada constava no cardápio) e um dos sócios respondeu que eles tinham sim, um Cheesecake feito pela esposa do Dan.

the pitchers burger
Neste caso, a esposa do Dan que brilhou

Vamos provar.

Quando trouxe a sobremesa, o Dan me contou que a esposa dele adaptou esse cheesecake de uma receita japonesa e que ele comia isso todos os dias de manhã, se deixassem.

A sobremesa chegou bem bonita à mesa, mas não se assuste se ela não parecer em nada com aqueles novaiorquinos que estamos acostumados a ver por aí.
O cheesecake da casa tem inspiração oriental, mais leve, com pouca calda e aqui, eles, ou melhor, a esposa do Dan, acertou em cheio.
Leve, saboroso, com sabor delicioso de queijo e com aquele gosto de feito em casa mesmo. Aqui, o “artesanal”, “caseiro” ou “homemade” não tem firulas. É caseirão mesmo. Ele vem com uma calda de morango também feita por ela, saborosa e bem pouco doce! Nos lembrou muito o cheesecake da Letao, um dos melhores do Japão. Fechamos com chave de ouro!

+ Holy Burger: quando a sobremesa é a estrela +

Na hora de pagar, conversamos com mais um sócio, no caixa. Realmente a simpatia e o bom atendimento é o forte dos caras.
Finalmente, perguntei pra ele quem era o Paulo Orlando, e descobri que além de ser amigo dos caras, ele é o maior nome brasileiro no baseball mundial.
Quando entramos no carro, pra ir embora, o Thiago morreu de rir. Disse que se assustou quando eu fiz a pergunta e que imaginava que eu pudesse perguntar qualquer coisa no mundo, menos quem era o tal do Orlando. Em minha defesa, disse apenas que fiquei curiosa. Parece besta, mas foi engraçado.

Tivemos uma noite muito agradável e sentimos que a casa, que só abriu há um mês e meio, tem um potencial enorme de se tornar conhecida e frequentada mesmo por quem não é dessas bandas.

No que depender da gente, Dan, Paulo Orlando e sua turma terão sucesso. Vimos na The Pitchers um cuidado com os clientes que há muito não víamos em uma hamburgueria.

The Pitchers Burger and Baseball (https://www.facebook.com/The-Pitchers-Burger-and-Baseball-1534893040145106/?ref=ts&fref=ts)
Rua Doutor Bacelar, 1155 – Vila Clementino – SP – (11) 3578-0959 – Metrô mais próximo: Praça da Árvore (1,6km)
Terça a quinta, das 18h às 22h30; sexta, das 18h à 0h; sábados, das 12h à 0h e domingos, das 12h às 17h
Gastamos R$ 80, em duas pessoas.

Home Run, Dan!

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

3 comments

  • Nossa, adorei o seu post Magali Viajante! Traduziu direitinho como senti que o The Pitchers é. Fui conhecer hoje pela primeira vez, meu marido já conhecia e quis me levar pra conhecer também. Adoramos tudo, inclusive o Cheesecake. Experimentei as Asinhas hot, que também são uma delícia!
    Descobri seu blog sem querer, porque eu comecei a pesquisar sobre o The Pitchers pra indicar pra outras pessoas e adorei o modo que vc escreve.
    Parabéns! Virei sua fã!
    Fiquei mais feliz ainda por saber que eu já a conheço pessoalmente…. Eu mostrei o seu blog pro meu marido e ele me contou que te conhecia, porque já tinha trabalhado com vc! Sou esposa do Erick de Domenico, a Maíra.
    Bjs!

    • Oi Maíra,

      Eu lembro de você! A gente se viu algumas vezes, mas já faz tanto tempo…
      Fico feliz que tenha gostado do blog e das dicas. Ainda não provei as asinhas hot, mas vou lá um dia desses pra provar.

      Espero que continue por aqui e se tiver algum conteúdo específico que queira ler aqui no blog, é só avisar.

      Um abração pra você e pro Erick.

Comments are closed.