Gijo: os petiscos do final de semana já estão garantidos!


Música para um dia após o debate eleitoral…

Tem alguns lugares de São Paulo que são, ao mesmo tempo, verdadeiras instituições e segredos da cidade. Lugares que mereciam ser mais valorizados. E visitados. E fotografados. E falados sobre.
E também, são lugares que eu não tenho medo de se tornarem “famosinhos” porque sei que nunca, nunca mesmo perderão a sua essência. Afinal, quem está há 67 anos fazendo a mesma coisa, já deixou claro qual a sua missão, ou seja, a que veio…

É isso aí, seu Gijo!
É isso aí, seu Gijo!

O Gijo se auto-intitula “a melhor linguiça do mundo”. Se realmente é a melhor, não posso dizer, mas posso afirmar, com toda a certeza, que as linguiças de lá são boas pra caramba!

Gijo Magali Viajante
Para começar, o Seu Gijo, que este ano completou 85 anos, é muito figura! Ele está lá todos os dias, há 65 anos, desde a abertura da loja, que era de seu pai. Ele tem um carinho e um orgulho enorme pelo que faz, e adora um dedo de prosa com seus clientes, contando todos os tipos de linguiça que vende e explicando detalhadamente qual o melhor preparo para cada uma delas. Além disso, ele também gosta de fazer o cliente provar cada uma das linguiças produzidas por ele. E queijo. E patê. E pão. Dá para ficar um dia inteiro batendo papo com o Seu Gijo e degustando os produtos.

Olha o Seu Gijo, figura!!!
Olha o Seu Gijo, figura!!!

Falando em produtos, ele tem uma variedade grande, desde linguiças frescas até secas, que dá para comer na hora. Esses produtos vão desde a tradicional calabresa até umas mais diferentes, com alcaparras, uvas passas ou parmesão.

Haja linguiça!
Haja linguiça!

Nós provamos várias – uma melhor que a outra – e compramos três: calabresa curada, paio (que era produzida por um parente) e a dinamite, super picante.

As que compramos
As que compramos

Ele nos ensinou a cozinhar a linguiça de um jeito diferente: você frita ela normalmente no óleo, e depois que ela já estiver pronta, desliga o fogo, joga um pouco de vinagre e tampa a panela. Parece besteira, mas dá outro gosto mesmo…

Eu realmente virei fã – pouquíssimas vezes encontrei alguém com tamanha paixão pelo que faz. O lugar é algo, com as paredes forradas de fotos dele com pessoas famosas e com linguiça por todos os lados. Um passeio legal no final de semana, ainda mais sabendo que quando chegar em casa você vai ter coisa boa pra comer.

Você não vai mais querer comer a linguiça que vende no mercado…

Linguiças Gijo

Eu acho que essas linguiças ficam ótimas de dois jeitos: em uma tarde de calor, com uma cerveja com os amigos… ou de noite, com um vinho, alguns queijos e a linguicinha… depende da sua vibe. Se eu fosse você, faria cerveja + amigos a tarde e vinho + queijos à noite… definição de sábado perfeito. E gordo. E bêbado.

Vai lá no Gijo, e conta o segredo para todo mundo que você conhecer! O Seu Gijo diz que quando ele morrer, o negócio acaba. Não tem que ser assim, só para ficar na nossa boa memória. Enquanto isso, vamos aproveitar.

Gijo (http://www.gijolinguica.com.br/wp/)
Rua Doutor Pinto Ferraz, 16 – Vila Mariana – 5579-2935
Segunda à sábado, das 8h às 20h; domingos, das 7h30 às 14h.

P.S: Acabei de ligar lá para confirmar o horário de atendimento e quem me atendeu foi o próprio Seu Gijo, que em um bom humor único, disse que o lugar “é igual pronto socorro, não fecha nunca!”
Vida longa ao Seu Gijo!

É muito amor!
É muito amor!