NB Steak inaugura nova unidade e você não pode perder!

Já aviso que estou escrevendo esse post de barriga MUITO cheia! E aproveito para agradecer ao meu marido Thiago e aos meus dois amigos fieis, Thomás e Gansinho, que toparam o árduo trabalho de ir em um churrascaria em plena quinta feira e a comer tudo, tudo mesmo, só em favor do blog.

Foi por uma excelente causa, e você também não pode nem pensar em perder. A excelente churrascaria NB Steak, do Arri Coser (sim, ele mesmo, o ex-proprietário do Fogo de Chão – vai ter toque de Midas assim lá em casa, viu?) inaugurou sua segunda unidade em São Paulo essa semana, e por isso, está funcionando em sistema de soft opening, até hoje, sexta 16/05, pelo valor de R$ 50, o rodízio!
(Se você está com  a mesma cara que eu fiquei quando recebi a notícia, é perfeitamente compreensível, R$ 50 em um rodízio desse nível é de largar qualquer dieta para trás.)

Imagem
– A fachada –

Já tinha ido no NB Steak há bastante tempo atrás, na unidade do Campo Belo, e tinha adorado! Queria confirmar se a casa continuava boa.
E continua! Ah, e como continua!
A nova casa fica na Faria Lima, do lado do Bar Pirajá, com estacionamento na frente.
O ambiente em nada lembra as tradicionais churrascarias rodízios, que tem um salões impessoais, feiosos e quadrados. O ambiente é sim, muito bonito, aconchegante e sofisticado (além do banheiro ter a pia mais legal que já vi na minha vida!)

Imagem
– O ambiente –

O soft opening? Nossa, nem percebi! Para ser bem sincero, o soft opening deles dá um pau em vários restaurantes consagrados abertos já há um tempão.
Por ser primeira semana, você espera e até tolera algum tipo de erro ou ajuste necessário, por isso o soft opening e o preço reduzido. Mas o que me surpreendeu foi que o erro foi zero. Comida estava perfeita e o atendimento seguiu o mesmo caminho, com a equipe bem afinada.
Garçons muito atenciosos e solícitos, puxando a cadeira para todos os que iam sentar, atentos à reposição de bebidas e à troca de pratos e rápidos no serviço.

Imagem
– Detalhe da bonita e completa adega de vinhos –

A comida (ah! a comida) é um capítulo à parte. Eles tem um sistema de rodízio diferente, em que não há buffet, tudo o que você deseja vem à mesa. O jantar inicia com um couvert de pães de queijo (que estavam divinos) e salame, depois você recebe um cardápio de saladas para escolher uma entrada (e pode repetir essas saladas quantas vezes quiser, a qualquer momento), e depois inicia-se o serviço de carnes, mas nada de espetos gigantes e grandes quantidades de carne. Aqui, as quantidades são pequenas e servidas quase que exclusivamente mesa a mesa. Vem à mesa uma porção de acompanhamentos, composto de tempurá de legumes, legumes assados e polenta, e você ainda pode pedir como complemento (e dentro do preço) arroz branco, arroz Biro-Biro, farofa, batata frita e salada Caesar.

Imagem
– Couvertzinho já acabando: atacamos! –

Estávamos em quatro e começamos com três saladas diferentes: quinoa com maçã verde (bem gostosa, mas o máximo de gostoso que uma salada de quinoa pode ser, que vamos combinar, nem é tanto assim!); Caprese, com mussarela de búfala macia, cremosa, como tem que ser e Carpaccio, gostosa, mas um carpaccio normal!


Imagem

– Salada de quinoa –

Imagem
– Carpaccio –

Imagem
– Caprese –

Quando começaram as carnes, aí o bicho pegou: uma melhor que a outra: vazio, picanha, chorizo, assado de tira, cordeiro, linguiça, franguinho, merluza, salmão… Todas estavam excelentes! No ponto certo, quentinhas, suculentas! Destaque para o vazio, ou fraldinha, que estava sumarenta como nunca!

Imagem
– Estávamos tão famintos, que só percebi agora que não tiramos nenhuma foto das carnes, mas aqui vai uma foto da merluza com molho de limão siciliano –

Os acompanhamentos estavam bons, mas nada de pirar o cabeção: a estrela aqui é realmente a carne. A salada Caesar estava pouco temperada, o que para mim foi um ponto positivo, pois ela servia mais para limpar o paladar de tanta carne e tanto sódio, e se fosse muito temperada, ia se tornar enjoativa. Arroz Biro Biro estava uma delícia, e os legumes da mesa, ok, nada de especial!

Imagem
– Acompanhamentos da mesa –

A única coisa que me decepcionou foram as caras sobremesas. Pedimos duas para dividir: churros com doce de leite e trio de brigadeiros. Cada uma custava exagerados R$ 24 (ou seja, 2 saíram o preço do rodízio, ahahah!) e não tinham nada de mais, mesmo!
Os churros são gostosos, com uma massa levinha de éclair, mas nada inesquecível ou de largar a família, apenas um churros leve bem feitinho. Já o trio de brigadeiros – chocolate, cheesecake e doce de leite – estava bem ruimzinho… sem graça, muito doce, um creminho sem sentido de ser. Dispensável!

Imagem
– Churros –

Imagem
– Brigadeirinho sem graça! –

Saímos de lá cheios (na verdade, saímos rolando, e um dos amigos quase não conseguia falar e formular frases direito, pela quantidade de comida ingerida), felizes e com algum dinheiro no bolso.

Imagem
– Olha as nossas caras de felizes, e de gordos! –

Conclusão: O NB Steak continua excelente, e na minha opinião, estava ainda melhor do que da primeira vez que fui. Pelo precinho camarada de R$ 50, o rodízio, que só vale até hoje, 16/05, você tem que largar tudo e sair correndo! Vale super um almoço indulgente de sexta, ou um jantarzinho para iniciar um findi bem auspicioso.

NB Steak (http://www.nbsteak.com.br/)
Avenida Brigadeiro Faria Lima, 140 – Pinheiros – 3031-1204
Ainda não saiu o horário oficial da nova casa, mas se for o mesmo da outra unidade, será de segunda à sexta, das 12h às 16h e das 18h às 23h30; sábados, das 12h às 23h30; domingos e feriados, das 12h às 22h.
Gastamos R$ 80 por pessoa, com o rodízio, bebidas não alcóolicas, duas sobremesas e serviço. O preço normal do rodízio, a partir de sábado, é R$ 95.