Novidade – Parson's: ainda não tá bom, mas tem potencial!

(Ouvindo Stacey Kent – You’ve got a friend. Explico: meu apê está pintando, e os pintores tem um excelente gosto musical… Agora há pouco eles estavam ouvindo e assoviando esta música, e um deles comentou com o outro – “Esta música é muito linda!!”. Tem como não amar pintores assim?)

Desde o começo do ano, toda a vez que eu passava pela Hélio Pellegrino, ficava encucada com um lugar, lindo novo que tinha aberto por lá. Sempre comentava com o Thi que precisávamos ir lá conhecer, porque tinha cara de bom. Até que este fim de semana, ajustamos tudo e fomos comer lá.

O Parson’s – Old Burger Shop & Full Bar é mega hiper vistoso do lado de fora. Ambiente meio old school, meio moderninho, todo branco, com o pé direito alto. Passando na frente, é daqueles lugares que dá vontade de parar na hora.
Imagem
(Olha a frente dele – não sei porque, mas essa foto ficou parecendo de fora do Brasil, não?)

Fomos em um sábado à noite, super tarde já, mas soubemos que ficam aberto até altas horas. Fomos informados também que a casa ainda não “inaugurou” oficialmente (o que deve acontecer esta semana), ainda está em soft opening só para amigos. Por isso mesmo, você dificilmente irá encontrar referências sobre este lugar na Internet (mais um furo de reportagem da Magali, que orgulho!!)
Dito isso, temos em mente que nem todos os detalhes estão 100% ajustados, para isso mesmo que serve um soft opening, para testar tudo e por a casa nos eixos para a abertura oficial (e a casa não é uma rede enorme como o Tony Roma’s que já deveria ter todo o conhecimento sobre aberturas…)

O ambiente é bacaninha, não tão imponente quanto do lado de fora, mas legal sim, com bonitas luminárias, sofázinho vermelho, cozinha aparente. Um ambiente de diner um pouco mais sofisticado. Amei a placa que eles tem logo acima da chapa “Love all, serve all”, mas achei que o logo de chapeiro destoa totalmente do ambiente e passa uma mensagem de fast food…
Imagem

Amei a roupa dos garçons, com gravata borboleta (aguardem em breve novidades da Kimmie Ties) e boina. Trazia uma atmosfera bem vintage e um visual interessante. Mas o atendimento ainda estava beeeeeem confuso. O garçom tinha boa vontade, mas não conhecia os pratos do cardápio, não entendia direito o que a gente pedia, mas afinal, soft opening.
Imagem
(Love all, Serve all… e o chapeiro tosco do lado!)

Para começar, pedimos uma porção de House Fries, batata frita com casca servida com farofa de bacon. Farofa de bacon?? Não tem como não ser bom não é? Ficamos morrendo de vontade, mas cinco minutos depois o garçom voltou e disse que não tinha… só a normal mesmo… Ficamos secos, mas comemos a normal.
Imagem
(O cardápio)

Quando a batata frita chegou, tivemos uma boa surpresa, o jeito que eles servem maionese, ketchup e mostarda. Eles colocam na mesa em uns potinhos de vidro, o que dá uma apresentação bem mais legal que os famosos potes de Heinz. A maionese, feita na casa, no começo parece muito levinha, com pouco sabor, mas considerando a pancada que é o combo hambúrguer + batata frita, achei bom ter algo menos punk, mesmo sendo maionese. Perguntamos os ingredientes, e um outro garçom, que parecia ser meio gerente, disse que só ia gema, óleo e amor, muito amor! O ketchup estava bom, mas era um normal, Hellman’s segundo o garçom, e a mostarda era muito boa, diferente, bastante carregada em especiarias, especialmente canela. Mas o garçom jurou que era Hellman’s também. Não lembro de ter comido mostarda Hellman’s, mas acho que eles deram uma incrementada! Uma coisa simples, mas que achei legal!
Imagem
(O detalhe dos molhinhos)

Ficamos em dúvida entre o House Burger e o Kebab Burger, mas decidimos pedir o tradicional mesmo, e na minha mais recente obsessão (ou será modinha das casas em SP), escolhemos o Fish & Chips (será que dessa vez encontraremos um bom?)
Quando chegaram os pratos, o burger parecia pequeno, mas não era… Estava gostoso e bem feitinho, com uma carne bem saborosa, mas muuuuuuito salgado! Me incomodou também o gosto forte de gás na carne (de novo a história do broiler, sei que essa é uma das graças de se fazer carne assim, mas continuamente acho o gosto de gás exagerado!). No final, achei melhor do que a média, mas nada outstanding. O Thi achou a carne um pouco dura, compacta demais.
Imagem

Quanto ao meu Fish & Chips, ele tinha uma aparência bem diferente do tradicional, mas por algum motivo, quando vi, fiquei com muita vontade de comer, fui com a carinha dele…
Pena que o sabor não acompanhou o visú 🙁

O peixe estava bom, firme e fresco, a casquinha não era a tradicional, mas estava gostosa, sequinha, legal. O problema era o peixe, ou melhor, a falta de sabor do peixe. Parece que a pessoa mega blaster apaixonada que temperou o meu hambúrguer, viu a amada sem maquiagem e aí, como diz um amigo meu, cabô o amô, aí a vida dele ficou sem graça e ele decidiu não colocar nenhum, eu disse NENHUM!!! sal e tempero no meu peixe… (Um pequeno parêntese: em tempo de dieta detox, pré casório e secagem rápida, eu praticamente cortei o sal da minha dieta, e estou me acostumando super bem) Mas este peixe estava demais de sem graça… Peixe branco (acho que era bacalhau fresco), sem nenhum sal e tempero, é quase a mesma coisa que comer uma folha de papel…
Tinha também o molho tártaro, que podia ser a salvação do tempero, mas também estava sem graça e pouco temperado. Com certeza a pessoa fez depois da manhã fatídica do makeup…
Imagem
(O fish and chips)

Mas ainda tinha a sobremesa para salvar (sqn), pois as duas que pedimos não empolgaram… mesmo!
Pedimos um merengue de frutas vermelhas e uma rabanada… mas as duas estavam assim, meio sem graça, esquecíveis, nada de mais… além de serem meio pequenas para o preço…
Imagem
Juro que a minha rabanada é mil vezes melhor. E prometo que passo a receita para vocês!
Imagem
(A minha é melhor, lá lá lá lá lá…)

O que mais gostei de lá: o detalhezinho da apresentação dos molhos, e a roupa dos garçons!
O que não gostei muito: a comida ainda precisa de MUITOS ajustes…

Mesmo assim, enxergo potencial no Parson’s… acho que o começo ainda está meio esquisito, mas tenho que lembrar que na verdade eles ainda nem começaram oficialmente… Acho sim que eles vão melhorar, e quem sabe tenhamos um excelente lugar em breve??

Parson’s – Old Burger Shop & Full Bar (ainda não tem site, facebook, nada) – A casa fechou em outubro de 2014.
Avenida Hélio Pellegrino, mais ou menos na altura do 1501, é do lado da loja da Suxxar, sabe?
Não sei o horário e nem o telefone. Desculpem pela falta de informação, amigos, mas sendo furo de reportagem, ainda não tem nada!
Gastamos uns R$ 47 por pessoa, estávamos em quatro pessoas… Dividimos a entrada, bebemos refri, cada um pegou um prato e dividimos duas sobremesas…