O que fazer em Montevidéu? Cidadezinha legal demais!

(Escrevendo ao som de Young and The Giant, aqui)

Voltando a dar dicas de viagens, hoje eu quero falar um pouco sobre um destino tããããão pertinho aqui da gente e a mesmo tempo, tão pouco explorado. É Montevidéu, minha gente!! Que tal deixar Buenos Aires um pouco de lado e ir conhecer esta outra parte do Mercosul? (Nada contra Buenos Aires, aliás nem conheço a cidade, e a minha família adora de paixão… mas sou super a favor de conhecermos sempre um lugar novo, novos horizontes, novas ideias…).

Já fiz um outro post sobre a cidade, mas falando sobre o meu restaurante preferido do mundo, e um bar muito bom para ouvir músicas.

A cidade é bem pequena, então muita gente acha que não tem muito o que fazer e em um, dois dias, resolve a vida… Mas não é bem assim… tem muito o que fazer por lá, e eu vou falar o que a gente fez (o que gostamos ou não). É óbvio que tem muito mais o que fazer do que as minhas dicas aqui, mas já é um começo, né?

1. Beber cervejas locais – Patrícia, Zillertal e Norteña 
Ok, a Patrícia e a Zillertal são bem comuns, mas uma comum gostosa, sabe? Bem frescas e leves, você vai encontrá-las em qualquer lugar, sempre em garrafas de 3/4 (750mL) ou de 1 litro mesmo… Quando quiser dar uma parada no maravilhoso vinho uruguaio, esta é uma boa opção!
Imagem

2. Coma um chivito
Sim, ele é ogro, gigante, tem de tudo lá dentro (a impressão que dá é que pegaram tudo o que estava sobrando na geladeira e colocaram dentro do sanduíche), os itens não tem grande cuidado para serem preparados… Mas ele é gostoso, e típico… Parece o nosso sanduíche de calabresa de porta de estádio (falo como se já tivesse provado, aham…). É um sanduíche bem completo, com pão, ovo, presunto, champignon, salada, maionese, queijo, batata frita… Comi o da Chiviteria Lo de Pepe, que é um fast food bem famoso por lá, mas não gostei tanto… Na verdade, no dia que chegamos, comemos no Bar Hispano, uma padaria/boteco bem fuleirinho perto do hotel, e tava beeeeem mais gostoso. Simplão de tudo, pé sujo total, mas chivito gostosinho e bem servido. Com uma Patrícia, fica a perfeita definição de culinária ogra do mundo!
Imagem
(Chivito do Bar Hispano)

Imagem
(Chivito completo da Chiviteria Lo de Pepe: ogrice demais)

3. Visite a Plaza Independencia
É a maior e mais importante praça da cidade, bem agradável de ficar sentado na grama vendo o modo de vida dos locais. Bem organizada, tem muitos guardas que não deixam que a bagunça se instaure – não deixam você deitar na grama e inibem a ação de pedintes também.
O mais legal desta praça é que ela congrega vários pontos turísticos da cidade de Montevidéu: ela fica no final da Avenida 18 de Julio, a principal da cidade; tem o Monumento ao General Artigas (que vou falar mais abaixo, e é super legal); o Palácio do Governo fica ali do lado; ela separa a cidade nova da Ciudad Vieja, com os portões ainda preservados até hoje; e nela também ficam o Teatro Solís e o Palácio Salvo, que foi o prédio mais alto da América Latina por muitos anos.

Imagem

4. Entre no Mausoléu do General Artigas
É gratuito e fica embaixo da Plaza Independencia. O tal do Artigas é o herói nacional do Uruguai, pois lutou pela independência do país, bem como para recuperar alguns territórios tomados.
O lugar é lindo, e mostra o respeito que os uruguaios tem com o personagem. Nas paredes, um pouco da história de Artigas, que se confunde com a história do próprio país, é contada. Dois guardas sempre ficam guardando o espaço, mais ou menos como os guardas reais de Londres… 🙂
O Thi, que é apaixonado por história, amou!! Eu gostei também, vale dar uma passada logo que chegar à cidade para se situar e entender um pouco melhor a luta deste povo.
Imagem

5. Passeie pela Ciudad Vieja
Um pouco decadente, pode ser… Mas com muita personalidade! Lá, você vai encontrar artesanatos, restaurantes tradicionais e antigaços, igrejas bonitas, lojinhas diferentes, livrarias, cultura em geral, que é o que esta cidade respira. E o mais legal de tudo, em uma via 100% peatonal…
Imagem
(Ruas 100% peatonais na Ciudad Vieja)

Imagem
(Arte de rua)

6. Perca-se nas Livrarias El Galeón e Más Puro Verso
Você sabia que Montevidéu foi eleita a capital iberoamericana da cultura em 2013? A cidade também é berço de um escritor e jornalista incrível, um dos preferidos do Thi, que se chama Eduardo Galeano.
Na Ciudad Vieja, tem duas livrarias que são o paraíso para os amantes da leitura. Na Más Puro Verso, que fica em um prédio incrível do estilo Art Nouveau, que data de 1917, você pode passar o dia inteiro sem perceber, perdendo-se nos livros mais incríveis latino-americanos, além de música e do lindo café do último andar… Um daqueles passeios apaixonantes!
O lugar é lindo, conta uma história linda, com um cenário incrível… roteiro de filme francês!

Imagem
(Escadarias da Más Puro Verso)

Aí, saímos da Más Puro Verso e fomos nos aventurar em umas ruazinhas laterais… e achamos a livraria El Galeón, um lugar surreal, que mais parece um cenário de um filme. Misto de livraria e sebo, lá tem tudo o que alguém apaixonado por literatura sonha em encontrar: livros, manuscritos, resenhas, revistas, artigos raros. Tudo antigão e clássico. Incrível! Só cuidado com a rinite atacada, pois o pó lá come solto! Se tiver vários dias em Montevidéu, minha sugestão é que gaste um dia inteirinho nestes dois lugares…
Na frente da El Galeón, tem alguns títulos em promoção, tipo uma feirinha mesmo. Não é bem mais charmoso trazer um livro uruguaio do que um souvenir qualquer, como lembrança de viagem?? Eu acho!
Imagem

7. Faça o tour guiado e assista um espetáculo no Teatro Solís
O teatro é lindo! Do lado de fora, já é encantador, do lado de dentro então…
Eles promovem um tour guiado todas as tardes, em inglês, espanhol, e se não me engano, tem algum dia em português também. Se você entende um pouco de espanhol, faça nessa língua… Acho que mais detalhes e mais sentimentos são passados na língua original, e sempre tem um pedaço ou outro da história que se perde na tradução.

Imagem
(A fachada lindo do Solís)

O tour é bem legal, os guias são bem treinados e sabem tudo do teatro. Tem várias curiosidades interessantes, do tipo: o presidente tem uma entrada especial e um camarote só para ele e seus convidados, oferecido pelo Teatro… mas o mais legal é que ele nunca usou este espaço. Toda a vez que vai até o Solís, ele entra pela entrada normal, como todo mundo, e prefere se sentar em um lugar normal também, na plateia ou em um camarote que também é aberto ao público… Igualzinho aqui no Brasil, né gente?
Outra coisa que eu achei bem legal, é que antigamente, eles acendiam uma luz vermelha no topo do teatro para que as pessoas da cidade soubessem quando haveria um espetáculo. Hoje, isso não é mais necessário, mas eles continuam acendendo esta luz nas noites de espetáculo para manter a tradição.

Imagem
(Solís magnífico à noite, e com a luzinha vermelha acesa. Hoje tem!)

Fiquei apaixonada pelo Teatro… tão apaixonada que resolvemos voltar à noite para uma apresentação de dança contemporânea, chamada “Sobre sus cenizas”. Não entendemos nada mesmo de dança contemporânea, então achamos o espetáculo bem esquisito, apesar de eu ter gostado bastante, foi bizarro. Mas a experiência como um todo foi bem legal, e nos sentimos como locais, uma vez que só tinha uruguaios no teatro, aquela noite. Pela quantidade de aplausos que houveram no final, o espetáculo deve ter sido maravilhoso, para os entendidos… Nós não entendemos… hahaha!
Mas vale a pena ir em um espetáculo sim… Procure um que tenha mais a ver com o que você gosta… Sei que eles tem candombe e tango alguns dias, deve ser demais!

8. Jante no Parrilla Sur
Restaurante uruguaio, para uruguaios. E aí eu digo… sem frescuras. Ambiente simples, mas com atmosfera bem agradável, atendimento simpático, comida boa e preço bom.
Foi nosso primeiro jantar em Montevidéu: as carnes estavam boas, vinho bom e barato, e tinha duas coisas que me conquistaram loucamente – boniato glaceado (batata doce assada na parrilla com casquinha queimada de açúcar), coisa linda, deliciosa, de comer de joelhos… e a sobremesa – panqueca de doce de leite – doce pra caramba, mas com massa fininha e doce de leite maravilhoso!!
Não é o melhor restaurante de Montevidéu (o La Pulpería é muito melhor), mas é gostoso, é honesto e vale a pena!!
Imagem
(Ambiente escurinho do Parrilla Sur)

9. Almoce no Mercado del Puerto
Sabe aquele programa turistão mesmo, que só turista faz, mas que não dá para deixar de fazer? É este aqui! Mas você não pode deixar de fazer…afinal, por mais cool e local que você queira parecer, você ainda é um turista, e não há nada de mal nisso…
O Mercado é legal, mas você só precisa ir uma vez, para conhecer. Aproveite o dia que estiver caminhando pelas ruas da Ciudad Vieja e dê uma esticadinha até lá.
Imagem
(O mercado)

Lá dentro, você vai encontrar vários restaurantes diferentes e um monte de garçom te catando na porta para comer neste ou naquele. Além disso, vão te oferecer medio y medio (uma bebida feita de vinho branco + espumante) a torto e a direito. Prove o do Roldos, casa que diz ter inventado a bebida. Prove para conhecer e pelo amor à cultura, porque na minha opinião, é bem ruim!
Nós escolhemos o restaurante Cabaña Veronica para almoçar (por indicação de vários uruguaios) e não nos decepcionamos. Estava bom sim! Pedimos uma Zillertal litrão, uma linguiça de entrada e uma carne (que eu não lembro qual era) com papas fritas. O clássico! Gostoso, mas nada de outro mundo! Vale a pena pelo passeio. Costuma ser um pouco mais caro que os outros restaurantes na cidade, afinal, é para turistas né? Mas vá lá sim, dê uma chance ao amor!
Imagem
(Cabaña Veronica: onde almoçamos no Mercado del Puerto)

10. Tome o café e a sobremesa no Café Brasilero
Na volta, caminhe pela Ciudad Vieja (alguns lugares são bem feinhos, mas não achamos perigoso) e entre no Café Brasilero.
Este lugar, que não tem nada de brasileiro, é super clássico e charmoso.
Pare lá para tomar um café, capuccino (que em Montevidéu são ótimos e super caprichados), uma dose de licor de tannat, conversar um pouco e namorar bastante… Adoro estas cidades que transpiram romance!!
Divida a sobremesa e aproveite o momento, com calma!
Imagem

11. Aproveitando o clima de romance, coloque um cadeado na Fuente dos Candados
Já que está tudo tão romântico, compre um cadeado, escreva as iniciais sua e do seu amado, e prendam ele, juntos, na Fuente dos Candados, que fica na 18 de Julio.
Diz a lenda que os apaixonados que fizerem isso, terão seu amor eternizado e voltarão juntos, àquele lugar. Não custa nada tentar né, mal não vai fazer…
Vale dar um beijinho também na frente da fonte e deixar todos invejados de tanta paixão…uuuuu!

Imagem
(Melhor garantir, né? Vai que…)

12. Almoce no Mercado Abondancia… e coma a Parrillada, se tiver coragem!
Para você, que odeia ser chamado de turista e só vai em lugar de “locais”e jura que ninguém percebe que você não é de lá seu chato,  vá no Mercado Abondancia. Para você, que não é chato, vale a pena ir também!
O lugar é um mini Mercado del Puerto, no centro da cidade, com zero de turistas, com preços bem mais amigáveis, e com um mercado de artesanatos embaixo. Bem interessante!
A “praça de alimentação” é bem pequena (só tem três restaurantes) e pode ser que você não ache nada de muito diferente para comer. Porque o lugar é feito para quem trabalha na região, e come massas, filé a parmegiana, saladas, enfim, coisas normais, que vão além da carne.

Imagem
(A parrillada do Thi)

Não perca tempo escolhendo um ou outro restaurante, porque descobrimos que todos são o mesmo, e você pode pedir pratos de massa no restaurante de carne, e vice-versa, e eles vão até lá buscar!
O lugar não é nem um pouco limpo, e os garçons não estão a fim de agradar… você vai lá, almoça e pronto!
Eu comi carne, para variar, mas o Thi, estava com o espírito selvagem, e pediu uma parrillada, um prato gigante, que vem com as partes menos nobres do boi: chorizo, morcilla, molleja (glândula timo), tripa, rim, e todos os inners que vocês conseguem imaginar… Ele amou!! Eu, bom, eu não estava tão wild assim no dia!

13. Suba no Mirador Panoramico
Para ter a melhor vista da cidade, vá até o Centro, pegue seus tickets gratuitos no guichê de informações turísticas e suba até o Mirador Panoramico. De lá, tem-se uma visão bem completinha da cidade (que é pequena), e você consegue se localizar bem, já que tem fotos que mostram o que tem naquela direção e contam um pouco a história destes pontos turísticos. Uma boa dica é subir lá no primeiro dia de viagem, assim você consegue ter uma ideia de como a cidade é dividida e já escolhe os pontos turísticos que quer visitar.

Imagem
(Vista do Mirador Panoramico)

14. Ficar sentado na beira da praia em Pocitos tomando mate
Uma das coisas que você mais vai ver em Montevidéu são pessoas bebendo mate. Em todos os momentos, em todos os lugares, as pessoas carregam suas cuias e bebem sem parar (menos no ônibus, onde é proibido, pois você pode queimar alguém com o líquido quente ou machucar com o canudo da cuia). E curiosamente, o uruguaio é um povo bem magro… Milagres do mate (pergunta se não compramos o pó e a cuia? Ah, descobriram meu segredo né)
Uma vez alguém me disse que uma das coisas que mais faziam bem para o ser humano, trazendo paz e tranquilidade era a contemplação. Então porque não reunir o melhor dos dois mundos, e ficar contemplando o mar bebendo um mate? Com certeza traz muita tranquilidade saber que você não está fazendo nada, e ainda alguma coisa está te ajudando a emagrecer, hahaha!
Mais uma vez, é um ótimo momento de romance… Sentar na beira da praia, e conversar com quem se ama, ainda mais se estiver um friozinho e vocês “tiverem”(oh, que dificuldade) que ficar abraçados…
Isso é algo que se vê muito por lá, pessoas sentadas nas muretinhas tomando mate e contemplando a vista… Ah, os pequenos prazeres da vida!
Imagem
(Love is in the air)

15. Ir no Shopping Punta Carretas
Ok, quando viajo, minha prioridade nunca é visitar shoppings (a menos que eu vá para os EUA e precise renovar o guarda roupas), mas o shopping de Montevidéu tem uma história interessante: ele era um presídio até 1986 e o centro comercial ainda mantém a arquitetura de uma prisão, com enormes portões e áreas fechadas! Além disso, ele tem boas lojas e um mercado onde você pode comprar seus doces de leite, e pode ser uma opção de passeio para domingo, dia em que não acontece quase nada em Montevidéu.

Imagem
(O shopping presídio)

16. Comer na La Pulpería e ouvir música no Funfun
Um dos meus restaurantes favoritos do mundo, post aqui.

Imagem
(Ai que vontade)

17. Visitar a Casa Pueblo, no caminho para Punta del Este
A Casa Pueblo era a casa de verão do artista Carlos Paez Vilaró, que foi transformada em um museu, local de visitação e exposição das suas obras.
Eu já tinha visto algumas das obras dele, mas não sabia que eram dele… são incríveis! O lugar é lindo, mágico mesmo, e fica em uma encosta em Punta Ballena, a caminho de Punta del Este. O por do sol aqui é um dos mais lindos que eu já vi… Romance again!
Se tiver tempo, assista ao filme que conta a história dele e de suas obras. É emocionante! Virei fã! Parada obrigatória!

Imagem
(Lindo demais)

18. Ir até Punta del Este

Não tenho muito o que recomendar emPunta… pois fomos no inverno, a cidade estava vazia, e sem nenhum atrativo… Mas também não me deu vontade louca de ir no verão, já que soubemos que fica mais cheio do que Guarujá no carnaval…um inferno!

Mas vale conhecer, pela curiosidade, por conhecer um lugar novo.

Vá até o Momumento al Ahogado, mais conhecido como La Mano… apesar de manjado, eu achei a escultura bem legal!
Outra coisa que parece maior besta, mais eu achei divertido, é passar pela Ponte Ondulada… dá um frio na barriga descomunal, é divertidíssimo…

Imagem
(Os dedinhos)

19. Assistir um show de tango e poesia no Museo del Vino
Casa super intimista, pequenininha, onde vi um dos melhores shows de tango da minha vida… Tanto sentimento, dor, amor, tanta verdade… amei!
Além dos shows de altíssima qualidade, a casa também tem muitos rótulos uruguaios, para tomar por taça ou a garrafa. Só a comida que não é muito boa!
Romance na veia!

Imagem
(Super intimista)

20. Visitar o Mercado Agrícola de domingo
Montevidéu é uma cidade meio morta aos domingos. Mas tem um passeio que vale muitíssimo a pena, que eu amei: visitar o Mercado Agrícola. Imagine o nosso Mercadão, mas menor e mais sofisticado! Lá você compra legumes, verduras, tem açougues incríveis, floricultura, uma praça de alimentação completa, com várias opções… O passeio da classe média uruguaia.
Eu amei, e lá tomei o melhor cappuccino da minha vida… abaixo!

Imagem
(Corredores do Mercado Agrícola)

21. Tome um cappuccino nota mil no El Palacio del Café
Dentro do Mercado Agrícola, tem uma simpática cafeteria, que serve simplesmente o melhor cappuccino que já tomei na vida. Eles produzem o próprio café e tem várias opções de bebidas gostosas. Se joga!!

Imagem
(La felicita e un cappuccino! hahaha)

22. Visite o Estádio Centenário
Não sou muito ligada em futebol, mas a Celeste é a minha seleção favorita (depois do Brasil, mas que ultimamente, não tem merecido muito meu carinho) e o Suarez é o melhor jogador de todos os tempos… Quem não lembra daquela defesa espetacular com a mão que ele fez e garantiu a vaga nas semifinais para o Uruguai na Copa de 2010? É um dos meus momentos favoritos do futebol (ok, talvez um dos únicos…).
Imagem
(Adelante Celeste!)

É legal visitar o estádio! Tem um mini museu na entrada, que conta a história da seleção e também do futebol mundial. Eu adorei! Se gostar do esporte também, vale a pena!

Imagem
(Thido torcendo muito no estádio lotado…sqn)

23. Comer um pancho na La Pasiva… e não comer a mostarda de jeito nenhum!
Uma das maiores redes de fast food uruguaio chama La Pasiva e você vai ver diversas unidades pela cidade. Nós optamos ir na do Punta Carretas, que era a mais bonitinha de todas.
Lá, além dos chivitos, são famosos os panchos, os cachorros quentes simples, sem muita invenção. Pedimos um com queijo e estava delicioso… Dá pra comer vários, de folia assim, sem muita pretensão!
Mas tem uma coisa na La Pasiva que não dá… muita gente falou da mostarda da casa, que era um dos ícones, super maravilha, e que tínhamos que provar… Amamos mostarda! E provamos… e era impossível comer aquilo de tão horroroso… Parecia tinta suvinil!
Para quem conhece o Thiago, sabe que ele come de tudo mesmo, sem frescura. Neste dia, ele pegou a mostarda da mesa do lado porque achou que a nossa estava estragada, hahaha! Mas a do lado também estava intragável. Vai entender!

Imagem
(Pancho com queso do La Pasiva)

24. Visite a Bodega Bouza
Amazing! Maravilhoso! Dos sonhos! Melhor passeio na região de Montevidéu. Mas merece um post só para ela, então esperem e morram de ansiedade até a próxima semana!

Imagem
(Só para dar um gostinho!)

25. Coma um pancho no Epa Baba
Em toda Montevidéu, tem milhares de carrinhos de panchos, os famosos hot dogs. Mas tinha um pertinho do hotel que nos chamou a atenção.
Era tão limpo (muito mais limpo do que os restaurantes da cidade), tinha wifi, várias opções de molhos e uma área fechada para se proteger do frio.
No dia de ir embora, não tivemos dúvidas, fomos até lá de manhã mesmo, e comemos um pancho corto excelente! Bom lanchinho para quem quer algo rápido e barato (pudera! último dia de viagem já estávamos lisos).

Imagem
(Epa-Babá!)

26. Faça todas as dicas acima de ônibus
O ônibus em Montevidéu é barato, seguro, funciona e vai para quase todos os lugares da cidade. Pegamos todos os dias e para ir para tudo quando é canto, até para fora da cidade, mesmo de noite e valeu super a pena… Você economiza, conhece melhor os hábitos locais e de quebra, se tiver sorte, ainda pode presenciar excelentes apresentações de música dentro do coletivo, o que aconteceu com a gente.

E aí, que tal fugir da folia no Carnaval e ir conhecer este encanto de cidade?

Para ter todos os endereços dos lugares acima, dá uma olhada no mapa que fizemos das atrações da cidade…
https://mapsengine.google.com/map/edit?mid=zOt1Doi8m_oA.kC9f_5JE1ANQ

13 comments

  • Oi!
    Vocês foram para as cidades vizinhas como Punta Balena e Punta de ônibus? Tem bastante horário, tipo podemos sair bem cedo para ir a Punta e voltar de noite? Ou são ônibus de pacotes turísticos?

    • Oi Fabi,

      Obrigada pela visita e pelo comentário!
      Nós fomos até Punta del Este sim, e fizemos uma paradinha no caminho em Punta Ballena, para visitar a Casapueblo (passeio que vale super a pena).
      Nós fomos de ônibus turístico mesmo, que nos pegou no hotel de manhã e devolveu à noite. Mas não curti tanto. Hoje eu faria diferente e iria por conta própria.

      Sei que tem ônibus para lá, mas não sei te dizer os horários e nem como conseguir.

      Uma opção que me parece bastante boa é alugar um carro, já pensou nisso? Me lembro que a estrada era boa, você leva um GPS e aí fica livre para visitar do jeito e no tempo que quiser.

      Ajudei?

      Um abraço,
      Magali

      • Ajudou, sim! Já percebi que ir de carro é bem mais interessante.
        A cidade e arredores deve ser uma delícia de visitar. Louca ora ir!
        Obrigada!
        Fabi

  • Oi!!! Adorei as suas dicas! Acha possível fazer todo o seu roteiro em dois ou três dias?! Poderia indicar algum hotel?! Obrigada!

    • Olá Tatiana,

      Obrigada pela visita!
      Eu recomendo 3 ou 4 dias inteiros na cidade para aproveitar com calma.
      Não tenho nenhum hotel para indicar, o que eu fiquei não era muito bom. Desculpe!
      Mas se precisar de mais dicas, podemos conversar por email: magaliviajante@gmail.com

      Um abração,
      Magali

  • Adorei o blog. Estarei indo em agosto ficarei apenas 4 dias e gostaria de incluir Punta del Este você acha que dá pra fazer tudo isso em 4 dias? Acha necessário alugar carro? Teria uma dica de hotel? Ficar no centro ou na orla?
    agradeço desde já.

    • Oi Fabiane,

      Obrigada pela visita e pelo comentário.
      Vai ser bem corrido, mas dá pra fazer sim. Punta no inverno não tem muita graça, a cidade ferve mesmo é no verão.
      Para ir até Punta, alugar um carro é uma boa ideia, assim você não fica presa a horários de ônibus. Mas para andar em Montevidéu eu não recomendo o carro. Dá pra fazer bastante coisa a pé ou de ônibus, afinal, você não vai querer perder tempo procurando lugares para estacionar, né?

      O hotel que eu fiquei em Montevidéu não era bom, mas hospedar-se no centro ou na orla é uma boa pedida. Só não recomendo hospedar-se na Ciudad Vieja, que morre à noite e se torna um pouco perigosa. Eu fiquei no centro, bem pertinho da 18 de julio e amei a localização.

      Um abração e boa viagem!

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *