Quer aprender a fazer seu próprio destilado? Então vai estudar!

Quando eu recebi o convite da Sinnatrah Cervejaria Escola para participar de uma aula sobre microdestilação artesanal com a Booze Lab, lembrei de um antigo papo meu e do Thiago sobre a nossa vontade de produzir os nossos próprios destilados.
Tudo isso porque somos grandes fãs de vodka e como gostamos de botar a mão na massa em quase tudo, nos animamos com a possibilidade.

destilado

Eu fiquei super animada com o convite e com o conhecimento ínfimo que tinha sobre destilação, achei que ia sair de lá produzindo as parada tudo.

Mas não. Fazer destilado é coisa séria. Divertido, mas sério. Tem muito mais riscos do que fazer cerveja. E vou te contar o porquê mais pra frente, neste post.

Mas antes, deixa eu contar um pouco sobre a Sinnatrah. Eu não conhecia o espaço pessoalmente, mas por causa do Amuse Bouche, eu já sabia que os caras tinhas uns cursos bem legais e que eram um hub para compra de equipamentos e ingredientes para cervejeiros caseiros.

sinnatrah
Sinnatrah Cervejaria Escola, na Pompéia

 

O espaço, além de ser tudo isso, ainda tem excelentes cervejas para tomar lá e levar pra casa. Foi lá que eu conheci a Matsurika, da Japas Cervejaria, um pilsen com jasmim, deliciosa.

matsurika
Matsurika: delicada, refrescante e deliciosa

 

+ Descubra cervejas brasileiras deliciosas para tomar agora +

Mas o diferencial mesmo da Sinnatrah são os cursos que eles oferecem no andar de cima da casa. Tem de tudo no universo de bebidas: cervejas, destilados, hidromel e até kombucha. Definitivamente é o lugar pra quem quer aprender mais sobre bebidas.

sinnatrah
Cervejeiros, comprem seus insumos na Sinnatrah

 

Após conhecer a casa e tomar uma cerveja, foi a hora de aprender. O curso foi dado por Stanley A. Hodge Jr. e pelo seu filho Brian. Ambos estão à frente do projeto Booze Lab e posso dizer que os dois entendem muito do assunto.

destilado
Os dois são feras no assunto

 

Depois de terminar a aula, que teve duração de 4h30, eu entendi que você nunca vai aprender a fazer um bom destilado lendo um post como esse ou assistindo a um vídeo no YouTube. Você precisa de orientação de alguém que entenda do assunto, precisa estudar (e indico o Stanley pra isso). Mas, como sei que vocês estão morrendo de curiosidade sobre o tema, vou deixar aqui alguns pontos fundamentais que eu aprendi na aula e que eu espero que agucem ainda mais a sua vontade de fazer a sua bebida em casa.

1.Destilar é assunto seríssimo

destilado
Prestando atenção porque o assunto é sério. Sério e interessantíssimo.

 

O motivo principal da seriedade na hora de fazer um destilado é que uma bebida mal feita pode te matar. Ou te deixar cego, pra dizer o mínimo.
É que durante o processo de destilação é produzido metanol, substância altamente tóxica para humanos, pois destrói os nervos óticos e pode até levar a morte.
Por isso, todo o processo tem que ser feito com total atenção e cuidado e deve se ter muito conhecimento na hora de produzir a sua bebida destilada. Não dá pra brincar de fazer vodka!

Eu nunca tinha ouvido falar disso antes e fiquei bastante assustada ao lembrar a quantidade de cachaça ruim, de lugares pequenos, que já provei por aí. Não quero ser alarmante, mas vale ficar atento ao que você bebe, principalmente quando viaja.

A boa notícia é que o processo de separação e descarte do metanol, chamado de corte, não é nada complicado e o Stanley ensina direitinho como fazer.

2. Você precisa ter o equipamento correto

Infelizmente, não dá pra improvisar no equipamento, não é só ter uma panela e tá pronto.
Imagine que você estará fervendo álcool puro, ou seja, o risco de explosão é grande. Pra isso, você precisa de um equipamento bom e adequado.
Este equipamento não é difícil de operar e a sua versão completa não custa barato, sai por volta de R$ 3.000.
Mas se você pensar no tempo em que ele durará, na economia que vai te trazer e no prazer de produzir sua própria bebida, aí vale a pena.

 

3. É um trabalho de paciência

Assim como tudo o que você faz do zero. Você realmente já se engajou a fazer o seu próprio pão em casa, seus próprios molhos? E fazer cerveja?
Então você sabe que isso leva tempo.
Pra começar, você precisa fermentar o ingrediente principal da bebida: milho no caso do Moonshine, grãos no caso de whiskey e batatas, grãos, açúcares e frutas para fazer vodka. Isso demora alguns dias, caso você faça o processo corretamente.
Em seguida, quando o seu mosto já estiver fermentado, você vai levar mais umas quatro horas para destilar o que dará uma quantidade final de uns 2 litros de bebida.
Ou seja, um baita tempo para beber o que você está com vontade hoje. Mas tudo que é bom na vida cobra um preço, não é mesmo?

 

4. Não dá pra virar um destilador profissional

destilado
Aprenda com bons profissionais, como o Stanley!

 

E isso não é pela competência, mas sim pelas quantidades absurdas que você vai precisar destilar para poder tornar isso viável comercialmente.
Aprender a destilar a sua própria bebida é para produzir algo pra você tomar com os amigos e presentear pessoas queridas, já que cada vez que destilar algo, dependendo do tamanho do equipamento, terá cerca de dois litros de bebida pronta. Imagina quantas vezes teria que fazer o processo para ter quantidade suficiente para vender? Além disso, o processo industrial é bem mais complicado e precisa de autorizações difíceis de conseguir.

Aliás, lembra que eu falei do tempo? Então…

 

5. Dá pra produzir qualquer destilado que passar pela sua cabeça

moonshine
Minha garrafinha de Moonshine a la Mellie Grant

 

Deu vontade de tomar vodka? Dá pra fazer. Gim? Também. Whisky, cachaça, tequila, conhaque? Sim, senhor.
Dá até pra produzir Moonshine, um destilado americano que eu só havia escutado no seriado Scandal (pra quem assiste, é o que Mellie Grant toma durante a depressão após a morte do filho).

E dá pra pirar também. Gosta de vodkas com sabor de frutas? Manda ver!
O legal é que uma vez que você aprende e domina o processo, pode fazer a experiência que quiser.

 

6. Faz você valorizar o que está tomando

vodka
Vodka citrus, produzida pelo Stanley

 

Depois de entender o conhecimento aplicado necessário, o trabalho que dá e o tempo que leva, você passa a entender e valorizar o preço de algumas bebidas industrializadas que toma por aí.
Mas (e com a desculpa do trocadilho) produzir sua própria bebida, não tem preço.

 

7. Dá pra fazer coisas MUITO boas.

destilado
Esse gim, feito só com zimbro, estava sensacional

 

No final do curso, nós provamos quatro bebidas produzidas pelo Stanley: um moonshine com mel e canela, whiskey de centeio, trigo e cevada; gim com zimbro e vodka citrus.

É óbvio que o Stanley está nisso há anos, tem a técnica aprimorada e entende tudo de destilados e eu não vou nem tentar comparar a bebida produzida por ele com qualquer outra feita artesanalmente, mas a bebida do cara é muito boa.

Eu gostei de todas e é clara a qualidade de cada bebida produzida por ele, que faz também por prazer, pra beber em casa, mas a minha preferida foi o Moonshine.
Extremamente alcoólico, mas com final macio e aveludado, o Moonshine tinha uma complexidade de sabores e aromas que me deixou bastante feliz. Ainda bem que ganhei uma garrafinha pra trazer pra casa.

 

8. E por fim, cuide da sua saúde!

whiskey
Beba seu whiskey com consciência e moderação

 

Sim, eu sei que você gosta muito de beber. Eu também adoro tomar um bom destilado de vez em quando.
Mas depois que se começa a beber com qualidade, percebe-se que não há mais a necessidade de beber muito, ou ainda beber pra ficar bêbado (em condições normais, é claro).

Por isso, não tente dar uma de espertão quando começar a produzir os seus próprios destilados e não produza e nem beba bebidas com teor alcoólico acima de 60°.
Não vai fazer bem pra sua saúde, é desnecessário e provavelmente você nem sentirá nenhum sabor, já que o seu paladar estará anestesiado.
Você pode achar engraçado hoje, mas um dia você vai ficar velho e o seu corpo se lembrará disso.

Beba bem, beba com responsabilidade e tenha prazer na sua bebida!

 

Se você ficou interessado em saber mais sobre o trabalho do Stanley, é só visitar o site do Booze Lab: http://www.boozelab.com.br/.

Para conhecer a Sinnatrah e a agenda de cursos, clique aqui: http://www.sinnatrah.com.br/site/

 

Como já dizia Michael Pollan, a melhor forma de ser saudável é produzindo o próprio alimento. Certamente isso vale para a bebida, também.

+ Assista ao seriado Cooked e entenda a importância de produzir o seu próprio alimento +

*A equipe do Magali Viajante participou da aula à convite da Sinnatrah Cervejaria Escola, porém toda a experiência relatada aqui é real e as minhas opiniões e impressões pessoais foram mantidas.

 

Animou pra fazer seu próprio destilado? Me conta aqui o que você mais gosta de beber.

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!