8 Motivos para Visitar o Kairakuen Park, no Japão

Quando você estiver preparando o seu roteiro para visitar pelo Japão, verá que muitas dicas são de lugares famosos, que todo mundo vai, como Kyoto, Monte Fuji, Hiroshima e os cruzamentos de Tóquio.
Esses lugares são maravilhosos e certamente você deve incluí-los em seu roteiro, mas existem outros lugares lindos no Japão que são pouco comentados (pelo menos aqui no Brasil). Um desses lugares é o Kairakuen Park, que eu visitei no ano passado e fiquei encantada.

No post de hoje, vou dar 8 motivos para você não deixar de incluir o Kairakuen no seu roteiro.

+ Assista todos os episódios da série Welcome to Japan +

1. Ele fica pertinho de Tóquio.

kairakuen mito
Entrada do Kairakuen

Normalmente, os turistas fazem base em Tóquio e de lá seguem viagem ao redor do Japão.
Tóquio é uma cidade grande e muito interessante, com bastante coisa para ver, mas se você quiser escapar da aglomeração e procurar um lugar mais calmo, que dê para ir e voltar no mesmo dia, o Kairakuen Park é uma excelente opção.
Ele fica na cidade de Ibaraki, em Mito, que é só a uma hora e meia de trem de Tóquio e é super fácil de chegar.
Dá para passar a manhã ou o começo da tarde no parque e voltar para jantar em Tóquio. Um excelente passeio para quem quer um pouco mais de calma e contemplação!

2. Ele é um dos “Três Grandes Jardins do Japão”

kairakuen garden
É claro que você sabe que o Japão tem muitos parques e jardins, todos muito bonitos, muito bem cuidados e cada um com o seu atrativo próprio.
Mas o Kairakuen é especial. Ele é considerado um dos “Três Grandes Jardins do Japão”, por sua beleza e importância histórica.

O mais interessante é que dos três grandes jardins, ele é o único que foi construído para “aproveitar com o povo”.
Antigamente, os jardins eram construídos para o deleite do imperador, mas o Kairakuen, feito pelo Tokugawa Nariaki, foi aberto para visitação pública e o seu nome, Kairaku-en, significa “um jardim para aproveitar com as pessoas”.

Então só te resta ir até lá para ter a honra que é aproveitar o Kairakuen e entender o porquê ele é tão especial.

+ O que não pode fazer no Japão? A Magali tira suas dúvidas +

3. Conheça as árvores de ume.

flor de ume
Olha que linda essa flor de ume!

Eu sei que quem vai para o Japão em março e abril (e o sonho da maioria das pessoas que vão visitar o país) quer ver, tocar, tirar fotos e apreciar o inacreditavelmente lindo fenômeno do sakura, ou cerejeiras em flor.

Mas o que a maioria das pessoas não sabe é que além do sakura, as árvores de ume (ou ameixeiras), que florescem entre fevereiro e março, são tão lindas quanto e muitas vezes confundidas com o sakura.
E lá no Kairakuen, são mais de 3000 árvores de ume, de 100 tipos diferentes, que dão flores brancas, rosas e vermelhas-clara e que quando estão floridas, criam um cenário encantador de pequenas e delicadas flores. O lugar perfeito para se apaixonar por essas flores!

4. Participe do Mito Ume Matsuri

mito ume matsuri
Crianças indo visitar o parque com a escola

Se você estiver lá entre fevereiro e março, poderá participar do Mito Ume Matsuri, festival para celebrar a floração das árvores de ume que acontece justamente no Kairakuen.
Além de apreciar as lindas flores e o suave aroma que fica pelo parque, durante o Matsuri também acontecem outras atividades no parque e seus arredores, como apresentações de instrumentos típicos e outros aspectos culturais.

É inspirador ver como os japoneses celebram mesmo a chegada da primavera e como essa época é tão significativa para eles. Os parques ficam cheios e as pessoas saem de suas casas para viver a vida! Encante-se você também pela primavera!

+ Você teria coragem de comer larvas? Descubra como é a experiência neste vídeo +

5. Se der sorte, encontre e tire foto com o Mito-Koomon

mito komon
É lógico que eu ia tirar foto com o Mito-Koomon. Segurei até a plaquinha dele!


O Mito-Koomon é um personagem japonês famoso. Reza a lenda que ele era um senhor importante, da família Tokugawa, logo abaixo do Shogun na hierarquia. Apesar de toda a nobreza, o Mito-Koomon costumava se vestir de andarilho e sair pela província para reparar injustiças e punir criminosos.
Ele se fazia de humilde justamente para poder identificar as injustiças, já que se as pessoas soubessem quem ele era, se comportariam de forma diferente.
O Mito-Koomon usava uma caixinha preta, o inrō, que era usado para carregar a sua identificação e mostrar a sua importância, para ter passe livre nas fronteiras e poder corrigir as injustiças que ele identificava.
É claro que essa história é romanceada, mas ela foi baseada na história real do Tokugawa Mitsukuni, que viveu entre 1628 e 1701.

Mais pra frente, nos anos 50, foi exibida a primeira série de TV com a história do Mito-Koomon. Outras séries e novelas vieram e só ajudaram a aumentar ainda mais o respeito que os japoneses tem por essa história.

Mas o que isso tem a ver com o Kairakuen?

Durante o Mito Ume Matsuri, você pode encontrar um senhor representando o Mito-Koomon nos jardins e tirar fotos com ele, inclusive segurando o inrō fictício.
Eu achei a história muito legal e atual até os dias de hoje e é claro que fui logo me animando para tirar uma foto com o Mito-Koomon.
6. Você pode vivenciar alguns rituais xintoístas.

Kairakuen - Portais Xintoístas - Magali Viajante
Portal Xintoísta no Kairakuen

O Kairakuen não é só um parque com lindos jardins, árvores vistosas e muita natureza. Como muitos parques japoneses, ele tem logo na entrada algumas instalações com rituais xintoístas, como uma tina de água para purificação do corpo e da mente e vários tipos diferentes de locais para “tirar” a sorte.

Sendo religioso ou não, acreditando nessas crenças ou não, isso é parte importante da cultura japonesa e é interessante participar de alguns rituais destes.

Estando no Kairakuen, você já mata duas coisas em um passeio só. Aprecia o incrível jardim e vivencia rituais xintoístas, tão importantes culturalmente!

7. Conheça um verdadeiro Kobuntei.

kairakuen park
Saca só a vista que o imperador tinha da varanda do Kobuntei

O Kobuntei é uma casa tradicional japonesa que era utilizada no tempo dos imperadores.
O Kobuntei do Kairakuen é real e original, tendo passado apenas por restaurações. Você poderá ver como era essa casa, como os cômodos eram divididos, como viviam os nobres e apreciar a vista privilegiada que o imperador tinha do Kairakuen.
Dá até para se sentir um imperador. Quem gosta de cultura e história vai amar!
8. Delicie-se nas barraquinhas de comida.

O Kairakuen tem diversas barraquinhas de comida típica. Na época do Matsuri, elas ficam mais numerosas, é verdade, mas em qualquer época você pode conhecer e provar uma das iguarias da região: o nattô (quem me acompanha no Youtube já sabe do que se trata!). Eu não gosto de nattô, mas os japoneses dizem que o da região de Mito é um dos melhores do país inteiro!

Se você não for tão aventureiro assim, dá para comer dangô, que são bolinhos de moti, yakisoba e até peixinhos assados no sal, que foram os melhores que eu comi no Japão.
É só pegar uma bebida nas maquininhas, escolher a sua comida e se deliciar no Kairakuen, em todos os sentidos.

+ Descubra o que é o nattô! +
Entendeu porque eu gostei tanto do Kairakuen? Agora já pode incluir o parque no seu roteiro. Eu prometo, você não vai se arrepender.

E se você já visitou o parque, deixe nos comentários qual a sua dica imperdível.

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

 

2 comments

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *