Comidinhas do final de semana: Le Vin Boulangerie, Le Pudding e Cheesecakeria – O que gostei e o que não…

Olá queridos,
Este final de semana, apesar de corrido, rendeu bons temas aqui para o blog. Revisitamos o Fisherman’s Table (S2), e testamos o Museo Verônica pela primeira vez… Muito amor nestes dois lugares, conto para vocês durante a semana…
Além disso, ainda deu tempo de provar alguns pãezinhos do Le Vin Boulangerie, dois pudins do Le Pudding e cheesecakes do Cheesecakeria. Não, não fiz nenhum descoberta brilhante que vocês tem que largar tudo o que estiverem fazendo e ir neste exato momento, mas conto para vocês a minha experiência.

Na sexta feira, fui tomar um café com um amigo no Santo Grão dos Jardins (nada demais – não vale um post!) e na volta até o metrô (estou com vida de cidadã brasileira estes últimos dias), passei na frente do Le Vin Boulangerie e tive a sensação que o glúten saiu de dentro da loja, me abraçou e puxou para dentro (Explico: para quem não sabe, estou em uma dieta com restrição de glúten, lactose, açúcar, gordura, sódio e carne vermelha – mas sobrevivo, é só por alguns dias), e me deu uma vontade incontrolável de comer um pãozinho…
Como eu não podia comer na hora, comprei para comer com o Thi à noite (sexta feira eu me dou uma folga, afinal ninguém é SÓ de ferro e barriga negativa, né?).
Primeiro ponto positivo: as atendentes eram ótimas, sabiam explicar sobre a produção e os ingredientes de cada pão, além de serem uma simpatia pura e sorriso interminável no rosto, daqueles que contagiam, sabe?
O lugar é super pequenininho, mas tem um vidro grandão em que você pode enxergar a produção dos pães, o que eu adoro!
Dava vontade de comprar todos, mas eu consegui me controlar e peguei apenas três tipos: integral com figo seco, gougère e focaccia de alho e alecrim. Quase não consegui esperar até chegar em casa, mas como boa menina que sou, esperei até o Thi chegar!
Image
(Deixei até um bilhetinho para o amado – como boa – e romântica menina que sou)

Começamos pela focaccia, que estava macia e úmida, como deve ser! Cobertura de alho e alecrim também estava boa, com sal grosso no ponto! Testamos ela fria, e quentinha (esquentamos no forninho) e ficou muito boa dos dois jeitos… Eu tenho uma teoria que o pão é bom de verdade quando você não precisa passar nada para comer (tipo Bisnaguinha Panco, sabe?), ele é gostoso assim mesmo, simplesmente puro! E este passou no teste!

Image
(Deu vontade né?)

Depois, fomos para o segundo round, o gougère, que é um pão de queijo chique, francês, tradicionalmente feito com queijo Gruyère. Se você gosta de pão de queijo, vai na minha, este é o primo rico e mais gostoso ainda, do já delicioso pão de queijo mineiro. Nota mil para este pãozinho! Muitas vezes, as pessoas exageram na combinação queijo + temperos, o que torna o gougère um pouco enjoativo e pesado… Mas este estava deliciosamente equilibrado, e dava para comer muitos de uma vez só (mas eu, como boa menina que sou, só comi uma metade!) A dica é comer ele quentinho, esquentando em um forninho (não coloque no microondas, senão depois de frio ele vai virar uma pedra capaz de quebrar paredes… e obturações!), o queijo derrete, e fica de matar de bom!
Image
(A foto não faz jus à gostosura!)

Já animados na atividade de comer pão, fomos ansiosos para o último, seguros de que estaria tão bom quanto os dois primeiros… e foi aí que o Le Vin escorregou! O pão integral com figo estava muuuuito pesado e você precisava praticamente de uma lupa para conseguir achar o figo. Em um pãozinho, achamos apenas um pedaço minúsculo de figo, o que tornava ele apenas um pão integral pesado e não muito gostoso. Resultado – não vale a pena! Este tinha que passar alguma coisa para comer… Não!
Image
(Pão de figo imaginário)

Apesar do pão de pseudofigo, gostei muito dos produtos do Le Vin Boulangerie, e acho que vale a pena dar uma passada para provar todos os pães do cardápio! Ah! Eles ainda tem um doces lindos, que não deu para provar desta vez… Já estou aqui sonhando com uma pequena dose de glúten no meu corpo novamente!!

O que mais gostei de lá:gougère e o sorriso das atendentes.
O que não gostei muito: Mini pão integral de figo… Faltou figo e leveza!

Le Vin Boulangerie (http://www.levin.com.br/boulangerie.php#/padaria)
Alameda Tietê, 179 – Jardins – 3063-1094
Segundas à domingos, das 7h às 20h.
Comprei uma focaccia média, um gougère e dois mini pães integrais de figo e gastei R$ 12,00. Achei o preço, nem caro, nem barato!

————————————
Na sexta à noite, depois de nos acabarmos no pão, fizemos um passeio típico de paulista e fomos até o shopping Market Place. Eu já tinha visto da última vez que fui lá que tinha aberto uma lojinha só de pudim (mas preferi tomar um sorvete). Dessa vez, fui até lá decidida a comer o pudim do Le Pudding.
Um adendo: eu adoro pudim! Costumo gostar mais daqueles bem caseiros, feitos com leite condensado,e para a minha sorte, a minha mãe faz um dos melhores que eu já comi… Todas as festas de família pedem para ela levar o pudim, ou seja, meu parâmetro é alto.
Image
A loja é bem bonitinha, mas muito girlie. Tudo rosa sabe? Até meio infantil, me senti em uma festinha das princesas, fofura demais! Não sei porque as pessoas acham que os homens não podem gostar de doces!
Image
(Olha que fófis!)

Pedimos dois pudins: o tradicional e o de limão siciliano. A apresentação é linda, vem em mini forminhas para pudim, com buraco no meio. Já quando coloquei a colher, senti que estavam um pouco mole demais, faltando consistência. O tradicional não tinha caramelo embaixo, que na minha opinião, é a melhor parte do pudim. Quando provamos, achamos gostoso sim. Bem feito, ingredientes de qualidade, mas não tinha gosto de pudim! Me pareceu um creminho bem feito, nada além disso… Se tivesse dito que era uma loja de sobremesas, cremes, ok, tinha gostado… Mas quando falou que era pudim, não curti! O de limão siciliano estava melhor que o tradicional, mas mesmo assim, ainda não era pudim!

Image

O atendimento vale uma menção honrosa. Senhor super solícito e agradável!!
Image

O que mais gostei de lá: O visual dos pudins, lindos! Sem contar o que vou contar na dica que vale ouro, logo abaixo.
O que não gostei muito: Do pudim (só o principal, hahaha)
Dica que vale ouro: Peça para levar a forminha, super fofa! Eles te dão uma limpinha, na hora!

Le Pudding (https://www.facebook.com/lepudding) – O Le Pudding fechou no Shopping Market Place e agora atende somente por encomenda.
Shopping Market Place, em frente a Fast Shop – Avenida Doutor Chucri Zaidan, 902 – Morumbi – 5181-5648
Horário de shopping: Segundas à sábados, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h.
Pudim individual: R$ 7,00.

—————————————-
Eu tinha lido no caderno Comida, da Folha, que abriria este final de semana em Moema um lugar especializado em cheesecake, o Cheesecakeria. Eu amo cheesecake, é um dos meus doces preferidos… e moro pertinho de Moema. Já estava combinado que não importava o que acontecesse, com sol ou chuva, eu iria conhecer a loja de cheesecakes.
No sábado, depois do almoço no Museo Veronica, um dos meus novos lugares preferidos, fomos até lá para a sobremesa.
O lugar é bem bonito, com um balcão logo na entrada e um salão confortável no fundo, para quem quiser comer lá, tomar um café e bater um papo.

Image

Image
(O salão, bom para um cafezinho com conversa)

Os cheesecakes são bonitos também, e eles dão a opção de tamanho individual (tamanho bom para uma pequena sobremesa, sem ser exagerado), fatia, e cheesecakes inteiros nos tamanhos pequeno, médio e grande. Os sabores também são variados, desde o tradicional com calda de frutas vermelhas, goiabada, chocolate, até Red Velvet.

Image
(A variedade de sabores)

Sempre que vou conhecer um lugar novo, gosto de provar o prato mais tradicional (se fizerem o básico bem, a chance de fazerem o complexo bem, aumenta muito!), sendo assim, pedimos o tradicional, com calda de frutas vermelhas e o diferentão Red Velvet.

Image
Eles estavam lindos e apetitosos… A calda de frutas vermelhas, que provei primeiro e sozinha com um cantinho da colher, estava do jeito que gosto, pouco doce e acidinha. O cheesecake, bom, não tinha gosto de queijo… Sei que a dona estudou nos EUA, onde aprendeu a fazer a tradicional receita, mas senti que ela deu uma mudada na receita original para agradar o paladar brasileiro… Mas não me agradou! Gente, cheesecake foi feito para ter gosto de QUEIJO, não é? Este estava gostosinho, mas faltou o queijo, minha gente!
O de red velvet estava um pouco melhor, mas de novo, não devia ser chamado de cheesecake, e sim, de uma sobremesa gostosa de Red Velvet.

Fiquei meio decepcionada, e vi que vou ter que continuar fazendo o meu próprio cheesecake, ou ir até Nova York comer o do Dean & Deluca (o melhor do mundo para mim!)… C’est la vie, la la la la la!

O que mais gostei de lá: Calda de frutas vermelhas e sobremesa de Red Velvet!
O que não gostei muito: Cadê o queijo?? Ah, depois vi também que a receita dela leva farinha de trigo no creme de queijo, ahn?

Cheesecakeria (http://www.cheesecakeria.com.br/)
Rua Canário, 499 – Moema – 4117-0400
Segundas à sábados, das 10h30 às 19h.
Cheesecake individual: R$ 4,50.

O saldo de comidinhas não foi o melhor dos mundos, mas o de comida rendeu.. Essa semana vai ser boa no blog!

One comment

  • Oi, Milena! Tudo bem?

    Ficamos muito felizes por saber que você gostou da Le Vin Boulangerie, em especial do nosso atendimento :-)) Os gougères são favoritos entre nossos frequentadores e adoramos saber que vc também aprovou nossa foccacia!

    Só sentimos saber sobre o pão de figo. Como você apontou, ele realmente deveria ter mais da fruta na sua massa.

    Gostaríamos que soubesse que já informamos os funcionários da padaria tanto sobre a quantidade de frutas quanto sobre suas impressões sobre a massa. Eles cuidarão para que problemas assim não mais ocorram.

    Esperamos que retorne em breve, inclusive pra provar nossos docinhos! Você também será muito bem-vinda no bistro e na patisserie, que ficam bem na frente da boulangerie!

    Obrigado!

    Equipe Le Vin

Comments are closed.