9 Motivos para Conhecer a Fábrica da Hitachino no Japão

A Hitachino é muito conhecida no mundo cervejeiro brasileiro por produzir as famosas cervejas com a simpáticas corujinhas no rótulo e são muito apreciadas por aqui por sua qualidade.

Eu já conhecia a marca e gosto muito da Witbier que eles produzem, que pra mim, é a melhor cerveja que já tomei neste estilo.
Pensando nisso, comecei a pesquisar mais sobre a Hitachino para incluir os produtos da marca na última viagem que fiz ao Japão, em março de 2015.
E além dos produtos, eu descobri que dava pra conhecer a fábrica e esse passeio foi uma grata surpresa na minha viagem.

+ Assista ao último vídeo da Magali: Comidas Bizarras #4 – Testículos de Boi. Tá imperdível! +

Se você gosta de cerveja e da Hitachino, aqui vão 9 motivos para você incluir o tour na sua próxima viagem ao Japão:

1. Eles fazem cerveja e saquê.

hitachino xh
Na lojinha, você encontra a cerveja e o saquê da marca

E essa última parte eu só descobri quando cheguei lá! E aposto que você também não sabia disso…
As cervejas da Hitachino são exportadas para todo o mundo e por isso, conhecidas mundialmente, mas eles também produzem saquês de excelente qualidade que são feitos para consumo local e exportados apenas para alguns países da Ásia. Ou seja, beeem difícil de conhecer.

Eu, que estava esperando conhecer mais apenas sobre as cervejas da marca, tive um plus na minha visita e já matei dois coelhos em uma cajadada só.

2. É pertinho de Tóquio.

hitachi no
Fábrica de cerveja da Hitachino, em Ibaraki

Se a sua base no Japão for Tóquio (o que faz mais sentido para os turistas em geral), a Hitachino é um passeio de um dia que dá pra ir de manhã e voltar à tarde ou ainda combinar com uma visita ao Kairakuen Park (que já foi tema de post aqui no blog), já que ambos ficam na mesma região, Ibaraki.

As fábricas de cerveja e saquê estão localizadas em dois pontos distintos, mas são próximas uma da outra e dá para visitar as duas no mesmo dia.

Você consegue aproveitar um passeio diferente, conhecer mais sobre o saquê, tomar umas cervejas da Hitachino e ainda voltar para jantar em um restaurante cool de Tóquio.

+ Conheça o Kairakuen Park, um dos três grandes parques do Japão +

3. Você pode fazer o tour em grupo ou individualmente.

hitachino comprar
O meu tour foi individual, com intérprete

Pelo site da Hitachino (http://hitachino.cc/en/) você consegue ver os horários de visitas guiadas em grupos e agendar a sua.
Porém, se não houver horários disponíveis, não se preocupe, você pode agendar uma visita individual, apenas para o seu grupo. Ambas são pagas.
Mas fique atento: tanto a visita guiada em grupo quando a individual são feitas apenas em japonês, portanto se você não domina a língua, vale escalar aquele amigo japonês para ir junto ou contratar um intérprete para acompanhá-lo no passeio (quem precisar de indicação de intérprete no Japão que fale português, é só me mandar um email que eu conheço uma ótima!).

Eu fiz a visita individual e com uma intérprete profissional, o que foi excelente nos dois pontos: primeiro porque sendo individual (três pessoas do mesmo grupo, apenas), tivemos mais tempo para tirar as nossas dúvidas e entender melhor o processo.
E se você não fala japonês, ter um intérprete durante a visita é indispensável, pois só assim você entenderá tudo e não perderá nenhum detalhezinho sobre a produção de saquê e de cerveja.

4. Você vai aprender tudo sobre o processo da bebida nacional do Japão.

hitachi no white
Tipos de arroz utilizados na produção de saquê

O saquê – ou Nihonshu – como é mais comumente chamado no Japão, é a bebida nacional do país.
E sabe aquela fama que os japoneses tem de serem certinhos, minuciosos? Aqui ela vai se mostrar correta para você e isso será excelente.
O tour é muito completo, explicado detalhe por detalhe e o melhor, por um funcionário da produção da bebida e não por alguém de marketing que estudou sobre o processo, mas nunca fez saquê de verdade.
Ele vai te mostrar os utensílios que são utilizados, os tipos de arroz, a importância da água pura, contar o que é o koji, te levar pra ver o processo de polimento do arroz, a fermentação da bebida, o engarrafamento… Tudinho desde a vontade de fazer saquê até a bebida estar pronta para a venda.

Se você for curioso, tiver dúvidas e adorar fazer perguntas, aqui é o seu lugar. Eles respondem todas as perguntas atenciosamente, sem pressa e você percebe o quanto eles dedicam a vida e como são honrados em serem parte da produção do Nihonshu.

Não tem lugar melhor para estudar sobre o saquê. Direto da fonte.

+ Assista a websérie Welcome to Japan. Lá tem tudo sobre o país +

5. Dá pra comprar saquês bons de verdade que dificilmente você encontrará no Brasil.

hitachi no brasil
Um dos saquês da marca, por aproximadamente 180 dólares

Apesar da produção de altíssimo nível, os preços dos saquês da Hitachino não são astronômicos. É claro que na linha de produtos deles tem exemplares caríssimos, mas também é possível comprar excelentes saquês por um preço justo e totalmente pagável.

Mas, o que você conhece e toma de saquê? Só aquele da Sakerinha dos bares e restaurantes japoneses? Então esquece tudo o que você provou até hoje e comece uma vida nova.

Os saquês de lá são espetaculares. Tão bons que você nem vai cogitar colocar açúcar ou uma fruta por cima. Tem que tomar da forma que são, puros. E é uma bebida deliciosa. Mesmo você, que acha que não gosta de saquê, vale a pena provar, pois é bem diferente do que estamos acostumados a tomar por aqui.

E o melhor: dá pra trazer para o Brasil. Sim, é pesado, mas vale o que pesa visto que esses saquês não são exportados para cá e para comprar um saquê de qualidade equivalente por aqui, você vai deixar as calças. Então já deixa um espacinho separado na mala.

6. É bacana até pra quem não bebe.

hitachi on line
Amazakê: para os que não bebem

Tirando a parte da história, que já valeria a pena para qualquer pessoa, o tour na fábrica da Hitachino pode ser interessante até pra quem não bebe.
É porque na fábrica de saquê eles produzem também o Amazakê, um saquê doce que não é alcoólico, pois não passa pelo processo de fermentação. É uma mistura de arroz com o koji, que é a levedura, que resulta em uma bebida deliciosa, que pode ser tomada quente ou fria. Se você tomá-la quente, lembrará muito um arroz doce e é uma ótima forma de se esquentar nos dias de frio.

Além do amazakê, outra coisa que vai agradar muito os que não bebem mas que adoram comer é que também na fábrica de saquês eles tem, lá dentro, um restaurante que só faz sobá. Eu não comi, mas dizem que é excelente!
Você vai, faz o passeio, conhece mais o saquê e ainda almoça (ou janta) um dos pratos mais icônicos e deliciosos do Japão. Aí sim agrada a todos, não é?

7. Você conhece uma fábrica de cervejas ultra moderna e novíssima.

hitachino beer
Todas as medalhas que as cervejas da Hitachino já ganharam

A planta atual da Hitachino Beer é novíssima e para os cervejeiros, que adoram ver o processo completo da produção da cerveja, ela é um prato cheio.
De artesanal, ela não tem nada. É um processo fabril completo, ultra moderno e sofisticado, que você pode conhecer do começo ao fim.
Também com um guia que entende do assunto e super solícito, você vai passar por todas as áreas da produção, desde o estoque, onde eles armazenam o lúpulo, trigo, maltes, fermento, até o engarrafamento e área de despacho, passando pelos tanques de fermentação. É bem legal!

A única coisa chata é que quando eu fui na Hitachino Beer, como a fábrica estava em reforma para ampliação, eles não tinham um espaço para degustação e venda de produtos. Tomara que eles já tenham resolvido essa questão.

+ Veja a lista da Magali de 5 cervejas refrescantes para o verão +

8. Dá pra comprar rótulos da Hitachino que só são vendidos no Japão.

hitachino nest
Barris de chope da Hitachino

Apesar de não ter ponto de venda na Hitachino Beer, na planta de saquês eles tem todos os rótulos de cerveja pra você levar pra casa, além de copos, bonês, camisetas, abridores e diversos itens colecionáveis e presenteáveis.
O mais legal é que tem alguns rótulos deles, como os comemorativos, que não saem do Japão, então por mais que você pesquise, será impossível encontrá-los por aqui.
A única dificuldade será resistir em esperar chegar no Brasil para tomar. A vontade que dá é de tomar tudo no hotel mesmo.

+ O que comprar no mercado no Japão? +

9. Conhecer a cultura e a história japonesa por outro ponto de vista.

hitachino white ale
A fábrica de saquês da Hitachino, em uma construção tradicional japonesa

A história do saquê, assim como a história do vinho, em alguns países, é totalmente ligada à história daquele lugar e à formação de uma cultura.
Quando você começar a passear pelo Japão, conhecer os templos e ouvir a história antiga do país, perceberá como o saquê é importante para o povo nipônico.
Mas diferentemente de outros tours que você fará, em que o saquê será apenas uma passagem, aqui você conhecerá a história do Japão pela ótica da bebida. Serão shoguns, samurais, imperadores, cidades inteiras, todos personagens na criação e produção dessa bela bebida que é o saquê.

Bacana ter outro panorama sobre a mesma história, né? Ou encontrar uma versão que não está contada nos livros!

+ Você também pode assistir a visita que eu fiz na Hitachino lá no Youtube +

Vocês perceberam que eu gostei mesmo do passeio na Hitachino, né? E vocês, já foram? Pretendem incluir a Hitachino no roteiro pelo Japão? Deixe seus comentários aqui embaixo.

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

One comment

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *