Rush: um bom sanduíche para quem está com pressa na região da Paulista


“This goes out to all my people who be workin’  so hard…”

Eu sempre achei que São Paulo não tem muitas opções de lanchinhos rápidos, pra quando você está com pressa mesmo, não quer nem sentar, quer apenas pegar uma coisinha e sair comendo.

No Japão, por exemplo, você pode entrar em uma loja de conveniência (kombini), comprar um oniguiri e comer rapidinho. Na Europa, tem vários lugares de sanduíches (alguns já prontos, alguns feitos em menos de 5 minutos), como Paul, Brioche Dorée, Pomme du Pain, que você pega um sanduíche bem gostoso e sai comendo no meio da rua.
Nos EUA, em qualquer Walgreens da vida você acha uma salada, um sanduíche ou alguma coisa que dê para comer com pressa.
Em Londres, redes como a Prêt resolvem a vida de quem tem pouco tempo e orçamento apertado.
Aqui, quais são nossas opções? Loja de conveniência de posto de gasolina tem os itens mais intragáveis da história, comida de mercado também não rola, e poucas são as opções que dá para comer em pé mesmo sem fazer a maior lambança. O máximo que dá é para pegar um café no Starbucks ou alguma coisa na Casa do Pão de Queijo e engolir.

Sei que aqui nós não costumamos comer na rua e temos o excelente hábito de sentar para comer – e digo isso de verdade, sem ironias, acho muito bom que o brasileiro sente e pare (mesmo que seja na frente da TV) para almoçar e jantar. Ainda temos algum tempo para isso.
Mas tem dias que são tão corridos, atrapalhados, que tudo que você precisa é de alguma coisa rápida, porém de qualidade, para comer enquanto anda, no meio da reunião, dentro do carro, do metrô ou sentado no banco da rua.
E eu sentia falta destes lugares. Ainda sinto, na verdade.

Quando eu trabalhava na região dos Jardins, ia bastante ao PicNic, que tem uma ideia parecida com o que se encontra na Europa: grandes geladeiras com sanduíches e saladas prontos, você pega e escolhe se come lá ou na rua. E na França, além de tudo, se você não for comer no local, o preço ainda é mais baixo (o que faz todo o sentido para mim, já que eles precisam de menos funcionários para te atender, limpar e não tem que lidar com o seu lixo).

Aí um dia desses atrapalhadíssimos, cheios de coisa para fazer, com pouco tempo, chovendo e sem guarda-chuva, para melhorar as coisas, eu estava descendo a Rua Pamplona, que tem uma oferta medonha de comida, diga-se de passagem (saudades dos tempos do Summac e de sua deliciosa esfiha de carne), eu estava com fome e ainda precisava comprar alguma coisa para o Thiago comer, já que estávamos indo para um compromisso demorado e sem comida, passei na frente do Rush.
Rush - Magali Viajante
Na pressa, passei direto, mas o letreiro meio moderninho me chamou a atenção e eu voltei para ver o que era.

Rush - Fachada - Magali ViajanteEntrei e vi a geladeira. Uns sanduíches com uma cara boa (melhor do que sanduíche natural terceirizado), uma cozinha à mostra com gente trabalhando e um ambiente bem simples, mas simpático.

Dá para comer lá ou para levar
Dá para comer lá ou para levar

Entrei, dei uma olhada. Não tinham muitas opções de sanduíches, já estava perto da hora do fechamento, mas a simpática plaquinha “Não encontrou algum produto? Já estamos resolvendo isso. Saiba que nossos ingredientes são sempre frescos e livres de conservantes.” baixou a minha ansiedade pela pequena oferta.

Rush - Geladeira - Magali Viajante
Simpático, né?

Mesmo assim, fiquei na dúvida entre duas opções e acabei escolhendo o de Salmão com Guacamole, que vem no pão de forma integral, com salmão defumado, pepino e o tradicional molho mexicano.
Agarrei um guaraná, fui ao caixa, fiz umas perguntinhas, paguei e saí em menos de cinco minutos. E isso ainda incluindo o tempo para tirar algumas fotinhos.

Detalhe dos sanduíches
Detalhe dos sanduíches

Sai com uma boa impressão e uma super vontade de provar o sanduíche.

Dali a uma hora, meu compromisso deu uma acalmada, o Thiago chegou e nós provamos o sanduíche.
Primeiro de tudo, não me matem porque eu não tenho foto, foi a pressa e a fome.
O sanduíche era bem grande e conseguiu segurar a nossa fome tranquilamente até a hora de chegar em casa para jantar. Para uma pessoa, pode satisfazer como uma refeição leve.

Sim, eu sei que o sanduíche não foi feito na hora, mas dava para perceber que ele havia sido preparado há pouco tempo e com bastante cuidado, pois além de bem montado, o pão não estava encharcado, tinha uma quantidade adequada de salmão defumado e o guacamole estava gostoso, bem temperado, feito na casa. Nada dessas melecas verdes que se comprar por aí.

Não é um sanduíche inesquecível, daqueles que te fazem sair de casa agora para ir lá, mas é uma excelente opção para fugir do combo pão de queijo – starbucks – ainda estou com fome.
Além dos sanduíches, eles também tem wraps, saladas, sopa, frutas cortadas e uns docinhos. Quero ter uma reunião por lá um dia desses para ter uma desculpa para provar alguma coisa nova deles.

Resolve a vida!!!

Rush (http://rushrestaurante.com.br/)
Rua Pamplona, 676 – Jardim Paulista – (11) 2366-1145
Segunda à sexta, das 7h30 às 20h; sábados, das 11h30 às 18h30. Eles também entregam na região.
Gastei R$ 23,30 em um sanduíche e um refrigerante.