7 Pontos Turísticos de Tóquio Para Incluir no seu Roteiro

Já faz sete meses que eu voltei do Japão e o país continua a aparecer nos meus sonhos, seja acordada ou dormindo. Mesmo não tendo intenção ou vontade nenhuma de morar lá, o Japão é um dos países mais interessantes para o turista. Ainda que exista a dificuldade da língua e a barreira da comunicação, não ter que se preocupar com segurança, truques pega turista e gente mal intencionada traz uma facilidade para o viajante que nunca tinha visto antes nos mais de 20 países que já visitei. Por mais que você se sinta seguro nos Estados Unidos, na Europa ou mesmo em alguns países da América do Sul, a coisa lá é bem diferente. É o outro lado do mundo, literalmente!

+ Saiba quais são as 11 coisas que você NÃO deve fazer no Japão +

Mas apesar da minha viagem ter sido maravilhosa e rendido muito assunto para o canal do Youtube (passa lá para assistir os 15 episódios da websérie Welcome to Japan), percebi que tinha pouca coisa sobre o país aqui no blog. E como sei que tem gente que gosta de assistir vídeo, mas tem gente que prefere ler, resolvi fazer alguns posts sobre o Japão aqui (mesmo que tenha conteúdo parecido lá no Youtube).

+ Quer saber mais sobre o Japão? Passa lá no meu canal do Youtube + 

Se você está programando a sua viagem para a Terra do Sol Nascente, fique de olho, porque eu vou colocar várias nudes dicas sobre o país.

Hoje, para você começar o seu roteiro ou já ir sonhando com o Japão, vou falar sobre sete pontos turísticos de Tóquio que você não pode deixar de conhecer. Sim, eu sei que a cidade tem outros pontos turísticos tão incríveis quanto. Mas essa é a minha escolha e se você está lendo é porque quer saber a minha opinião, não é mesmo?

+ Vai para o Japão? Você tem que fazer as coisas desta lista! + 

1. Skytree

skytree tokyo
A vista do alto do Skytree


O primeiro ponto turístico que eu indico em Tóquio é o Skytree. E se possível, visite o Skytree logo que chegar na cidade, no primeiro dia.
É que do alto dos 634 metros da torre dá para você ver a cidade inteira (e até o Monte Fuji, se o dia estiver aberto) e ter um panorama geral do que é Tóquio. Você consegue se localizar e já ver de cima onde ficam as atrações que quer visitar em seguida.

O Skytree, que tem apenas três anos de funcionamento, é a torre mais alta do Japão e a mais alta do mundo. O passeio já começa nos arredores do Skytree, que tem diversas lojinhas e restaurantes. Uma vez lá dentro, não ignore o elevador, que além de projetar imagens muito bonitas (quando eu fui eram de Sakura, pois era época de cerejeira), sobe super rápido, cerca de 350 metros em 50 segundos.

Eu subi no Skytree de dia, e achei lindo, mas já vi fotos de quem foi à noite e a vista da cidade toda iluminada também é de tirar o fôlego!

Lá em cima, além de você poder passar bastante tempo vendo Tóquio 360°, tem também um restaurante (não comi, mas soube que apesar de um pouco caro, tem uma comida muito boa) que fica em uma posição privilegiada da torre; e uma parte pequena com piso de vidro que dá pra ver boa parte da estrutura do Skytree. As crianças também vão curtir o passeio, pois lá em cima sempre tem uns mascotes fofíssimos do Skytree tirando fotos com os pequenos.

Caso você tenha medo de altura ou de desastres naturais, fique tranquilo. O Skytree é um dos lugares mais seguros para se estar em caso de terremotos. Ele foi construído com um sistema super moderno de amortecimento que protege a torre. Mas acho que mesmo assim, em caso de terremotos graves chegando em Tóquio, a atração (assim como todas as outras) deve fechar.

Mas prepare-se: o Skytree é a atração turística mais visitada de Tóquio, tanto por japoneses como por estrangeiros. Por isso, costuma estar sempre lotado.
Tente comprar os ingressos antecipadamente, pela Internet, para evitar pegar umas filas gigantescas.

2. Asakusa

kaminari mon
Kaminarimon


Um lugar que você também tem que incluir no seu roteiro é a região de Asakusa. Lá é onde fica o templo Senso-ji, um dos templos mais famosos de Tóquio.
Você já deve ter visto muitas fotos do Kaminarimon, um portal de entrada para o templo, que tem uma lanterna enorme na frente, onde os turistas se acotovelam para tirar fotos.
O Kaminarimon é grandioso e além de tirar fotos, você poderá ver de perto como são feitas as estruturas japonesas e também apreciar as quatro grande estátuas do portal. As estátuas representam deuses da cultura japonesa.

Uma vez que você passar o portal, vai ver uma grande muvuca que te lembrará a 25 de março, só que com a organização japonesa. É o Asakusa Nakamise, um grande shopping a céu aberto, com lojinhas de souvenirs e de comidinhas típicas. Dá pra provar diversos tipos de biscoitinhos, sorvetes e chás diferentes. Lá, apesar de bem turístico, é um bom lugar para você comprar lembrancinhas para trazer para o Brasil. Tem de tudo: ímãs de geladeira, hashis, quimonos, camisetas, tudo o que uma boa área de compras para turistas tem. Tem coisa de todo tipo: barata e cara, boa e ruim, basta saber procurar. Eu comprei umas coisinhas bem legais e com preço bom por lá.

asakusa nakamise shopping street
Asakusa Nakamise: para comprar tranqueiras

Quando você conseguir vencer a multidão e também a sua vontade incansável de comprar, chegará à parte mais legal do passeio: o Templo Senso-ji. Ele é grandioso e se for o primeiro templo que visitar na sua vida, você ficará extasiado com o tamanho e a beleza.
No caminho até o templo, você pode experienciar algumas crenças budistas, como ficar perto de uma tina de incensos para atrair inteligência, jogar moedinhas para pedir sorte e tirar a sorte com uns palitinhos. Neste último, eu não tive muita sorte e peguei um papelzinho que dizia que a minha vida seria horrorosa, que meu casamento ia acabar, que eu teria problemas de saúde, relacionamento, dinheiro, carreira, enfim, que minha vida seria miserável. Mas não surte: aí é só amarrar o papelzinho bem forte, que o azar não sairá de lá. #oremos

sensoji buddhist temple
A minha má sorte bem amarrada no Senso-ji

Dá para entrar no Senso-ji também e visitar parte dele. Você ficará maravilhado como ele é bonito e diferente do que estamos acostumados a ver por aí.

senso ji temple
O templo Senso-ji

Se você der sorte, também vai conseguir ver gueixas e maikôs (aprendizes de gueixas) por lá, pois Asakusa é uma região bem tradicional de treinamento delas. Mas fique de olho para tentar encontrar uma verdadeira, pois você verá várias “imitações”.
(Mas fique tranquilos, além de ver a diferença nas roupas, cabelo e maquiagem, a principal diferença pra mim entre uma gueixa verdadeira e uma “montada” é a delicadeza dos gestos e movimentos e postura, Se você tiver um olhar apurado, conseguirá perceber!)

+ 16 coisas para comprar no Japão +

3. Shibuya

shibuya
Shibuya é a cara de Tóquio

Quando você pensa no Japão, tenho certeza que além da comida, uma das primeiras imagens que vem na sua cabeça é o cruzamento em X que passam zilhões de pessoas todos os dias.

(Aliás, um adendo: vocês viram que tem esse cruzamento agora na Liberdade? Claro que em menor escala, mas achei interessante colocar um desses em um lugar que ainda é lembrado como um reduto japonês… Dá até pra matar um pouquinho da saudade de Tóquio, sqn)

Pois este cruzamento fica em Shibuya, uma área muito moderna e jovem de Tóquio. Pode parecer besteira, mas é muito legal atravessar esse cruzamento. Com o mar de gente que é, você imagina que vai dar alguma coisa errado, que as pessoas vão te atropelar ou que vai ter algum engraçadinho que vai atravessar fora da faixa. Mas não. Todo mundo espera tranquilamente o farol abrir para começar a travessia. E olha que é gente, hein??
É um dos pontos mais icônicos de Tóquio, daqueles que você pensa quando vê: “Agora sim, eu tô em Tóquio!”.

Mas tem outra coisa bem famosa lá em Shibuya que as pessoas adoram visitar: a estátua do Hachiko, aquele cachorrinho do filme “Sempre ao Seu Lado”, com o Richard Gere.
Se você não assistiu ao filme, assista antes de ir para o Japão (com um lencinho do lado, óbvio). O filme conta a história de um cão que era tão fiel ao seu dono, que o esperava voltar do trabalho todos os dias na estação de Shibuya. Mesmo quando o dono morreu, e nunca voltou do trabalho, reza a lenda que o Hachiko continuou indo todos os dias até Shibuya para esperar o dono. Fofo, né?
A estátua é meio pequena, mas já que você vai estar em Shibuya, não custa nada passar lá para ver o cachorrinho.

hachiko statue
Olha o Hachiko aí!

Shibuya é o lugar para ver japoneses estilosos e entender um pouco mais da cultura jovem japonesa!

4. Tsukiji

tsukiji fish market
Variedade de peixes e frutos do mar no Tsukiji

Um dos lugares que mais gostei de conhecer em Tóquio e que todo amante de cozinha e de comida japonesa deve ir é no Tsukiji, o famoso mercado de peixes da cidade.

Você tem duas opções: pode ir no famoso leilão de atuns, que acontecem no amanhecer ou ir visitar o mercado no horário normal de funcionamento.
Se você quiser ver o leilão de peixes, prepare-se para chegar ao Tsukiji por volta das 2h da manhã e passar a noite no frio, ao relento. São pouquíssimas pessoas que entram para o leilão, que começa por volta das 6h e se você quiser garantir sua vaga, tem que encarar a fila mesmo.
Apesar de ser uma experiência interessante, eu preferi a segunda opção, já que não iria interagir com nada e nem ninguém, não ia entender o que estava sendo falado e só poderia olhar os peixes sendo negociados, meio de longe. Tirando que ainda perderia meio dia de viagem, pois precisaria tirar uma soneca depois.

Ou seja, se você não é um aficionado por atuns, é meio que um mico tour.

Mas visitar o Tsukiji no horário normal vale a pena sim. Você vai ver diversas espécies de peixes e frutos do mar que nunca viu na vida, e provavelmente os mais frescos que já viu na vida.
Além disso, ao redor do Tsukiji tem várias barraquinhas que vendem produtos diversos relacionados à cozinha e até uma loja de facas, a Masamoto, que é famosíssima e que faz umas facas incríveis.

Também recomendo que você coma o que estiver sendo vendido nas barraquinhas de comida e que fique para almoçar em uma das tradicionais casas de sushi que tem no Tsukiji. Tem as mais famosas e as mais caras, mas é quase certo que em qualquer uma que você entrar, irá comer muito bem. 1000 vezes melhor do que todos os sushis que você já comeu por aqui, somados.

Mas fique de olho porque muitos turistas são tão sem noção às vezes, indo para o Tsukiji com malas grandes, carrinhos de bebê, fazendo bagunça, tirando fotos inadequadas, que o mercado já chegou a ser fechado para visitação. É importante lembrar que todo mundo que está ali, está trabalhando, então tente ser o mais discreto possível.
Por isso, dê uma olhadinha antes de ir se é possível visitar o Tsukiji. Mas torça para que dê, pois o mercado é realmente ótimo!

+ Conheça o Ten Sushi, restaurante simples que tem um excelente sushi em SP +

5. Odaiba

odaiba gudam tokyo
O Gundam de Odaiba – Thiago para escala

Os outros seis pontos turísticos deste post são bem conhecidos do turista e figuram em quase todos os guias. Mas Odaiba não é um lugar super frequentado por viajantes, mas mesmo assim, vale a pena conhecer.

Odaiba é uma ilha artificial criada nos anos 90 e por ser tão recente, toda a modernidade japonesa está lá. É uma região que atrai muitos jovens, pelos diversos shoppings que abriga, mas principalmente por ser a casa do Gundam de 18 metros de altura, que é um robô gigante de um famoso animê japonês que existe há mais de 30 anos. O povo pira nesse Gundam.
Pra quem viaja com crianças, é muito legal, pois elas ficam maravilhadas com o tamanho dele e adoram passar por baixo das pernas do Gundam. Se tem até adulto que acha legal, imagina as crianças.

Mas se Gundam não faz o seu tipo, não tem problema. Odaiba também é uma região muito bonita para se visitar na primavera, por causa dos sakuras e tulipas plantados por lá.

Mas se flores também não te agradam, tem um shopping grandão lá, o Diver City, com lojas internacionais e japonesas para passear e com uma praça de alimentação ótima. Dá pra agradar toda a família.

6. Ginza

ginza tokyo
Uma das ruas laterais de Ginza


Você sabia que o Japão é um dos principais mercados para as marcas de Luxo? Os japoneses em geral adoram roupas e acessórios de grifes.
E se você quer comprar umas coisinhas por lá também, ver as tendências e os últimos lançamentos da moda ou só passear nas ruas e ver as vitrines lindas das marcas de Luxo, tem que ir até Ginza.
O passeio vale a pena mesmo que você não vá comprar nada, mas nas ruas laterais, que cortam as principais, dá para achar umas lojas bacanas de comida para comprar produtos típicos japoneses e até achar aquele presente especial que você precisa trazer para alguém no Brasil.

+ Aprenda a fazer karê, um prato típico japonês + 

7. Akihabara

akihabara tokyo
Outdoors de Akihabara

O último lugar deste post é Akihabara, região que ficou famosa pelos eletrônicos de preços baixos nos anos 90 e pelos outdoors em todos os cantos. Você vai ficar tonto com tanta coisa pra olhar.
Akihabara é a nossa Santa Efigênia organizada e com produtos originais. Dá pra achar tudo o que é eletrônico lá, desde o novo iPhone até câmeras de segurança.
E também tem lojinhas de todos os tipos, as pequenininhas e escondidas e as grandes de rede.

Mesmo com o dólar alto, vale a pena dar uma olhada no preço das coisas em Akihabara, principalmente câmeras, pois além do preço, eles também têm uma variedade maior de modelos que nem chegam no Brasil e muita coisa tem isenção de impostos para turistas. Só não vá muito animado para comprar Go Pro por lá. Os japoneses praticamente desconhecem a câmera e é muito difícil encontrá-la nas lojas.

Pra quem curte animês e mangás, Akihabara também é o bairro. Lá, tem tudo o que é colecionável dos seus personagens preferidos.
Eu não entendo nada sobre o assunto, mas o meu marido pirou!

+ Saiba como é viajar com a companhia japonesa All Nippon Airways + 

E aí, gostou das dicas de Tóquio? Já dá para ir montando o roteiro da sua próxima viagem ao Japão.
Tem alguma dica a mais? Deixa aqui nos comentários!

Reserve o seu hotel em Tóquio por esse link do Booking. Você não paga nada a mais pela reserva e o Magali Viajante ganha uma pequena comissão, o que nos ajuda a continuar trazendo informações de viagens para você!

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

4 comments

Comments are closed.