Le Botteghe Di Leonardo: Se Joga no Gelato Verdadeiro!

Tem umas coisas que ficam famosas na Internet: todo mundo só fala de tal assunto. Normalmente isso acontece com assuntos polêmicos, como o Uber, briga da Nicky Minaj com Taylor Swift, final de romances e blogueiro que fala mal de outro. Normal.
Mas tem uns lugares que assim que abrem, também caem no gosto da mídia e só se fala disso. Algumas vezes é porque o lugar é bom de verdade, e outras muitas vezes é um trabalho pesado da assessoria para fazer o lugar bombar.

E isso (ficar famoso na Internet) aconteceu com a sorveteria La Botteghe di Leonardo, que abriu no começo do ano no comecinho da Oscar Freire, ali do ladinho da Bacio di Latte.
Todo mundo falava bem, desde gente que conheço, admiro o trabalho e tenho gosto parecido até gente que não tem nada a ver comigo. Precisava ir logo conhecer o lugar.

- O lugar é bonito e o gelato é muito bom! -
– O lugar é bonito e o gelato é muito bom! –

Semana passada, fui tomar sorvete com uns primos adolescentes e é claro que eles queriam ir na vizinha Bacio di Latte. Mas quando passamos na frente da La Botteghe, o lugar me chamou bastante atenção e planejei a minha volta para o quanto antes.

Ontem, voltei. E pude entender o porquê de tanto barulho. O sorvete – ou gelato – como preferir, é bom de verdade!

+ Conheça a Frida e Mina, que tem um sorvete que eu adoro +

A começar pelo lugar, que é lindo, com um salão agradável e um parklet muito agradável bem em frente para sentar, tomar um sorvete com calma e bater papo com os amigos.

- O ambiente -
– O ambiente –

Nos sabores, nenhuma grande invenção escalafobética do tipo jaca com caqui ou chocolate gourmet. A maioria dos sabores são clássicos, e entra uma ou outra fruta que não estamos tão acostumados assim a provar, tipo o cambuci.
Le Botteghe di Leonardo - Equipe - Magali ViajanteNo copinho (que pode ser mini, pequeno, médio ou grande) ou na casquinha feita na casa, você pode pedir quantos sabores quiser. E eu adorei isso. Por que a sorveteria tem que limitar a quantidade de sabores que eu quero comer? Sempre achei isso muito chato: “No copinho pequeno só pode um sabor…”. Mas e se eu quiser um pouquinho só de sorvete (copinho pequeno), mas um pouquinho de dois sabores? “-Ah, não pode porque são regras de casa…”
Óbvio que já gostei do Le Botteghe, né? Pode se lambuzar de todos os sabores do mundo

- Tamanhos dos copinhos. Tem até uma degustação, mas eu só descobri agora olhando a foto -
– Tamanhos dos copinhos. Tem até uma degustação, mas eu só descobri agora olhando a foto –

+ Casa Elli e Dri Dri: abriram cheia de badalação, mas será que são boas mesmo? +

Bati um papo rápido com o dono e perguntei se os gelatos eram orgânicos, qual era a matéria prima e ele me deu uma boa aula sobre o tema. Disse que no Brasil é impossível fazer um sorvete 100% orgânico porque não existem todos os produtos disponíveis, mas que o leite e iogurte usados na casa, entre outros ingredientes, eram orgânicos.

Pedi o meu copinho grande com quatro sabores: Café, Fior di Latte, Cambuci e Nocciolina. Meus amigos foram de Stracciatella, Kibana, Doce de Leite e Pistache.

Amei o sorvete deles por vários motivos: a textura era excelente: cremosa e leve; o gelato era bem menos doce do que se costuma vender nas sorveterias de SP e por isso menos enjoativo e com mais gosto da fruta ou do ingrediente principal; e tudo tinha gosto do que devia ter. Chocolate tem gosto de chocolate, doce de leite de doce de leite e por aí vai. Eu sei que isso parece básico, mas tem vários sorvetes por aí que simplesmente tem gosto de açúcar, gordura ou de qualquer outra coisa, menos do ingrediente principal.

+ Quer um picolé no lugar do sorvete? Vai na Me Gusta +

Vamos aos sabores. O meu preferido da vida foi o de Cambuci, aquela fruta verdinha que é típica daqui de SP (por isso o nome do bairro). Eu acho que nunca tinha provado nada desta fruta. E amei. Bem azedinho, com um sabor diferente do que eu conhecia, refrescante, leve, uma delícia. Perfeito para estes dias quentes que temos vivido.

- O meu copo grande com quatro sabores: destaque para o Cambuci -
– O meu copo grande com quatro sabores: destaque para o Cambuci –

O de café também estava incrível. Cremoso, com um sabor potente e um leve e agradável amargor no final, me parecia um dos cafés mais gostosos que já tomei.

O de Nocciolina, ou paçoca de amendoim, era uma paçoca congelada e cremosa. Nada além disso, e por isso era tão gostoso.

Também gostei muito do de Fior di Latte, apesar de ter sido o que menos gostei. Não porque não estava bom, só porque os outros eram bem mais gostosos.

Provei um pouquinho de cada sabor dos meus amigos, e da próxima vez, vou pedir o de Kibana (kibe, quer dizer, kiwi com banana) e o de Doce de Leite.
Ficaram faltando vários sabores na minha lista, como o de Papaya, Coco, Mascarpone, Chocolate zero leite, enfim, todos os outros que não provei pareciam ótimos.

- Curtindo um sorvetinho no parklet. Parece verão, né? -
– Curtindo um sorvetinho no parklet. Parece verão, né? –

A casquinha, que é feita lá mesmo, também é bem gostosa, com pouco açúcar, parece um senbe japonês. Em nada parece com aquela casquinha com sabor de papelão, sabe?

Mas podem ficar tranquilos que logo (bem loguinho mesmo, tipo final de semana que vem) eu volto lá para provar todos, e depois eu conto para vocês o que eu achei.

Agora vocês já podem sair dessa obsessão pela Bacio di Latte. Tem coisa beeem melhor ali do ladinho!

Le Botteghe Di Leonardo (http://www.lebotteghedileonardo.com.br/)
Rua Oscar Freire, 42 – Jardim Paulista – SP – (11) 2528-2000 – Metrô mais próximo: Trianon-MASP (1,2km)
Domingo a quinta, das 9h às 23h; sexta e sábado, das 9h à 0h.
Copinho mini custa R$ 6, pequeno R$ 10, médio R$ 12, grande R$ 14. E pode colocar quantos sabores quiser!

Ah! Se você tiver animais, pode levar lá também. O lugar é pet friendly e tem até sorvete para eles.

10 comments

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *