Sanpo Bentô Deli: Bentôs Japoneses em Pinheiros


Desde que eu voltei do Japão, ando meio obcecada por bentôs. Acho uma forma muito prática, rápida, simples e gostosa de comer, além de matar um pouquinho a minha saudade da Terra do Sol Nascente.

+ Assista a websérie Welcome to Japan +

E tirando as opções da Liberdade, mesmo com a quantidade de japoneses por aqui, você não acha muito bentô bom pra comer em SP. Na minha busca pelo “prato”, comi um ótimo bentô no Mini Mercado Izumi, ali perto do Parque do Ibirapuera, mas ainda faltava provar o do Sanpo, que tanto as pessoas falavam.

+ Veja como são os bentôs do Mini Mercado Izumi. Eles estão cada dia melhores +

Em um sábado meio cheio de coisas para fazer e com pouco tempo para o almoço, só parei pra comer bem tarde, lá pelas 15h da tarde, e como queria algo rápido, não muito pesado e bem gostoso, decidi ir no Sanpo pra conhecer.

O Sanpo Bentô Deli fica na Fradique Coutinho, ali bem pertinho do metrô, em uma localização ótima com várias opções (boas e ruins) de comida.
Chegamos lá perto da hora do fechamento, por volta das 15h30, o restaurante fecha às 16h, mas achamos que não teria problema uma vez que comeríamos bem rápido e planejávamos sair de lá até a hora que o restaurante fechava.

santo bento deli
A fachada do Sanpo

O lugar é bem bonitinho e as formas da casa lembram uma caixa mesmo, como em um bentô. O ambiente é bem simples, com apenas algumas mesas e um balcão. Você chega, pede no caixa, paga e espera ser chamado. Simples e prático.

sanpo deli
O ambiente, com algumas mesas ao fundo e um balcão

Demos uma olhada no cardápio e deu muita vontade de provar tudo. Para os bentôs, funciona assim: você pode escolher a sua proteína, o tipo de arroz e os acompanhamentos. Mas se quiser algo que já está pronto, tem também os donburis, tigelas de arroz com uma proteína em cima.

sanpo restaurante sp
Cardápio do Sanpo Bentô Deli

Eu escolhi um bentô de Shogayaki e o Thiago, de Yakitori. “Yakitori não tem mais”, disse a atendente do caixa que mal falava português (ela não era japonesa, acho que falava espanhol). Ele trocou então por um Chicken Katsu.
Um outro atendente, esse sim que falava português, nos informou que dos acompanhamentos só não tinha Salada de Batata com Edamame.

sanpo kenjuu
Meu shogayaki

Eu pedi o meu Shogayaki com Berinjela em molho da casa (amo o jeito que os japoneses preparam e temperam a berinjela) e Coleslaw e o Thiago escolheu pra ele Kimchi e Sunomono.
” -Ixi, não tem mais berinjela também…”
” -Ué, mas você não disse que só não tinha a salada de batata?”
” -Desculpa, moça. Vi agora que acabou.”
” -Me dá então um Kimpirá Gobo no lugar.”
” -O Kimpirá Gobo também acabou…”
” -Mas então não tem quase nada!”

Essa conversa aconteceu com a atendente que mal falava português e ela estava com muitas dificuldades de explicar o que tinha acontecido, o motivo das coisas terem acabado e não conseguia me dar outras opções de acompanhamento.

Veja bem, sou super a favor de empregar estrangeiros, mas em uma função em que a língua é extremamente importante, é essencial que a pessoa se comunique bem no idioma do país, certo?
A pessoa não vai só receber o dinheiro, os clientes terão dúvidas sobre os pratos, vão querer saber se aceita o Ticket Alimentação e mais um montão de diálogos podem acontecer.

+ Aprenda a fazer karê em casa +

Aí veio o atendente que falava português e disse que como não haviam muitas opções disponíveis, poderíamos pegar dois acompanhamentos ou duas saladas. O normal é um acompanhamento e uma salada.

sanpo bridge
O Chicken Katsu do Thiago

Sem muitas opções, eu fui de Coleslaw e Sunomono e o Thiago de Coleslaw e Kimchi.
Para beber, além de refris, eles tem também dois chás da casa, mas na hora que fomos, o de Hibisco já tinha acabado e só tinha o verde. Pedimos dois. O chá era de boa qualidade, mas eles erraram na preparação e ele estava bem ralinho, quase sem gosto.

sanpo kasei foods
Chá verde gelado da casa

Quando os bentôs ficaram prontos, achamos eles bem servidos e com uma cara e um aroma muito bom.
O arroz estava ótimo, cozido perfeitamente sem estar mole. O Shogayaki estava gostoso também, com gosto pronunciado de gengibre.
O Chicken Katsu do Thiago estava bom, mas veio sem molho Tonkatsu e o mesmo não estava disponível na mesa. Pedimos na cozinha e alguém que parecia ser o dono nos pediu desculpas por ter esquecido de colocar. Beleza, tranquilo isso. Mas o restaurante estava vazio e este tipo de “esquecimento” é típico da hora de fechar, quando mesmo ainda dentro do horário de funcionamento, todo mundo quer limpar tudo para ir embora rápido. Já trabalhei em restaurante e já fiz isso uma ou outra vez, mas confesso que nunca entendi e não concordo.

Os acompanhamentos estavam bons, não incríveis, e achamos o Sunomono muito ácido e doce, como os de rodízios japoneses, e o Thiago, que adora Kimchi, não gostou muito da versão da casa. No final, a comida era ok, mas sentimos falta de um sabor mais japonês, já que a casa se propõe a fazer bentôs tradicionais.

+ Quer fazer seu bentô em casa? Então conheça a Bento Store +

Fomos embora às 16h13, com tudo já fechado e limpo e com a impressionante rapidez de 13 minutos dos cozinheiros para limpar a cozinha.

Bentô em SP? Fico com o do Izumi, obrigada!

Sanpo Bentô Deli (https://www.facebook.com/sanpobentodeli/)
Rua Fradique Coutinho, 166 – Pinheiros – SP – (11) 2579-0066 – Metrô mais próximo: Fradique Coutinho (180m)
Segunda a sexta, das 12h às 21h e sábado, das 12h às 16h (mas é melhor chegar cedo, se você quiser que ainda tenham os itens do cardápio.)
Gastamos cerca de R$ 50.

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!