Receba Produtos do Mundo Inteiro Sem Sair de Casa com o Grabr

Pense nas seguintes situações:

Situação 1: Lembra daquela sua última viagem, que você comprou um chocolate, perfume, roupa, eletrônico, _________________ (insira aqui o item que quiser) que adorou e que não tem aqui no Brasil? O produto acabou e você ficou com saudade, né?

Situação 2: Quer um iPhone, mas quer pagar o preço praticado nos EUA e não pode viajar?

Situação 3: Você gosta de culinárias diferentes e não encontra aqui os produtos da Rússia? Sem problemas!

Situação 4: Precisa fazer o enxoval do seu filho, mas não pode mais viajar de avião?

Situação 5: Tá louca pelos novos lançamentos da última semana de moda de Paris?

Situação 6: Seu lado geek precisa ser abastecido com Lego ou bonequinhos de Toy Art que não chegam por aqui?

Situação 7: Vai pedir alguma coisa pela Internet e está preocupado com o valor do frete ou dos impostos que possam incidir sobre o produto?

Situação 8: Vai viajar, tá precisando de uma grana extra e tem espaço livre na mala?

Complete a frase: tem coisas que o dinheiro não compra. Pra todas as outras, existe o… Grabr!

grabr

Tenho certeza que você se identificou com algumas das frases acima. Então deixa eu te contar uma historinha.

Há alguns meses, eu fui assistir uma apresentação de uma empresa de viagens que era nova aqui no Brasil e baseava seu negócio na economia criativa. Era o Grabr. Eu tinha acabado de voltar do Canadá e estava tomando as minhas últimas latas de Clamato e comendo meus biscoitos de maple com muita cautela, pois sabia que quando acabasse, não os encontraria aqui no Brasil.

Fui ficando maravilhada com o que a empresa propunha, mas só tive certeza que o negócio era bom mesmo quando testei e tive uma ótima experiência.

O Grabr faz o seguinte: conecta pessoas do mundo inteiro que estejam precisando de um produto específico com viajantes que possam trazer esse produto.

grabr

Legal, mas como funciona?

Pra simplificar, vou contar um pouco da minha experiência.

Eu estava precisando de quatro coisas com certa urgência, que não podiam esperar a minha próxima viagem. Eram elas: uma bóia em formato de melancia, um fone de ouvido wireless, lentes para o meu iPhone e clam chowder diretamente de San Francisco (se você já provou, sabe o porque da minha necessidade, certo?). Eu precisava disso, mas pode ser qualquer outro produto que você possa imaginar, desde que seja legal e esteja de acordo com as regras de desembarque do país.

grabr io
Meu fone de ouvido saiu bem mais barato pelo Grabr do que se comprasse aqui

 

Eu entrei então no aplicativo do Grabr (por enquanto disponível apenas na App Store, mas tem uma versão online que funciona super bem em qualquer smartphone) e cadastrei o meu pedido.
Pra cada pedido, é só você colocar o nome do produto, uma breve descrição, o link da loja em que o produto pode ser encontrado, onde você está e de onde você quer que o produto seja trazido. O seu pedido ficará disponível em uma lista de vários pedidos diferentes e quando algum usuário da plataforma estiver vindo, vamos dizer, dos Estados Unidos para o Brasil, ele pode se candidatar para trazer o seu tão esperado produto.

grabr
Grabr me ajudando a matar a saudade de San Francisco!

 

“Muito legal”, você deve estar pensando, mas o que a pessoa que está trazendo ganha com isso e que segurança ela tem?

Além de ter o prazer de contribuir com você (brincadeira!) e poder fazer novos amigos (não tão brincadeira assim!), você define o quanto quer pagar de comissão para essa pessoa trazer o seu item.
Pra definir essa comissão, você deve pensar no valor do produto, na dificuldade de encontrá-lo e no trabalho que dará pra trazer (peso e tamanho: trazer uma batedeira é muito mais trabalhoso do que trazer um ímã, por isso o primeiro item deveria ter uma recompensa maior).

grabr
As lentes que pedi pelo Grabr tiram fotos MARA!

 

Eu diria, em linhas gerais, que entre 15% e 25% do valor do produto é um valor interessante de recompensa ao viajante, com um valor mínimo de 5 obamas por produto.

E todo o processo de compra é super seguro para o viajante, uma vez que ele mesmo vai até a loja ou pede o produto pela internet. Dessa forma, ele sabe exatamente o que está trazendo e não corre riscos de pedidos maliciosos.

E o Grabr, o que ganha?

O Grabr fica com 7% de cada transação dentro da plataforma, cobrada de quem fez o pedido. Mas sabe o que é incrível? Que mesmo assim compensa.

Faz as contas comigo: imagina que você quer um Apple Watch Sport, que custa cerca de US$ 290 na Amazon. A este valor, você inclui os 7% do Grabr, US$ 20,30 e uns US$ 50 dólares de recompensa ao viajante. A sua compra total dará US$ 360,30, que na cotação atual do dólar dá uns R$ 1160. Sabe quanto custa o mesmo Apple Watch aqui no Brasil? R$ 2199.
Ou seja, quase o dobro que ia pagar no Grabr, mesmo com todas as comissões. E sabe o que é melhor? De forma legalizada, fácil de fazer e com o produto original.

Voltando para o passo a passo, uma vez que o viajante estiver de acordo com o valor da sua recompensa, ele fará uma oferta, se você aceitar, é só esperar ele trazer o seu produto na data combinada e acertar os dados da entrega.

É importante dizer também que o Grabr é uma plataforma segura para o comprador e o viajante, uma vez que não há transações financeiras entre essas pessoas, tudo é intermediado pelo Grabr.
Uma vez que você aceita a oferta do viajante, o seu dinheiro ficará on hold na plataforma e o viajante só receberá o reembolso pela compra do produto + a recompensa quando tiver de fato te entregado o produto e você tiver confirmado o recebimento pelo site ou aplicativo.

A partir do momento que a oferta é aceita, é aberto um chat para que você e o viajante combinem todos os detalhes da entrega. É importante que você faça tudo via chat para que, em caso de problemas, o Grabr tenha um histórico do que foi combinado e possa agir.

No meu caso, aceitei a oferta da mesma pessoa para os quatro produtos. O Bruno e a Joara, os viajantes que trouxeram meus amados produtinhos, moram nos Estados Unidos e viajariam para o Brasil na semana seguinte para visitar a família.

grabr brasil
Os viajantes que trouxeram meus Grabs

 

Pelo aplicativo, combinamos o local de entrega dos produtos: seria o hotel em que eles estavam hospedados aqui em São Paulo, que por coincidência, ficava a uma distância conveniente para mim. Fui lá no horário combinado e eles me entregaram tudo direitinho. Meus quatro produtos chegaram exatamente da forma como eu pedi e eu ainda bati o maior papo com eles. Além de ter o que eu queria, fiz dois novos amigos.

Do hotel mesmo, confirmei a entrega dos produtos pelo aplicativo e já dei rating à experiência. Essa é outra funcionalidade bacana do Grabr. Você consegue ver quantas estrelas cada comprador e viajante que já usou a plataforma antes tem, e com isso, ter referências sobre eles.

Só aí que tive meu cartão de crédito cobrado e a partir de então, só alegria.

Já comi a minha clam chowder, já usei minha bóia de melancia na piscina (e tirei umas fotos ótimas), uso meu fone todos os dias e as lentes tem sido um sucesso no meu iPhone.
E quando me perguntam onde que eu comprei todas essas coisas maravilhosas, a resposta é sempre a mesma: pelo Grabr.

graber como funciona
Aproveitando a bóia que pedi pelo Grabr. Não é a minha cara?

 

Ah! Você deve estar se perguntando como faz pra ser um viajante e ganhar dinheiro com o Grabr, não é mesmo?

grabr funciona

Te respondo: é super fácil! É só você se cadastrar na plataforma e ver se os pedidos que estão lá batem com as datas e o local da sua próxima viagem. Aí é só fazer todo o processo inverso, como viajante e não como comprador.
Eu tive a minha primeira experiência como viajante do Grabr este mês e trouxe alguns produtos da Califórnia para São Paulo. Foi uma maravilha, conheci um monte de gente legal e ainda paguei parte da minha viagem. Uma mão na roda!

Semana que vem vai ter um vídeo quentinho no canal mostrando a minha experiência com o Grabr. Vocês vão amar!

Você nunca mais ficará sem o produto que tanto deseja. Seja ele uma maquiagem da Kim Kardashian, uma toy art edição limitada do Wolverine, um Apple Watch ou mesmo aquele chocolate incrível que não chega no Brasil and ainda pode ganhar dinheiro viajando! Demais, né?

Quer mais motivos para usar o Grabr? É só usar o código MAGALI15 pra ter US$ 15 off de qualquer compra que fizer. Mas corre, porque o código só é válido para os primeiros 200 pedidos até 31/12/16.

Para saber mais e ter qualquer coisa do mundo entregue para você, acesse o site do Grabr.

*Este post foi patrocinado pelo Grabr, porém toda a experiência relatada aqui é real e as minhas opiniões e impressões pessoais foram mantidas.

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

 

12 comments

  • Na verdade, o serviço é bem falho ou mal direcionado. Se você não for de uma capital, esqueça.

    • Oi Stefano,

      Por que você não gostou do Grabr?

      Na verdade, a plataforma funciona de forma colaborativa, de acordo com a demanda e só funciona se as pessoas cadastrarem suas compras e viagens.
      Certamente, existe mais demanda em capitais do que em cidades menores, mas isso não significa que o serviço seja falho. Ele funciona em qualquer parte do mundo, basta ter gente cadastrada pra isso.

      Espero que tenha esclarecido!

      Um abraço

  • Este é o meu depoimento para aqueles que estão fazendo a devida pesquisa antes de utilizar o serviço, já que não tem muita review por aí ainda, e é uma crítica (uma falha gritante na verdade ao meu ver) em meio a essa perfeição que eles fazem parecer ser.

    Achei a ideia incrível e tentei comprar um produto dos EUA. Segundo eles, o pagamento só é liberado quando o comprador marca o produto como entregue. Não foi o que aconteceu comigo. A pessoa nem chegou a vir pro Brasil, avisou que não poderia viajar mais (e demorava pra responder, mas claro, isso já não é culpa da empresa), e está tudo registrado na nossa conversa pela plataforma deles como prova. Aceitaram me reembolsar mas eles reembolsam em dólar e demora. No fim das contas, perdi dinheiro graças à flutuação cambial e o IOF (que, claro, não é reembolsado). E eu sabia que isso ia acontecer. Quando reclamei do pagamento indevido pedindo o estorno eu já o fiz perguntando do risco de perder dinheiro, e me garantiram que eu não corria esse risco. Só fui reembolsado no mês seguinte, na próxima fatura. Entrei em contato novamente para reclamar do dinheiro que perdi, até mandar foto das faturas eu mandei na explicação. Me falaram para tentar resolver com meu cartão de crédito, que “o pagamento foi estornado (e não creditado) o que garante 100% do reembolso por parte da Grabr”. Com isto eu quero chegar nos seguintes pontos: 1) Eles falam uma coisa e fazem outra: liberaram meu pagamento sem eu ter dado o produto como entregue, simplesmente o contrário do que prometem. 2) Não fazem muito esforço (fizeram o mínimo) pra reparar o dano, qualquer empresa decente acharia uma saída, um gift card/vale-compra no valor da diferença já resolveria, tão simples. Cheguem às suas próprias conclusões, mas a minha opinião é de que não vale a pena correr o risco com esse tipo de serviço, não vale o estresse. Talvez com compras de valores baixos esse tipo de coisa não seja uma preocupação. Mas a verdade é que eles ainda tem muito o que aprender, vão aprender quando um concorrente fornecer um serviço melhor. Podem reparar que não tem muito canal de feedback deles, não dá pra fazer review na página do Facebook, na Play Store (em que as únicas poucas reviews são nítidamente suspeitas), dentre outros lugares. Boa sorte.

    • Oi Vinícius,

      Conforme já te respondi no YouTube, sinto muito pelo acontecido.
      Já passei para o Grabr o seu caso e espero que possa voltar a ser cliente e ter boas experiências com a empresa, como eu tive.

      Um abraço

  • Boa noite Magali, preciso de uma ajudinha tua, estou indo para Buenos Aires e estou pensando em enviar algumas ofertas para alguns pedidos, porém estou com uma duvida cruel hehe, o que acontece se eu comprar o produto e o comprador não for retirar?

    • Olá Renan,

      Caso o comprador não retire o produto, é só entrar em contato com o Grabr que o valor gasto no seu cartão será estornado.
      Porém, acho difícil que isso aconteça, pois no momento em que a pessoa aceitar a sua oferta também terá que informar os dados do cartão para a plataforma…

  • Oi Magali, tudo bem?
    Quais são as taxas aplicadas em toda a transação?
    Sei que o Grabr aplica 7% em cima do total. Mas como o pagamento é no PayPal, existe conversão de moedas e tudo, saberia me informar como posso chegar em uma conta que me convença que vale a pena?
    Valeu 😉

    • Oi Lucas,

      Se você for o comprador, pagará 7% da taxa do Grabr + a taxa pedida pelo viajante.
      Caso seja o viajante, pagará o valor do produto com taxas (que será reembolsado pelo Grabr) + o imposto sobre compras internacionais com cartão de crédito + frete (se aplicável) + as taxas do PayPal para receber o pagamento.
      As taxas da plataforma variam de acordo com o tipo da sua conta (pessoal ou profissional) e da moeda que está sendo convertida. Verifique a taxa com eles.

      Mesmo assim, é uma conta de papel de pão e geralmente vale muito a pena.

      Um abraço

  • Por algum motivo não consigo confirmar o número do meu telefone no app do grabr. Ele apenas fala enviamos um código de verificação para o seu número. Porém nunca chega esse código Poderia me ajudar ????

    • Oi, Ricardo,

      Você informou o número do celular com o código do país + o DDD de sua cidade?

  • Ola Magali, tudo bem ?

    Me surgiu uma duvida, como comprador , ao efetuar o pagamento só aceita cartão internacional ? existe outra forma de pagamento? tipo paypal ?

    • Oi, Renato,

      O pagamento é feito somente por cartão de crédito.

      Um abraço

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *