Mochilão em Paris: 17 Dicas Para Comer Sem Ir à Falência – Parte 2

Semana passada, eu dei dicas aqui de coisas para fazer em Paris sem gastar (muito) dinheiro. Para quem não está acompanhando essa série de posts que vai ao ar toda quarta-feira, explico: a Priscilla, do blog Voltei de Viagem, vai fazer um mega mochilão por Londres, Paris e Amsterdã e me pediu dicas de como não se esfolar de gastar na viagem.

Tinha tanta dica legal para o post da semana passada que eu resolvi dividi-lo em dois, até porque eu não sou boba e sei que vocês não tem muita paciência de ficar lendo post quilométrico (ou tem?).
Então nessa segunda parte, vou trazer dicas do assunto que eu mais gosto de falar: comida!

+ Confira o post da semana passada: O que fazer em Paris + 

Sim, dá para comer muito bem em Paris sem deixar as calças. E como tudo tá pela hora da morte, segue essas dicas da Magali para a sua próxima viagem à cidade-luz.

1. Gaste (o tempo) nos cafés.

- Um dos muitos cafés de Paris -
– Um dos muitos cafés de Paris –

Desacelerar. Apesar de Paris ser a maior cidade da França e os parisienses viverem correndo, a cidade é um convite para desacelerar e desconectar. Sentar em um café (do lado de fora, na calçada, é claro) e ficar vendo a vida passar é uma das tarefas preferidas do francês. E deveria ser a sua também. Tanto se vê nesses momentos, tanto se ouve no seu próprio silêncio e tanto se descobre fora das mídias sociais que você deveria tentar. Mesmo.
E tudo isso ao custo de um café ou de uma taça de champagne.

2. Perca-se pelos mercados.

- Marché Aux Enfants Rouges -
– Marché Aux Enfants Rouges –

Paris tem um monte de mercados e de feiras livres. Lá, você vai poder ver o dia-a-dia dos parisienses, comprando frutas, pães, frango assado.
O legal é que você também pode se sentir um pouco como eles e comprar alguma coisa. Muitos deles vendem coxa de frango assada na hora (que é uma delícia), frutas que são caríssimas no Brasil e que lá têm um preço bem justo (como as cerejas) e pães e queijos inacreditáveis de bons e baratos.
Você também tem uma grande chance de encontrar comidas prontas de outros lugares da Europa e do Magreb. Prove, pois eles costumam ser maravilhosos!

Não recomendo nenhum específico, mas com certeza, nas suas andanças pela cidade você vai topar com algum deles.

3. Entre nas incríveis Boulangeries e Pâtisseries francesas.

Paris tem tanta boulangerie e pâtisserie que tenho certeza de que se você perguntar para mil parisienses qual é a preferida deles, cada um vai dar uma resposta diferente. Tem uma em cada esquina, literalmente.

- Melhor sanduíche que eu comi em Paris, pena que essa Boulangerie fechou -
– Melhor sanduíche que eu comi em Paris, pena que essa Boulangerie fechou –

Nelas, você vai provar os melhores pães e doces da sua vida. Croissant, baguettes, pain au chocolat, pain de Campagne. A variedade é imensa e incentivo você a provar uma coisa diferente em cada dia da sua viagem.
Nesses lugares, eles costumam fazer uns formules (explico no próximo item) que são bem baratos e completos para quem está a fim de um lanchinho.
Paris - Patisserie - Magali Viajante

Na dúvida de qual entrar, procure os que tem a inscrição MOF – Meuiller Ouvrier de France na fachada. Esse foi um prêmio criado pelo governo francês após as grandes guerras para incentivar as profissões comuns, como padeiro, cozinheiro, sapateiro, confeiteiro. O MOF é levado super a sério na França e até hoje premia os melhores profissionais de cada ofício.
Só quem ganhou o prêmio tem o direito de usar as cores da bandeira da França no uniforme e também de colocar a inscrição na porta de seu estabelecimento.
É certeza de que você vai comer excelentes pães e doces nesses lugares. Pode confiar!

- É só procurar pelo Meuilleur Ouvrier de France -
– É só procurar pelo Meuilleur Ouvrier de France –

4. Almoce e jante “formule”.

Formules são menus fechados que os restaurantes servem no almoço e no jantar (tipo o nosso executivo).
Neles, você pode escolher entre entrada + prato ou prato + sobremesa, ou mesmo entrada + prato + sobremesa. Alguns incluem até uma taça de vinho.
Eles geralmente têm um bom preço e saem mais baratos do que comer um só prato do menu normal.

- Steak Tartar: um prato típico dos formules -
– Steak Tartar: um prato típico dos formules –

Uma coisa bem legal dos restaurantes da França (e isso acontece em quase toda a Europa) é que eles sempre colocam o menu com preços do lado de fora. Assim você pode entrar sabendo se aquela refeição cabe no seu bolso, sem cair em roubadas.

+ Prove os formules de Lyon, a cidade mais gastronômica da França + 

5. Prove os restaurantes da Rue Cler.

- Bienvenue -
– Bienvenue –

A Rue Cler é uma rua pequenininha, somente para pedestres e muito charmosa. Ela fica bem perto da Torre Eiffel e do metrô École Militaire.
Apesar de já ser bem conhecida pelos turistas, é uma rua que continua sendo muito frequentada pelos parisienses. Lá tem loja de queijos, boulangerie, sorveteria, mercado de frutas e vários restaurantes. Muitos deles com preço bem acessível, principalmente se você pedir o formule, explicado no #4.

Da última vez que estive em Paris, na nossa última noite na cidade, meus amigos e eu ficamos horas tomando vinho, comendo foie gras (é melhor comer por lá, já que em SP tá difícil) e provando diferentes queijos até altas horas da madrugada em um restaurante da Rue Cler. É uma das melhores lembranças que eu tenho de Paris!

- Ai, meu Foie Gras! -
– Ai, meu Foie Gras! –

6. Coma os sanduíches das redes Paul, Pomme de Pain e Brioche Dorée

Essas redes de fast food estão em todas as esquinas na França. Elas servem sanduíches muito bons e com preços honestos.
Na minha opinião, o Paul é o melhor. Lá, não deixe de provar o Sandwich Parisien, de presunto e manteiga, extremamente simples e delicioso, e o Savoreux, de salame, manteiga e picles de pepino. São os meus preferidos.

Hoje, o Paul está em mais de 30 países e além dos sanduíches, eles também fazem bons pães, sobremesas, saladas e quiches.
Nas minhas idas a Paris, eu sempre almoço em uma dessas redes, para economizar (mas como super bem) e deixo para gastar um pouquinho mais no jantar.
Hoje, o formule sanduíche + bebida + sobremesa do Paul custa em média 9 euros. Vale a pena!

- Carrinho do Paul perto do Louvre -
– Carrinho do Paul perto do Louvre –

Mas não é só porque o Paul é o melhor que você não deve provar as outras.
Eu já comi um sanduíche de lagosta divino no Pomme de Pain.

7. Compre comida nos supermercados.

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer quando viajo é ir nos supermercados, porque consigo ver o que as pessoas realmente comem no dia-a-dia, posso provar alguns destes itens e também compro um monte de comida diferente para trazer pra casa.

Se você estiver hospedado em um hostel ou hotel que tenha uma cozinha, mesmo que pequena ou compartilhada, vale a pena comprar alguma coisa para cozinhar uma coisa diferente por lá. Mesmo que você compre comida congelada, a experiência pode ser legal: a comida é sagrada para os franceses e eles não admitem comer mal, mesmo itens congelados.

Eu recomendo que você vá no Monoprix, uma rede grande de supermercados que tem produtos ótimos. Lá, passe bastante tempo olhando as gôndolas e prove tudo o que conseguir.

Em uma dessas minhas expedições pelo Monoprix, eu descobri a marca de chocolate Côte d’Or, que é o melhor que eu já provei na vida. Deixe os Lindt pra lá e abasteça a sua mochila de Côte d’Or. Garanto que eles te darão muito mais prazer durante a caminhada.

- Essa lindeza aqui você só vai achar se entrar nos mercados -
– Essa lindeza aqui você só vai achar se entrar nos mercados –

8. Compre vinho no mercado para tomar no hostel.

Na França, é possível comprar vinhos simples muito bons a um preço camarada em qualquer mercado. Até no Carrefour.

E aí se você quer provar vinhos franceses, mas tá com o orçamento limitado, nem pense em pedir a bebida nos restaurantes. Por mais que o vinho nos restaurantes de lá costume ser mais barato do que aqui, ainda assim vai adicionar alguns euros na sua conta final.

Minha sugestão, compre o vinho no supermercado mesmo, junto com uns pães e uns bons queijos e divirta-se com o seu companheiro de viagem, ou com seus novos amigos do hostel sem ter que se preocupar em como vai voltar para casa depois, ou em quantos euros vai gastar.

- 6 garrafas para 5 pessoas. Tá bom? -
– 6 garrafas para 5 pessoas. Tá bom? –

Você com certeza provará coisas muito boas e se divertirá muito com as línguas e dentes roxos.

9. Nos restaurantes, peça “Carafe D’Eau”

Na França, a água da torneira é limpa e segura para ser bebida, os franceses tem o hábito de tomar água da torneira e todos os restaurantes servem a água de graça. TODOS! Desde os mais simples até os super sofisticados.

Perca a vergonha e peça a “Carafe D’Eau” mesmo (diga carrafe dô). Ninguém vai achar nada de você. É normal. E você também não vai morrer de dor de barriga.
E ainda vai fazer um bem para o planeta. Essa coisa de água engarrafada é tão “ontem”…

- É essa garrafinha aí em cima da mesa -
– É essa garrafinha aí em cima da mesa –

Se perguntarem se você quer uma bouteille d’eau (butéi dô), diga não… aceite a água torneiral, de graça!

10. Para vinhos caros sem se esfolar, vá no Lavinia.

Tomar vinho barato no hostel tem o seu charme, mas já que você estará na França, pode ser que queira provar algo melhor, um clássico francês. Mas como fazer isso sem deixar as calças?

Lá no Madeleine tem uma loja incrível de vinhos que se chama Lavinia. Mas você não precisa ir lá e comprar uma garrafa de um vinhão. Você pode provar os vinhos dispostos na Enomatic, uma máquina que permite que os vinhos fiquem abertos sem oxidarem. Aí você compra um cartão com um valor específico e pode tomar doses dos vinhos que estão ali.

A Enomatic já está no Brasil há um tempão e tem várias casas que servem vinho dessa forma. A diferença é que lá na Lavinia, os vinhos que eles colocam são excepcionais. Daqueles que nós, pobre mortais, não teríamos a chance de tomar em condições normais.

- Saca só o que dá para provar no Lavinia -
– Saca só o que dá para provar no Lavinia –

Aí, você não precisa comprar a garrafa. Prova o vinho que quiser, sai de lá feliz e com novos conhecimentos sobre a bebida sem comprometer o jantar da noite.

11. Cansou de comida francesa? Vá ao Kunitoraya.

- Kunitoraya: é só procurar a fila -
– Kunitoraya: é só procurar a fila –

Acho difícil você se cansar da comida francesa. Não só porque ela é muito boa, mas principalmente porque ela é muito variada.
Mas ela também pode ser bem pesada, com muita manteiga e creme. E se você estiver buscando um sabor diferente ou algo mais leve, pode se aventurar em um restaurante japonês em Paris.

Eu sei que parece estranho e não muito promissor comer comida japonesa por lá, mas o Udon e os Donburis do Kunitoraya valem a pena.

- Donburi de pato do Kunitoraya: por quê não fazem isso por aqui? -
– Donburi de pato do Kunitoraya: por quê não fazem isso por aqui? –

Eu fui neste restaurante a fim de comer algo mais leve e que lembrasse um pouco a comida de casa, depois de um tempo morando na França e adorei. Eles são famosos pelo Udon, que custam a partir de 10 euros, mas o que realmente me encantou foi um donburi de pato. Os caras conseguiram juntar em um prato só (ou seria melhor dizer chawan?) duas coisas que eu adoro: arroz japonês e pato. Comidinha deliciosa e preço amigo. Se você gosta de comida japonesa, não tem porque não ir no Kunitoraya.

12. Cojean e a moda francesa dos fast goods.

Os franceses há muito tempo adoram a expressão “fast good”. São lugares que servem comida rápida, como saladas, sanduíches, sucos, mas são bem saudáveis, inclusive com a preocupação de ter itens sem lactose, glúten, soja transgênica…
E se a gente está agora nesta febre, eles estão nisso há anos. Em 2009 só se falava disso por lá.

E uma dessas redes é a Cojean, que serve umas coisinhas bem gostosas, em um ambiente cool, em vários pontos de Paris.

- Suco de romã do Cojean -
– Suco de romã do Cojean –

É uma ótima opção para quem quer pegar mais leve em algum ponto da viagem (afinal ficar carregando um mochilão se sentindo pesado não é muito legal) e também para os vegetarianos.

+ Londres também tem “Fast Goods”. Confira no primeiro post dessa série + 

13. Quer uma pizza no estilo bem francês? Pizza Pino.

Eu sou partidária de que pizza gostosa mesmo se come aqui em SP. Já comi pizza no mundo todo e a daqui continua sendo a melhor.

Mas, se você quiser comer um pizza em um estilo bem francês, vá na Pizza Pino que tem ali na Champs Elysées. Sim, é turístico pra caramba, mas comer um pizza lá ou pegar para levar para o hotel não vai te matar.

Nem perca tempo com as massas e os outros itens do cardápio, vá direto na pizza. E tem dias de mochilão que a gente está tão cansado que só quer comer uma coisa fácil mesmo.

Para saber bem como é a pizza ao estilo dos franceses, peça alguma que vem com ovo. Eles quebram um ovo em cima da pizza e levam ao forno para assar. É meio bizarro, mas é gostoso.

14. Tome sorvete.

- Esse é o de Nutella da Berthillon -
– Esse é o de Nutella da Berthillon –

Tem coisa que combina mais com viagem do que sorvete? É fun, é barato e tem tudo a ver com o clima de viagem.
A boa notícia é que você não precisa ir até Roma para tomar um bom sorvete. Paris tem uns sorvetes muuuuuito bons.

O meu preferido é o de Nutella da Amorino. Ainda mais quando eles fazem uma flor com o sorvete e dá até dó de tomar.

- Mas o da Amorino é o meu preferido -
– Mas o da Amorino é o meu preferido –

Mas se estiver perto da Ile St. Louis, prove o Berthillon. É dos deuses também!

15. Se joga no Crepe de Nutella.

O crepe é quase uma instituição em Paris. Tem barraquinhas em todo lugar.
Também é uma coisa bem turística, mas é uma delícia.

Nada como comprar um crepe – de Nutella, por favor – e ficar sentado na beira do Sena vendo a vida passar. Precisa de mais?

16. Quer mais doce? Lá tem um Bar de Mousse de Chocolate.

- Oh my Dayum -
– Oh my Dayum –

Sim, esse lugar existe.
No Chapon Chocolatier, que é uma loja de chocolates super famosa em Paris, eles tem um bar de mousse de chocolate.
Eles tem umas oito opções de mousse de chocolate: amargo, ao leite, meio amargo, da África. Mas é mousse de chocolate de verdade, aerado, gostoso, não aquele treco que fica no potinho de plástico do restaurante por quilo do almoço.
Você escolhe os seus preferidos, coloca no cone e tem uma dose de felicidade instantânea.
Tipo uma sorveteria, mas é mousse. Genial, não?

17. E para o melhor doce da sua vida, gaste uma graninha no Pierre Hermé.
Paris - Pierre Hermé - Magali Viajante

Até aqui eu dei dicas de coisas boas e baratinhas, então acho que você pode abrir um pouquinho a mão agora.

Os franceses são realmente muito bons em quase tudo o que envolve comida, mas em confeitaria os caras são realmente um arraso.

E aí que o Pierre Hermé, chef confeiteiro super famoso e respeitadíssimo, tem uma confeitaria em Paris que é maravilhosa. Os doces são deliciosos e verdadeiras obras de arte.
Também não são baratos, é claro, mas vale a pena abrir um pouquinho a mão para provar suas criações, ou mesmo um macaron gostoso de verdade, muito melhor do que o da Ladurée.

Se for lá, não deixe de provar o Infiniment Vanille, um dos clássicos do chef. É uma ótima forma de se despedir de Paris!

- Infiniment Vanille: o clássico do Pierre Hermé -
– Infiniment Vanille: o clássico do Pierre Hermé –

Dica é o que não falta, né?
E ainda tem gente que fala que em Paris se come pouco…

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

11 comments

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *