Empório das Arábias: boas pastas na Vila Clementino!

Como é bom se perder às vezes…
Eu moro há um bom tempo aqui na Vila Clementino, e o Thi já está aqui pelo bairro faz uns 10 anos, mas sempre passamos pelas mesmas ruas e conhecemos os mesmos lugares. Ou seja, às vezes nos surpreendemos com uma coisa boa do ladíssimo de casa que nunca tínhamos visto antes.

Um dia desses, o Thi me deixou em um lugar, pegou uma rua errada, e se “perdeu” aqui pelo bairro. Ele foi parar na famosa Rua das Rosas (aparentemente, todo mundo conhece essa rua aqui no bairro, menos nós dois, rs!) e passou na frente do Empório das Arábias. Achou bonitinho e ficou super animado para voltarmos lá assim que desse.

Imagem
(O Empório, bem simples e meio bagunçadinho até)

Voltamos em uma sexta feira chuvosa, Valentine’s Day, que decidimos que íamos passar em casa, comendo alguma coisinha gostosa, tomando um vinho, vendo um filme e namorandinho um pouco (tem coisa mais romântica?!)
Fomos até lá, querendo comer uma boa esfiha e comprar alguma coisa para a noite.
Chegamos e já gostamos do fato de ter vaga na frente, o que facilita e te permite demorar mais nas compras.

O lugar é bem pequeno e simples, misto de lanchonete e mercadinho, mas vale a pena ser explorado, pela variedade de produtos que tem.

Imagem
(Olha a quantidade de coisas)

Começamos comendo uma esfiha de escarola e um kibe. Eles tem uma boa variedade de sabores de esfihas, nem todas tradicionais (tem calabresa, frango com catupiry…).
A esfiha estava boa, quentinha, massa saborosa e recheio bem temperado… Mas não era nada inesquecível, sabe? Estava gostosinha e matava a fome, mas não me faria ir até lá só para isso… (falando nisso, ali bem pertinho, walking distance, tem uma esfiha bem melhor que essa, no Yokoyama, assunto para mais um post).
Já o kibe, recheado – uma vez trabalhei em um pequeno restaurante árabe e aprendi algumas coisas sobre comida árabe. A primeira é que existem duas formas de fazer um kibe: fazer uma massa só, enrolando a carne moída com o trigo já no formato desejado (opção que os árabes não consideram ser tão boa); e fazer uma capa externa de massa, furar o kibe com o dedo, e recheá-lo com carne moída (opção mais refinada, e também dificílima de fazer… é meio tenso fazer uma casquinha fina que não quebre e nem estoure quando você frita o kibe) – como já disse, o de lá, era da segunda opção, o que já conta ponto extra… A casquinha estava bem fina e sequinha e ele estava bem recheado, pena que o recheio estivesse muito seco, o que dificultava na hora de comer, te deixava meio entalado, sabe?
Imagem
(A lanchonete)

Depois de provarmos dois itens da lanchonete, e não começar com o pé direito, fomos ver se tínhamos mais sorte com o mercadinho. Afinal, estávamos procurando alguma coisa gostosa e fácil para comer na noite do Valentine’s Day (aham, chef de cozinha também cansa de cozinhar, viu gente? e também merece ser convidado para comer e não só para preparar a comida).
Imagem
(Olha os temperos, chás, vontade de comprar tudo)

Aí a coisa começou a ficar boa. Tinha pão sírio, frutas secas, castanhas, pastas e até folha de uva fresca sob encomenda, acreditam? Além de todos os temperos deliciosos que você não encontra em todo lugar, como zaatar, summac e pimenta síria.
Imagem
(Tem tanta opção de pão sírio que você fica até na dúvida de qual escolher)

Olhamos tudo, e decidimos ficar com as pastas, de produção local, fresquinhas. Elas estavam super bonitas e pareciam super apetitosas, Já tínhamos hommus em casa, então escolhemos coalhada fresca temperada e muhamara (uma pasta de pimentão vermelho e nozes). Pegamos um pãozinho sírio e fomos pra casa.
Imagem
(A foto tá uma desgraça – mas é da geladeira onde você encontra todas as pastas fresquinhas)

Chegando em casa, abrimos uma garrafa de vinho, e fomos experimentar as pastas com o pãozinho… Que grata surpresa! A coalhada fresca estava uma delícia, super bem feita e temperada, fresquíssima. A muhamara, minha preferida, tinha sido muito bem feita, e como estava fresca, ainda preservava uma discreta doçura do pimentão, além de ter uns pedacinhos bem crocantes de nozes. Uma maravilha!

Resultado: Gastamos pouco, comemos saudável, leve e gostoso e tivemos uma noite super agradável. Nem preciso dizer que as pastas acabaram naquele dia mesmo, né? Largue tudo, saia correndo e vá lá agora, para comprar pastas para comer em casa, nem se preocupe em comer os salgados, combinado?
Ah! Eles também tem uma linha de pratos árabes congelados. Não provei, mas pode ser uma boa opção para quem mora sozinho ou não está a fim de cozinhar.

O que mais gostei de lá: As pastas fresquinhas, e a variedade de produtos diferentes… um dia desses, vou encomendar folhas de uva para fazer uns charutinhos.
O que não gostei muito: Os salgados, sem nada demais, e o atendimento displicente da moça da lanchonete.
Dica que vale ouro: Aos sábados, eles fazem quibe cru. Acho que vale a pena tentar!

Empório das Arábias (http://www.emporiodasarabias.com.br/)
Rua das Rosas, 473 ou Rua das Rosas, 78 (tem dois endereços na mesma rua, mesmo!) – Vila Clementino – 5581-1475
Segundas à sábados, das 9h às 21h.
As pastas vem em um potinho de 250g e custam R$ 7,50.

Não vejo a hora de voltar lá para provar o Hommus e o Babaganoush! E é claro, esqueci de tirar foto das pastas, de tão gostoso que estava o momento, até deixei a câmera para lá!

 

4 comments

  • Boa tarde Magali!
    Me chamo Georges e sou proprietário do Empório das Arábias, e fico muito feliz que você tenha gostado de nossas pastas!! Sei que já faz um tempinho desde que este post foi feito, mas nunca é tarde para agradecer os elogios, e tentar me redimir de outra situação…
    Sei que nesta ocasião nossos salgados não a agradaram muito, e por isso venho lhe convidar para uma nova tentativa de degustação de nossos produtos.
    Isso porque na época em que esteve na nossa loja estávamos passando por algumas “turbulências internas” e tínhamos alterado alguns ingredientes da nossa receita original, mas que passado tudo, nós voltamos com a receita original e gostaríamos firmemente que você possa experimentar e dar uma nova opinião (ainda que negativa) dos nossos produtos.
    Então, desde já fica o convite e será um prazer em recebê-la aqui em nosso estabelecimento!!

    Muito Obrigado!!

    Georges Kadamani

    • Olá Georges,

      Muito obrigada pela visita ao blog e pelo comentário.
      Eu gosto muito do Empório das Arábias e vou constantemente ao seu estabelecimento, pois moro bem pertinho. As pastas de vocês são maravilhosas.
      Nunca voltei a experimentar os salgados, mas será um prazer testar novamente e compartilhar a minha opinião.

      Agradeço e admiro muito a sua preocupação em melhorar sempre os seus produtos. Desejo muito sucesso ao Empório das Arábias!

      Qualquer dia desses eu passo por aí!

      Um abração

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *