5 lugares para comer muito bem em New Orleans!

Não podia faltar música neste post, né? Então aperta o play para se sentir na cidade…

Dizem que New Orleans é o lugar mais legal – e o mais diferente – do resto dos EUA. Se é o mais legal, eu não sei, mas sei que a cidade é beeem legal, a música é excelente e a comida, incrível.

NoLa - Magali Viajante

Para quem não é muito fã da cultura americana da forma mais conhecida e difundida pelo mundo, mas que tem vontade de conhecer os EUA, é uma boa forma de começar. Realmente, às vezes parece que se está em outro país.

Se você está pensando em party hard, strippers e beber até cair, tem! Está aí um povo que festeja muito mais pesado do que nós. O nosso Carnaval parece festa familiar perto dos costumes dos caras.
Mas o legal é que se você não estiver a fim de nada disso, e quiser somente comer bem, ouvir boa música e conhecer um lugar bacana, New Orleans também foi feito para você!

Eu particularmente, me apaixonei pela cidade. Passei uma vez só pela Bourbon Street, para falar que fui. Mas não era o meu clima, e me concentrei na minha preferência universal: na comida e na cultura gastronômica da cidade.
New Orleans tem influência cultural e gastronômica dos franceses, africanos, caribenhos, espanhóis. E isso tudo se traduz em uma cultura e uma comida riquíssima e deliciosa.

Se você estiver pela cidade, ou planejando uma visita, eis 5 lugares que você não pode perder (e prepare-se para comer muito):

1) Tome um café da manhã típico no Ruby Slipper.

É lá que os locais vão tomar café da manhã. Sente na parte externa do restaurante e deixe o tempo passar, observando a movimentação da cidade e com os ouvidos bem abertos e atentos para qualquer música boa que estiver rolando por ali.

Sinta-se no clima da cidade e comece o seu café da manhã com um Mimosa. Isso mesmo, nada como álcool para começar um novo dia (Mas tome cuidado! O povo aqui bebe absurdamente muito e o dia todo. Então, exceto se você for um beberrão profissional, não tente acompanhá-los ou você vai queimar largada com certeza e perder o resto da balada). Mimosa é a bebida oficial do café da manhã. E do Ruby Slipper.
Como eles dizem: “You can’t drink all day if you don’t start in the morning…”

Lá, você pode comer os pratos típicos americanos, como panquecas com hashbrown e bacon, ovos mexidos e blábláblá. Mas nem perca seu tempo, afinal isso você pode comer em qualquer portinha dos EUA, não é mesmo?

Aqui, fique nos itens “Specialties” do cardápio, que são bem diferentes, mais pesadões para o café da manhã, tradicionais e deliciosos. O que eu provei e recomendo:

– Shrimp & Grits: de longe, o mais gostoso! É um prato de canjiquinha de milho branco com camarão e uma redução de cerveja e alecrim. Tem um sabor super complexo, bem temperado, maravilhoso. Vai na minha, não perde este prato por nada.

Ruby Slipper - NoLa - Shrimp&Grits - Magali Viajante

– Eggs Cochon: o prato icônico do Ruby Slipper. É basicamente um sanduíche com porco desfiado, ovos poché e molho holandês. É de lamber os beiços.

Caraca, olha essa foto!
Caraca, olha essa foto!

– Bananas Foster Pain Perdu: outro prato típico de New Orleans, um paraíso para os que gostam de um docinho no café da manhã. Uma rabanada, com bananas e uvas passas flambadas com rum e bacon defumado. A-ni-mal!

Manolo...
Manolo…

Eu juro que sonho com este café da manhã quase todos os dias…

Ruby Slipper (http://www.therubyslippercafe.net/)
200 Magazine Street – Downtown (+3 endereços na cidade)
Segunda a sexta, das 7h às 14h; sábados, das 8h às 14h e domingos, das 8h às 15h.
Os pratos custam entre US$ 11 e 13 e o Mimosa custa US$ 10.

2) Ou, para um café da manhã mais refinado, vá ao Eat.

Eat - NoLa - Magali Viajante

Fomos a este lugar com uma amiga da cidade, e quando chegamos lá, ela já estava fazendo o que? Bebendo! Sim, às 10h da manhã.
Mas aqui, eles preferem começar o dia e abrir o apetite com um Bloody Mary (!).

Este restaurante serve almoço e jantar também, mas é famoso pelos seus brunches de domingo. Fica em uma casa super bonita e lota aos finais de semana. Eles também não fazem reserva, então chegue cedo.

Lá, comemos dois pratos bem diferentes, mas que eu certamente recomendo (pena que um é apenas na temporada):

– Fried Green Tomato Breakfast: prato com tomates verdes fritos (nossa, lembra do filme?), bacon, dois ovos, canjiquinha e um pão caseiro.
Não sei porque não comemos tomates verdes fritos por aqui. Às vezes na feira eu vejo uns lindos, mas pouca gente compra… E sim, sei que este café da manhã parece estranho, mas é a comida perfeita depois de um dia de balada e bebedeira.

Eat - NoLa - Green fried tomatoes - Magali Viajante

– Soft Shell Crab: prato apenas de temporada (comi em janeiro), é uma das coisas mais deliciosas que já provei, o tal do Siri Mole. Muito difícil de achar em SP, porém a minha mãe conta que comia isso na infância no Nordeste. Se você nunca provou e tiver a chance, prove. É delícia pura!

Eat - NoLa - Softshell Crab - Magali Viajante

Dica que vale ouro: Eles não cobram rolha para a primeira garrafa de vinho ou pack de 6 de cerveja. Legal, né?

Eat (http://eatnola.com/)
900 Dumaine Street – 504 522 7222 – New Orleans
Terça a sexta, das 11h às 14h e das 17h30 às 22h; sábado, das 9h às 14 e das 17h30 às 22h; domingos, das 9h às 14h.
Os pratos de café da manhã custam entre US$ 12 e 16.

3) Ande pela cidade e coma uma coisinha (ou várias) no French Market Farmer’s Market.

Mercado super fofo e útil!
Mercado super fofo e útil!

Este lugar, um mercado, feirinha de comida, e de pulgas, tem várias coisinhas legais e souvenirs da cidade, além de várias opções de comidinhas. Bem do lado fica o famoso Café du Monde, mas no dia eu estava mais no clima exploradora e sem muita paciência para grandes filas e muitos turistas, mas fico devendo esta visita para vocês.
Gator Jerky - NoLa - Magali Viajante

Lá no mercado, além de comprar todo o tipo de produto (se você tiver o prazer de poder cozinhar na cidade), você vai ver muita comida diferente e típica. É bem turístico, mas dá para garimpar umas coisinhas legais.

A barraca de carne de jacaré!
A barraca de carne de jacaré!

Se você for aventureiro na comida, como eu, recomendo fortemente provar a linguiça de jacaré vendida por lá.
Delícia mesmo!

Ah! E não deixe de provar as diversas cervejas que eles oferecem lá. Eu provei a de banana e adorei.

NoLa - alligator sausage - Magali Viajante

Agora que você já forrou o estômago, está pronto para…almoçar!

French Market Farmer’s Market (https://www.frenchmarket.org)
1100 N. Peters St. Bay – New Orleans
Diariamente, das 10h às 18h.
Aqui você vai encontrar comidas de preços variados, mas a maioria, bem baratinha.

4) Almoce um PO Boy do Johnny’s

Quero!
Quero!

Acho que este é o meu sanduíche favorito do mundo. Não, com certeza ele é o preferido. Imagina um sanduíche de ostra ou camarão empanados e fritos? É muita deliciosidade para um sanduíche só. Gosto tanto que tenho certeza de que já falei sobre ele várias vezes aqui no blog.

O Po Boy tem uma história interessante. Reza a lenda que em 1929, durante a crise, várias greves aconteceram, o que deixou os trabalhadores com pouquíssimos recursos para sobreviver. Então os irmãos Benny e Clovis Martin, proprietários do Martin’s Bros. Restaurant decidiram criar um sanduíche barato, que alimentasse o povo. Originalmente, foi criado com pão, presunto, queijo, alface, tomate e picles. Os sanduíches eram distribuídos gratuitamente a ganharam este nome como uma abreviação de “Poor Boy Man”.

Você vai encontrar vários Po Boys pela cidade. Nos indicaram o Johnny’s e nós simplesmente amamos.

O lugar é bem simples, até meio sujo, mas o sanduíche é uma das melhores coisas que você já provou!

É tipo uma lanchonetezinha simples!
É tipo uma lanchonetezinha simples!

Não perca, mesmo! E se você não é fã de frutos do mar, não se preocupe, pois tem mais de 20 opções de Po-Boys.

Johnny’s Po-Boys (http://johnnyspoboys.com/)
511 Saint Louis Street – French Quarter – 504-524-8129
Diariamente, das 8h às 16h30.
Os Po-Boys custam entre US$ 6 e 9.

5) Jante com estilo no Jacque-Imo’s, um dos melhores restaurantes da cidade.

Nem parece a fachada de um restaurante
Nem parece a fachada de um restaurante

Quando você pedir uma indicação de comida boa, tradicional, para jantar na cidade, 8 em 10 pessoas vão te indicar o Jacque-Imo’s. Com razão!

O lugar tem a atmosfera de New Orleans: uma bagunça! Já na entrada, uma picape velha que você pode subir, pular, dançar e tirar foto. Coisa de bêbado!
Olha o modelete!

 

Olha o modelete!


Também não faz reserva, então chegue cedo, ou esteja disposto a esperar.
A espera também é bem agradável. Você pode ficar sentado no bar e pedir um coquetel (todos são gigantes, super fortes e deliciosos) e ainda levar o copo de souvenir para casa ai meu pai, brasileiro adora um souvenir.

Esperando no bar...
Esperando no bar…

O restaurante existe desde 96 e é um clássico na cidade. Clássico da boa e muita comida, boa e muita bebida, boa e muita bagunça.

A atmosfera aqui é essa!
A atmosfera aqui é essa!

Mas a comida é realmente excelente! E você não consegue parar de comer… Vivemos até uma situação engraçada que o Thiago se jogou na cama quando chegou ao hotel e não conseguia se mexer de tanto que comeu. Hilário.

O ambiente
O ambiente

O que comi e super recomendo:

Couvert
De couvert, eles trazem um pão de milho, que mais parece uma broa, que é divina. Dá pra comer umas 10.

O tal do viciante Corn Bread em uma foto péssima!
O tal do viciante Corn Bread em uma foto péssima!

Entrada
– Shrimp and Alligator Sausage Cheesecake: é isso mesmo, um cheesecake SALGADO de camarão e linguiça de jacaré. Um sabor definitivamente muito diferente do que estamos acostumados, mas delicioso. Ah! E vale a pena lembrar que esta entrada é gigante, então dá para duas pessoas tranquilamente. Mas como somos gordinhos, pedimos mais uma entrada…

Cheesecake salgado
Cheesecake salgado

– Creole Jambalaya: é um arroz mexidão com linguiça defumada, cebola, pimentão e em alguns casos, camarão. Eu adoro arroz, então me acabei nesta entradinha inocente.
Jacque-Imo's - NoLa - Jambalaya - Magali Viajante

Prato principal
– Pan Fried Drum: não sabíamos bem o que pedir, e o garçom nos sugeriu esse prato. É um peixe empanado e frito (que até hoje não sei que peixe é), com manteiga de pecan. Bem rico, delicioso!

O peixe misterioso!
O peixe misterioso!

*Vendo as fotos, descobri que pedimos um prato de camarão também, mas não consigo me lembrar de jeito nenhum o que era e nem acredito que a gente teve estômago para mais um prato.

O camarão esquecido!
O camarão esquecido!

No final, tivemos que pular a sobremesa e ir para o hotel rolando, direto para a caminha.

Jacque-Imo’s (http://jacques-imos.com/)
8324 Oak Street – (504) 861-0886
Segunda a quinta, das 17h às 22h; sexta e sábado, das 17h às 22h30.
As entradas custam por volta de US$ 10 e os pratos, US$30.

Depois desta comilança toda, para acabar a noite em grande estilo, só indo ouvir uma musiquinha boa na cidade. E aqui, meus amigos, fica a minha dica que vale ouro: na Bourbon, você não vai achar música boa. O pessoal da cidade, quando quer ouvir um jazz de respeito, vai até a Frenchmen Street, logo ali do lado. Obrigada, de nada!

10 comments

    • Oi Natalie,

      Que bom que gostou das dicas!
      New Orleans é uma cidade fantástica, você vai amar! Reserve uns bons dias para viver o clima de festa e também um bom espaço na barriga, porque a comida lá é algo de incrível.
      Depois passa aqui no blog novamente para contar como foi sua experiência.

      Um forte abraço!

  • Moça! Olá!!

    Estou no french market NESTE MOMENTO e não peguei a cerveja de banana, me rendi aos frozens que estavam de chamativos (e bom).
    E me arrisquei na linguiça de jacaré. Você só esqueceu de comentar que é cheio da pimeeeeenta!
    Hahahaha to suuuuando.

    Pimenta e a minha pessoa não combinam, fato.

    Mas vamos lá, amanhã vou no po boy que vc indicou tbm, espero que sem pimenta!!!

    Beijos!!

    • Oi Barbara,

      Fiquei MEGA feliz de saber que você aproveitou as dicas da Magali em New Orleans.
      Você acredita que eu nem lembrava que essa linguiça era apimentada? Sorry!
      E você foi lá no Johnny’s? O que achou do Po-Boy deles?

      Não sei se você ainda está por aí, mas se tiver, não deixe de ir no Jacques-Imo’s por nada deste mundo. É o melhor restaurante de NoLa.

      Depois quero saber mais sobre a sua viagem.

      Um abração,
      Magali

  • Oi Magali! Muitissimo obrigada pelas dicas. Estou planejando uma viagem para New Orleans no mês que vem, e já coloquei como indispensáveis o Jacques-Imo´s e a Ruby Slipper 🙂 Seu site é ótimo, e suas fotos são maravilhosas!

    • Oi Camila,

      Obrigada pelo elogio!
      Espero que a sua viagem seja maravilhosa, New Orleans é demais!
      Depois passa aqui novamente para contar o que achou e compartilhar novas dicas, ok?

      Beijão e boa viagem!

Submit a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *