6 Coisas Para Comer em Kobe, no Japão

Sim, eu sei que só de ler o título deste post você já pensou em Kobe Beef. E tá certo, pois a carne será um dos itens desta lista, mas em Kobe tem muito mais coisa gostosa ~e muito mais barata~pra comer que você não pode deixar de fora.

+ Aprenda a fazer a sua própria coalhada em casa +

O foco da minha visita em Kobe, além de visitar grandes amigos, foi gastronômico. Mas mesmo tirando todas as delícias, a cidade é demais.
Kobe, assim como todas as cidades da região de Kansai, são conhecidas por terem habitantes mais abertos, amigáveis e que levam a vida mais na boa. O povo de lá é maravilhoso e tenho certeza que farão a sua estadia em Kansai ser inesquecível.
Mas a comida também, então se joga na minha lista água na boca:

1. Frango cru no Yakitori Toriten.

kobe
Peito de frango, coração, moela e fígado crus: uma delícia!

Frango cru, como assim, Magali, tá louca?
Isso mesmo, frango cru!
Yakitoris são restaurantes especializados em servir tori, ou frango, em diferentes cortes e versões. Tem de tudo, desde sashimi de frango, coração, moela, fígado… Tudo de frango e tudo cru!
Como nós brasileiros temos uma desconfiança muito grande com frango cru (por vários motivos, como salmonela, hormônios…), eu recomendo que você não prove essas iguarias em qualquer lugar. Mas o Toriten é um yakitori altamente recomendado para isso. Eles fazem há mesma coisa há anos e tem muita tradição no mercado.

Lá no Toriten, não tem só pratos de frango cru, mas eles são o highlight da noite. Vá sem medo, pois todos eles são uma delícia, especialmente o sashimi de frango, que deixa claro como o frango usado é fresco e de boa qualidade. Certas coisas não dá pra esconder!

Mas se você for mais tradicional, pode se jogar nos outros pratos, cozidos. Tem de tudo: peito de frango com gengibre, coxa e sobrecoxa na grelha, arroz mexido com frango, bolinho de frango, almôndegas de frango, sopa de frango, frango empanado, enfim, tudo o que você puder imaginar desde que seja de frango.

Tudo é muito bem preparado, e você não fica enjoado do sabor do frango, pois são tantos acompanhamentos, molhos e modos de preparo diferentes que a cada prato, parece que você está comendo uma nova proteína.

O Toriten tem uma pegada bem boêmia e lembra muito um izakaya (que também faz parte dessa lista). O ideal é ir entre amigos, pois as porções são pequenas e o legal é pedir várias coisas para compartilhar.
Para beber, prove o Nama Biru, que é o chope japonês. Diferentemente do que eu pensava, o chope de lá é muito gostoso, fresco e leve. Vai perfeitamente com os cortes de frango crus.

Eu adoro ter experiências gastronômicas diferentes e essa foi uma das que eu mais gostei e que mais sinto falta do Japão.
Se você for aventureiro e tiver coragem, vai ficar surpreso com a qualidade do frango de lá. Nada a ver com essas porcarias congeladas que a gente compra na bandejinha por aqui.

Confia na Magali: será uma das experiências gastronômicas mais inesquecíveis que você terá no Japão.
E o melhor, não custa tão caro. Pra comer e beber muito, do tipo de não aguentar mais, você vai gastar mais ou menos 2500 ienes por pessoa, o equivalente a aproximadamente R$ 83. Vale cada centavinho!

Sobre o Toriten (somente em japonês): http://yakitori-toriten.com/

+ Assista ao episódio da Magali Viajante em Kobe, no Youtube +

2. Sushis tradicionais no Akashi Kikusui

kobe japão
Seto de sushi do Akashi Kikusui

Se você é do tipo que adora comida japonesa, mas não aguenta os sushis “inventivos” servidos nos rodízios, o Japão é o seu lugar, my friend.
Você vai comer sushis maravilhosos praticamente em qualquer lugar do país, mas em Kobe, eu recomendo que você vá ao Akashi Kikusui, um sushi-yá tradicional, sem invencionices e maravilhoso.

Lá no Akashi Kikusui, assim como em qualquer outro sushi-yá tradicional do Japão, você poderá observar a hierarquia rígida do trabalho de um sushimen. Você vai ver, por exemplo, que só o senhor mais velho, provavelmente o proprietário do lugar, é que realmente faz o sushi e corta os sashimis.
Os outros colaboradores, mas jovens, tem funções bem definidas. Um só faz arroz, o outro, a fritura, o outro, as entradinhas e por aí vai. Fazer o sushi ou cortar o peixe é a escala mais alta do trabalho de um sushimen, alcançada após muitos anos de trabalho duro. É bem aquilo que aparece no Jiro, sabe?

Mas falando da comida, você pode sim, sentar no balcão e ter uma degustação de acordo com os peixes mais frescos do dia e do humor do sushiman (mas isso provavelmente te custará um órgão), ou pode pedir um dos Setos (do inglês set), que são refeições completas em um box.
Eu pedi um desses Setos e comi muito bem. Neste box, tinham sushis variados, de diferentes peixes brancos e cortes de atum e até de enguia!
Vinha também tamagoyaki, lula, polvo, camarão, takenoko e uma entradinha maravilhosa de polvo cru com wasabi.
Essa opção do seto é excelente pois você pode provar de tudo um pouco sando exatamente quanto irá custar.

Você não vai acreditar no sabor dos peixes frescos. Tudo delicioso e feito com muito cuidado e técnica.
Você pode me agradecer depois!

+ Faça temaki em casa! +

3. Comida e bebida à vontade em um tradicional izakaya.

kobe food
Tartar de cavalo em izakaya em Kobe

Ir em um izakaya é possivelmente uma das experiências mais divertidas que você terá no Japão. É porque lá, com o efeito do álcool, que os japoneses se permitem ser um pouco menos sérios, falar besteiras e dar boas risadas.

O izakaya no Japão funciona de forma bem diferente dos daqui. Normalmente, você paga um valor fixo para beber o que e o quanto quiser por duas horas. E normalmente é bem barato.
Tendo todas as bebidas inclusas, você paga apenas a comida à parte. E ela costuma ser bem boa.

Eu fui em dois izakayas quando estive no Japão, mas o que eu mais gostei foi o Doma Doma, que fica na região boêmia de Kobe, perto da Higashimon Street.

Imagina um open bar de todas as bebidas que você imaginar por duas horas. Tem cerveja, tem chope, vinho, saquê, shochu, umeshu, whiskey, vodka, bebidas não alcoolicas. Tem de tudo. A única dificuldade é sair sóbrio do izakaya.

As bebidas preferidas dos japoneses são o chope, o saquê e o Highball, que no Japão é um coquetel feito com whisky, delicioso.

Pra não ficar tão louco, o Doma Doma manda muito bem na cozinha também. Você não pode deixar de pedir o Miso Chilli, uma interpretação japonesa do chilli mexicano, feito com missô e servido com folhas de repolho e nabo. É delicioso!
Para os mais curiosos, vale provar também o Tartar de Cavalo. A carne de cavalo é muito macia e saborosa e é uma das minhas preferidas. O do Doma Doma é bom demais!

Você pode pensar que nem dá pra sentir o gosto da comida depois de tanta bebida. Mas dá sim. E essa será a diferença entre um izakaya bom e um meia boca.
E depois que você for no Doma Doma, você não vai gostar da ideia de pagar caríssimo nos izakayas ~chiques~daqui.

+ Tá pensando em ir pra Fukushima? A Magali te convence em 5 motivos +

4. Bombons do Frantz

kobe
Bolinhas de Kobe: que negócio bom!

Como essa lista estava muito óbvia, resolvi colocar aqui um item que não é tão japonês assim, tem nome alemão, mas que você só encontra em Kobe.
E quem adora doce, vai pirar (se até eu que não sou maluca por doce pirei, imagina meus amigos formiguinhas…).

O Frantz é uma confeitaria com várias unidades em Kobe famosa pelos seus bombons de morango cobertos de chocolate branco. Parece simples, né? Pensou em um Sedução? Nada disso.
O bombom do Frantz é feito com um morango inteiro desidratado e coberto com uma capinha fina de chocolate branco por cima. E sabe porque ele é tão delicioso? Porque não é muito doce e tem muita riqueza de sabores. O morango desidratado usado é bem azedinho e faz um contraste perfeito com o doce do chocolate.

É impossível comer um só. Como eu comprei só uma caixinha (e me arrependi depois), tive que comer devagar, tipo um por dia. Mas a vontade era de devorar a caixa inteira.

Os bombons da Frantz, além de deliciosos, são uma ótima opção de presente tanto para brasileiros como para japoneses que moram fora de Kobe. É que como só vende Frantz em Kobe, é legal para o pessoal de outra região provar e se sentir lembrado de uma viagem para a cidade.

Eu recomendo que você vá na unidade que fica dentro do Meister Garden, um mercado super charmoso que só vende produtos de Kobe. É que além do mercado ser super legal de passear e comprar coisinhas fofas, lá tem uma vendedora canadense que pode explicar tudo pra você em inglês. Uma dica mão na roda que você só encontra aqui no Magali!

A caixinha de 90g de bombons custa 815 ienes, ou R$ 27. Mas compre o maior tamanho que tiver e tente resistir a tentação de comer tudo de uma vez só.

Site da Frantz (em japonês): http://www.frantz.jp/

+ Veja como é viajar com a companhia japonesa All Nippon Airways +

5. Pães da Ça Marche

kobe japão
Variedade de pães na Ça Marche

Sabe aquele tipo de pergunta “No céu tem pão?” Então, no céu eu não sei, mas em Kobe tem, e dos bons.
Você, turista, que está viajando pelo Japão e que mesmo adorando a comida está sentindo falta de um bom pãozinho de manhã, encontrará alívio e conforto na Ça Marche, uma boulangerie de inspiração francesa em Kitano, o bairro mais chique e europeu de Kobe.

A Ça Marche fica em uma casinha super fofa e tem todo o glúten que você estiver sentindo falta: baguete, croissant, pão integral, pães de todos os tipos. E eles são maravilhosos!
Mas o mais legal da Ça Marche é que eles conseguem fazer excelentes pães de inspiração e técnica francesa, mas conseguem também colocar a identidade japonesa em alguns deles.

Lá, por exemplo, dá pra provar um pão maravilhoso de chá verde e também um feito com Moti, aquele arroz bem glutinoso.
Esse de moti foi o que eu achei mais interessante, com gosto de arroz e textura que lembra a de um pão de queijo.

Você pode comprar alguns pães pequenos e comer lá mesmo ou se abastecer de um monte deles e levar pra casa. A gente levou e foi um ótimo café da manhã no trem no dia seguinte.

+ O que você NÃO deve fazer no Japão? +

6. E finalmente, o Kobe Beef.

Kobe - Kobe Beef - Magali Viajante
Esse pratinho aqui custou 40 dólares

Estava faltando o item mais icônico de Kobe nesta lista, mas resolvi deixar por último pra vocês verem o tanto de comida boa que tem, além do Kobe Beef.
O Kobe Beef é na verdade uma raça de gado que é criada em Kobe quase que à pão de ló e resulta em uma carne entremeada em gordura, muito macia e saborosa.

São vários restaurantes e açougues na cidade vendendo Kobe Beef, mas o que eu fui não era nada demais, então vocês terão que se aventurar neste tópico.

Os pratos feitos com Kobe Beef são bem caros, custam em média 40 dólares (uns R$ 150, por UM prato) e vem com uma quantidade bem pequena de carne, tipo umas quatro fatias não muito grossas.
O sabor do Kobe Beef é bem diferente do que estamos acostumados. Por ter muita gordura, ele tem uma textura amanteigada na boca que muita gente pode não gostar. É uma carne saborosa e que você tem que provar quando estiver em Kobe.
Mas sinceramente? Eu ainda prefiro uma fraldinha mal passada de uma boa churrascaria brasileira e no Japão, prefiro gastar meu dinheiro com outras comidas.

+ 16 coisas para comprar no supermercado no Japão +

Você já foi pra Kobe? Provou as minhas dicas? Deixa aqui no comentário o que você achou dessa lista e também deixe mais dicas sobre a cidade.

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter,YouTube e até Snapchat. Segue lá!

5 comments

Comments are closed.