Magali Cozinha: Kare raisu!

Que saudade do Japão e da sua comida que não acaba nunca…

Uma coisa que aprendi nessa viagem é que japonês come muito, muito mesmo, e come rápido. Que ele comia bem eu já sabia, mas que comia muito foi uma novidade.
Sempre achei (eu e mais um montão de gente), que japonês comia pouquinho, com comedimento, minimalista. Me enganei redondamente (sim, redondamente, pois foi assim que eu fiquei depois de voltar de terras nipônicas).

Geralmente, eles comem pequenas porções, mas eles comem várias porções. Ou seja, a quantidade no prato pode ser pequena, mas a variedade é imensa.

Não existe um prato único, tipo, arroz com feijão e carne e pronto. Todos os pratos virão acompanhados no mínimo de missoshiro e tsukemono, uma conserva japonesa.
Agora, se o prato que você pediu incluir arroz, aí se prepara, pois vai vir bastante arroz, nos chawans sem fundo que eles usam… e os japoneses são tão eficientes que em cinco minutos eles terminam o prato inteiro. Eu tentava comer na mesma rapidez que eles e sempre terminava umas duas horas depois, me sentindo mal por ter comido muito rápido.
Mas mesmo assim, eu amei!

Aí comigo sempre acontece um emotion sickness quando eu volto de uma viagem… Fico com saudades, quero comer a mesma comida, ouvir as mesmas músicas, usar as mesmas roupas. Enfim, é uma forma de sentir que a viagem não acabou, mesmo ela já tendo acabado… E aí hoje eu resolvi fazer um prato muito comum no Japão, que as pessoas comem em casa, para lembrar do que comi no dia em que fomos esquiar, e ironicamente, acabei de me lembrar que este foi o último cheiro de comida que eu senti no Japão, já que a tia Katinha (tia querida do meu marido), estava cozinhando o jantar antes de nos levar para o aeroporto (música triste para este momento, por favor!). O famoso Kare Raisu.

Mas, sempre me perguntei, o curry (karê em japonês, sacou?), surgiu na Índia, como ele se tornou tão popular no Japão?
Dizem que foram os ingleses, na época em que colonizaram a Índia, que levaram este prato até o Japão, no século XIX, em uma pequena comunidade inglesa que se instalou em Yokohama… Mas não sei ao certo.

O que sei é que kare é bom pra caramba… e que eles tem vários tipos no Japão. Uns bem apimentados e uns mais suaves. Eu gosto mais do médio.
Pra quem não entendeu ainda, kare raisu stands for Curry Rice (ai como eu amo o inglês deles!). Diferente do indiano, que é em pó, os japoneses usam um tablete industrializado que parece um caldo Knorr gigante.
Aqui em São Paulo, é bem fácil encontrar na Liberdade, e provavelmente, se você apareceu para jantar na casa de um amigo japonês de surpresa algum dia, já deve ter comido kare.
Quando for comprar, preste atenção no número que está na embalagem, o 1 não é nada ardido e o 5 é super picante. Eu aconselho começar com o nível 3.
Outra dica bacana é que os que tem um desenho de maçã na embalagem, são mais adocicados. Eles podem até ser um pouco picantes, mas tem um sabor adocicado.

Lá no Japão, além do Kare raisu, que é um ensopado com carne, batata, cenoura e cebola; eles também comem Katsu Kare (lombo de porco empanado com molho de kare); Kare Ramen, com macarrão e até Kare Pan, um pão com o recheio de kare. (É diferente, mas é bem gostoso…)

Eu acho perfeito para um dia mais friozinho e cinza como hoje, ou para matar alguma dor (de amor, solidão, saudade…). Não sei porque, mas não associo kare a uma comida de diversão, comer entre amigos, e sim, à algo mais solitário, mais pensativo. Ou talvez isso seja somente saudade do Japão mesmo.

Então, se tiver sofrendo por algum motivo, faz o kare que eu vou ensinar, que vai te ajudar muito…

Kare Raisu
(Ingredientes para 2 pessoas):

Pode servir no prato também, mas no chawan fica mais gostoso!
Pode servir no prato também, mas no chawan fica mais gostoso!

– 400g de filet mignon, alcatra ou fradinha cortada em cubos pequenos (precisa ser uma carne que cozinhe rápido, que não tenha muita gordura e que não seja dura, uma carne para strogonoff serve)
– 1 colher de sopa de óleo ou manteiga
– 1 cebola cortada em cubos grandes
– 1 cenoura cortada em cubos médios
– 2 batatas cortadas em cubos grandes
– 2 a 3 cubinhos de kare (você vai entender quando abrir a embalagem – a quantidade depende da textura que você quer, mais ou menos espesso. Depende muito da marca que você usar.)

Ingredientes Kare - Magali ViajanteModo de preparo:
Corte a carne e todos os legumes.

Cortando ingredientes kare - Magali Viajante

Legumes kare - Magali ViajanteEm uma panela grande, acrescente o óleo ou derreta a manteiga e sele a carne. Adicione os legumes e mexa bem.
Coloque a água quente até cobrir a carne e os legumes e deixe cozinhar até que tudo esteja cozido, porém sem desmanchar.
Adicione o kare e mexa bem, até que ele esteja bem incorporado ao resto dos ingredientes e forme um caldo espesso.

Olha só que delícia!
Olha só que delícia!

Sirva com gohan (se não tiver, pode ser arroz brasileiro mesmo) e banana.
Ok, a banana é uma invenção de alguns membros da família do meu marido, mas eu acho que fica uma delícia. É uma belezinha você comer algo doce enquanto está comendo um caldo picante…

*Post atualizado no dia 24/04/15: Recebi hoje a dica de uma leitora do blog, que diz que o karê fica ótimo com acém. É só cozinhar a carne primeiro na panela de pressão, depois adicionar os legumes e continuar o processo como descrito acima. 
Depois passem aqui para me falar qual dos dois ficou melhor…

Vai por mim, testa aí!

6 comments

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *