Surpresas em Santana: Paleteria Los Hermanos e Fichips!

Gente, eu adoro quando encontro coisas legais para fazer em bairros fora do circuito Jardins-Pinheiros-Itaim. Fico feliz de verdade, acho bacana quem tem a iniciativa (e coragem) de abrir fora do buxixo (que palavra velha!) e é muito importante para as pessoas terem opções nos seus bairros. Até porque não é sempre que estamos com saco de ir até os bairros de gente phyna, néam? Tudo o que queremos às vezes é sair tranquilo, sem se arrumar muito, com a cara lavada, sem maquiagem MEDAAAA!

Não moro em Santana, não conheço direito o bairro, mas fiquei com bastante vontade de explorá-lo mais! Passando de carro, deu pra ver que tem bastante coisa interessante e voltarei lá com mais tempo, com certeza!

O Thi e eu estávamos perto de lá e decidimos ir conhecer a Paleteria Los Hermanos, que já tinha visto em algumas revistas e recomendação de amigos. Lá é uma casa bem diferente, especializada em paletas, que são picolés mexicanos. Eles são mais maiores e mais gordinhos dos que a gente conhece, além da textura, que é um dos pontos altos das paletas.
Antes que eu continue este post, quero dizer para você que Largue tudo, saia correndo e vá lá agora! Sem brincadeira, o local se tornou um dos meus spots favoritos na cidade, tanto que fui duas vezes em dois dias… E em um deles, nem estava na região, fui até Santana só por isso!
Imagem
(Placa engraçadinha que conta mais ou menos a história)

A casa fica em uma pracinha super simpática e bem localizada do bairro, cheia de vagas para estacionar na rua. E já de longe, você consegue ver onde fica, sempre tem gente saindo pelo ladrão!
Imagem
(Me senti em Cozumel…aham)

O ambiente é bacaninha, bem praiano, super fun, com mesinhas e uma balcão lateral, além de sombreros e outros itens de decoração mexicanos. A fila pode ser enoooooooooooooooooooooooorme, mas vale a pena esperar.
Imagem
(Thi arrasando no sombrero)

Enquanto espera, vá decidindo o que pedirá. São três categorias: frutas, cremosos ou recheados. Nós pedimos um de cada categoria, para ver o que tinha de melhor na casa. Todos são maravilhosos!! Cada um com a sua característica. Provamos os seguintes sabores (e aqui está em ordem de deliciosidade, o primeiro é delicioso e o último é master blaster mega delicioso!):
Imagem
(Os sabores de fruta do dia)

– Mojito: bem gostoso, fresquinho, leve, textura boa, sem ser de gelinho. Tem gosto de mojito mesmo, não só de limão… Mas o mais legal, incrível dessa paleta, foi que a atendente me entregou um saquinho de sal junto. Eu estranhei, mas ela disse que era para eu comer junto, como se fosse um mojito mesmo. Pirei né? O que já era bom, ficou ainda melhor com sal (lembrei até da obatian do Thi que come melancia com sal… lançando tendências). Adoro estes detalhezinhos!
Imagem
(Hahaha, ele vai me matar de colocar mais uma foto dele…)

– Capuccino com cookies: ok, tava um calor da gota e não me dá muita vontade de comer coisa muito doce neste clima. Mas esta paleta estava um escândalo de boa. Nada enjoativa e parecia que eu estava tomando um capuccino gelado! Salva de palmas!!! Clap-clap-clap!
Imagem
(Capuccino e mojito)

– E o prêmio de deliciosidade suprema vai para: Banana com Nutella!!! Ok, eu adoro banana e adoro Nutella… Mas nem sempre conseguem fazer estas duas deliciosidades ficarem incríveis juntas… A maior parte das vezes, fica tudo muito doce! Mas não aqui… Imagina uma paleta de banana muito boa, cremosa, docinha sem ser enjoativa. Imaginou? Agora coloca dentro dela uma porção de Nutella, que fica durinha porque estava no freezer, mas derrete na sua boca… É quase pornográfico isso, não? Bom pra caramba… Dá pra teorizar sobre a vida comendo este sorvete… Dá pra teorizar sobre a vida de todo mundo comendo 15 desse sorvete…hahaha! ANIMAL! Não tiramos foto… aiaiaiaia
Imagem
(Prato mexicano na parede que eu amei)

Gostamos tanto, que voltamos no dia seguinte. Dessa vez, com a minha irmã. Provamos três novos sabores, enquanto ela não aguentou e se acabou no de Banana com Nutella. Provamos:
– Melancia com limão – esta paleta é lindaaa! Eles fizeram de uma forma que fica parecendo uma melancia mesmo, com a parte de limão embaixo, como se fosse a casca e em cima, bem vermelhinho, a polpa. Todas as paletas tem um sabor bem natural mesmo, da fruta, sem nenhum xarope, essência ou flavorizante. Parece que você tá comendo uma melancia congelada!
Imagem
(Não parece uma melancia? Haha)

– Manga com pimenta: Manga! Com chipotle! No palito! Em forma de sorvete! Tem como não ficar bom? Dá pra sentir o chipotle mesmo, a boca até dá uma adormecida… da hora!
Imagem
(Manga com pimenta – falei que estava sem makeup)

– Iogurte com frutas vermelhas: tenho uma coisa a dizer – Morte a todos os frozen yogurts do mundo!! Vou até fazer um protesto com esta reinvindicação tão interessante e polêmica. Isso sim é coisa boa! Gosto de iogurte mesmo, cremosinho, com umas blueberries e framboesas inteiras dentro… Bom pacas!

Imagem
(Me acabei, claro)

Acabei de decidir mais uma resolução para o ano de 2014… provar todos os sabores da Paleteria! Acho justo, né? Não me satisfarei até provar todinhos!

O que mais gostei de lá: Além da ideia inovadora (não é mais uma casa de gelato italiano… Podem apostar que vão aparecer várias paleterias em breve), gostei muito que a atendente já tira o plástico da paleta ao te entregar. Facilita a nossa vida, além de evitar papeis no chão!
O que não gostei muito: o sistema de pagamento e compra – o caixa fica antes das geladeiras (igual toda sorveteria), mas você precisa dizer o sabor que quer já no caixa… e os sabores ficam escritos na parede, na frente da geladeira… meio esquisito o fluxo.
Dica que vale ouro: Se você chegar lá e o seu sabor favorito (banana com Nutella) não estiver na parede, não se desespere, se jogue no chão e faça birra logo de cara. Às vezes, quando há poucas unidades daquele sabor, eles já tiram, mesmo antes de acabar, para não ter problema. Mas pergunte para a atendente. Você pode ter a sorte de pegar o último e deixar a próxima pessoa da fila morrendo de raiva!!!
Imagem
(A geladeira cheinha de felicidade)

Paleteria Los Hermanos (http://www.paleterialoshermanos.com.br/)
Rua Doutor César, 742 – Santana – 3567-6006
Terças a domingos, das 11h às 23h
Paletas de frutas: R$ 6, cremosas R$ 7, recheadas R$ 9.

Vale o ride até a Zona Norte!!

————————-
Depois desta incrível empreitada, resolvemos entrar na nova onda da cidade, os food trucks, e ir conhecer um que estaria estacionado na frente do Sesc Santana, o Fichips, especializado em… adivinhem… Fish and Chips!

Imagem
(Tem até o guarda real)

Antes de mais nada, quero dizer que eu e o Thiago somos entusiastas e apaixonados pela comida de rua. Quando viajamos, privilegiamos este tipo de comida, muitas vezes comendo só em food trucks o dia inteiro… Já sonhamos em ter um food truck (talvez um dia se torne realidade), e temos um projeto relacionado com o tema em parceria com um amigo (que sairá depois de março). Ou seja, gostamos mesmo… E recebemos a nova lei com muito entusiasmo (apesar dos buracos que apresenta) e estamos comprometidos em apoiar os food trucks e os novos empreendedores.

Aí lá fomos nós, no Sesc Santana, para ver que tal… Chegamos lá umas 19h45 (eles disseram no Face que abriria às 20h) e achamos estranho não ter ninguém, nem sinal do carro, e nem ninguém do Sesc ou mesmo o pipoqueiro terem ouvido falar. Resolvemos dar uma voltinha no Sesc (que é sensacional, btw). 20h, nada! 20h15, nada! Resolvemos esperar mesmo assim… Outras pessoas se entreolhavam perdidas no calçadão do Sesc procurando pelo carrinho… Algumas foram embora. Nós, mais um casal com a filha decidimos ficar. Mandamos um recado no Facebook e eles responderam que estavam com problemas com funcionários, mas que estavam indo… Umas 20h30 eles chegaram, e estacionaram no outro lado da rua, aparentemente em uma empresa que os manobristas usam como valet à noite. Já ficamos meio chateadinhos pelo atraso…
Imagem
(Esquina onde eles ficam)

Atravessamos e fomos lá. Fomos super bem recebidos pelo Hermes, dono do truck, e sua mãe. É um negócio de família.
O óleo ainda estava frio, então tivemos que esperar um pouco para sermos servidos, e fomos comer lá pelas 21h (morrendo de fome, verdes, implorando por um pedaço de peixe).

Ficamos sentadinhos em um banquinho, vendo o movimento da avenida e pensando em quão legal era ter comida de rua em SP, o quanto aproximava as pessoas, como era bacana o empreendedorismo das pessoas, viajando nos papos.
Aí fomos interrompidos pelo ronco do estômago Hermes que veio tirar nosso pedido: um fish and chips, uma onion rings, e um refri. A ansiedade aumentava exponencialmente a cada minuto, assim como nossa fome e o desejo de ter uma comida de rua legal em SP.
O fish and chips chegou, e tivemos uma pequena decepção – ele não era bem um fish and chips, sabe? Estava mais para um nuggets de peixe. O fish and chips original, tradicional, tem uma massa gordinha, meio estufadinha, em volta… e esse estava simplesmente empanado. Estava gostoso, mas não era fish and chips.
Imagem
(O nuggets and chips)
A batata frita também estava boa, mas nada excepcional, nada de outro mundo… e o Thi não gostou porque ela era frita em cooking fry (gordura vegetal) ao invés de óleo, o que dá um gosto bem forte na comida…
Vem com um molho tártaro gostoso, bem parecido com o do McFish, pena que venha pouco no potinho, porque esse molhinho dá vontade de comer mais.

O truck foi enchendo, enchendo, e já tinha bastante gente na frente, estava começando uma festinha, eba!
Já tínhamos terminado de comer há um bom tempo e nada do nosso onion rings. Pensamos que ele tinha esquecido e já estávamos nos preparando para ir embora, quando ele trouxe.
De novo, estava gostosinho, mas nada demais. Pouca cebola e muita massa!
Imagem
(Onion rings)

Fomos embora felizes por ter conhecido uma nova e corajosa iniciativa, mas meio tristes pela comida, que não acompanhou a expectativa que tínhamos…

O que mais gostei de lá: A iniciativa. Ser primeiro tem seus ônus e bônus, mas nada se compara a ser o primeiro. A simpatia do Hermes e da sua família…
O que não gostei muito: a comida… tem que ver esta receita aí hein Hermes. E o atraso… Não dá vontade de ir até Santana por isso. Catchup e mostarda de baixa qualidade tb!
Dica que vale ouro: Eles estacionam do outro lado da avenida, e não em frente ao Sesc Santana… muita gente já deve ter se perdido por causa disso!
Imagem
(Enchendo de gente)

Conclusão: ainda tem muito trabalho a ser feito neste campo, o que é perfeitamente normal… Os caras precisam levar receitas mais testadinhas, se preparar melhor para os imprevistos e a quantidade de público… O que não dá é para ir levando no jeitinho brasileiro. Vamos profissionalizar, galera!
Mas se der vá! Para apoiar a iniciativa, para incentivar o Hermes e sua simpática família, para dar feedback e ajudar ele a melhorar e para fazer parte de um movimento que vai mudar a cara da gastronomia na cidade (assim espero!)

Fichips (http://www.fichips.com/)
Eles anunciam no Facebook onde estarão, mas sei que de sexta à noite, normalmente estão do outro lado da rua do Sesc Santana, que fica na Avenida Luís Dumont Vilares, 579
O telefone deles é 4112-4073, mas só atende das 9h às 16h, vai entender? Hello modernidade, hello celular!
Os horários também variam, eles avisam no Face.
A porção de Fish and Chips custa R$12, onion rings R$ 8, refri R$ 3,50.

Ah! Lá diz que tem wifi, mas na verdade ele roteia o sinal do iPhone dele… No dia que eu fui não funcionou, humpf! 🙁

3 comments

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *