16 coisas para comprar no supermercado no Japão

Tem gente que viaja para comprar roupas, sapatos, objetos de decoração, móveis. Eu viajo para comprar… COMIDA!

Claro que eu também aproveito as escapadas para renovar o guarda-roupa, mas o que me deixa realmente feliz, muito mais feliz do que qualquer outlet, é ficar horas em um bom supermercado local descobrindo os produtos daquele lugar.

Quem gosta de comer e de cozinhar é assim mesmo. Todo lugar é uma chance de descobir algo para a despensa. E também acho que a partir da comida, você consegue entender muito da cultura de um povo, da organização da sociedade e seus hábitos. Mas normalmente, quando viajamos, encaramos a comida pelo lado dos restaurantes. E esse não é o real dia a dia de um lugar. Gosto de ir aos mercados porque vejo o que as pessoas comuns comprar, o que elas irão cozinhar à noite quando chegarem em casa, que comida levam para o trabalho. Aí sim, você entende uma parte importante da cultura diária.

Em todos, mas absolutamente todos os lugares que eu vou eu faço isso. E sempre tem coisa nova. Quando a gente está inserido na nossa própria rotina, nem percebe a quantidade de novos produtos que entram no mercado todos os meses e acaba passando batido por muita coisa legal. Mas quando a gente viaja e sai da nossa zona de conforto (viajar é sempre uma zona mais confortável ainda pra mim), ficamos mais atentos e com a mente afiada, e nada passa despercebido. Desde aquele sal com ervas incrível para carnes até os chocolatinhos mais fofos e diferentes.

Talvez eu possa dar mais vida à este tema, fazendo uma lista dessa para cada lugar que eu fui e cada mercado que visitei. Vou pensar nisso com carinho.

Mas como a minha última viagem foi para o Japão (e para o Havaí também e logo vocês serão inundados sobre este tema), quero mostrar quais são os 16 itens que não podem faltar no seu carrinho. Alguns deles, além de serem deliciosos, também servem como ótimos presentes para os queridos que ficaram aqui, e é claro, alguns não podem ser trazidos na mala, mas são ótimos para serem consumidos por lá.

Produtos japoneses - Magali Viajante

Muitas coisas dessa lista você pode encontrar na Liberdade, aqui em São Paulo, ou em lojas de produtos japoneses na sua cidade. Mas mesmo assim é diferente: além de mais barata, a comida tem outro gosto no seu local de origem. Gosto de viagem. Já sentiu isso?

1) Granola Calbee

Granola Calbee - Magali ViajanteEu não sou lá grande fã de granola e custo para achar uma decente por aqui. Ou é muito doce, ou tem gosto de massinha, ou parece que vai quebrar todas as obturações.
Foi na casa da tia do Thiago que comi a tal da granola da Calbee. A tia dele me disse: “Vocês tem que provar essa granola. É diferente, gostosa, tá fazendo o maior sucesso por aqui e até uma criança que nunca pôs granola na vida, gosta.
Dito e feito, provei e adorei. Essa granola da Calbee tem um monte de coisas dentro: morango, maçã, mamão e uvas secas; semente de abóbora, amêndoas, coco e vários cereais como trigo, milho e uns outros que eu não consegui identificar. Ela é pouco doce e bem saborosa, mas a parte mais gostosa é quando cai bastante morango seco (uma bolinha vermelha) no seu bowl, porque ele é azedinho, uma delícia.

Os japoneses comem granola de uma forma diferente da nossa: aqui, a gente enche um potão com granola ou outro cereal, coloca bastante leite e faz disso, muitas vezes, o único item do nosso café da manhã. O japonês não. O potinho que ele come granola é tão pequeno e cabe tão pouco que acaba em duas colheradas, sério. Mas é que para eles, a granola é apenas um item a compor o café da manhã (os que tomam café ocidentalizado, claro) e por isso tem que ser pouco, para comer todas as outras coisinhas que tem na mesa. Pensando bem agora, é  como quase qualquer refeição japonesa: um pouquinho de muitas coisas.

A Calbee é uma marca tão famosa e adorada no Japão que tem até lojas próprias que vendem os produtos e oferecem experiências com a marca. Ela é famosa por produzir batata chips e vários tipos de salgadinhos, além da granola. É como se a Elma Chips abrisse uma loja conceito por aqui e tivesse sucesso.

Eu trouxe um pacote da tal da granola e apesar de comer com miserê moderação, ele já está acabando. Não sei se tem na Liberdade, por isso já estou chorando por aqui e pensando em uma forma de conseguir mais um pacote. Ideas, anyone?

2) Matcha Milk

Matcha Milk - Magali ViajanteIsso eu já descobri que tem aqui. Tem até no Starbucks, mas não é tão bom.
Outra joia do café da manhã! É um pózinho de chá verde levemente adoçado, que você coloca na água ou no leite quente (eu prefiro no leite, fica cremosão) e toma como se fosse um chá cremoso.

É uma alternativa mais saudável para o famoso leite com nescau por ter menos açúcar e ainda ter as propriedades benéficas do chá verde, além de ser uma delícia.

Eu tenho tomado só uma vez por semana, no domingo geralmente, para não acabar muito rápido. Eu gosto de colocar o matcha milk com leite gelado e uma pedra de gelo na coqueteleira e bater até fazer bastante espuma. Se você não tiver coqueteleira, faz direto no liquidificador que dá certo. Uma das minhas bebidas preferidas para o café da manhã.
Uma das coisas que eu tenho pensado muito em fazer com o Matcha Milk mas ainda não tive tempo é fazer um milk shake com ele. Esse final de semana promete! Coloco a foto lá no Insta para vocês ficarem com vontade.

Eu recomendo a marca Tsujiri, mas tenho certeza que tem outros tão bons quanto no mercado de lá.

3) Pão de forma hiper mega maxi fofinho

P.S: Não tenho foto, perdoem!
Continuando no tema café da manhã, os japoneses são mesmo mestres de fazer coisas boas para a primeira refeição do dia. Concordo que em vários lugares o café da manhã é bem rico e interessante, como no Brasil e nos EUA, por exemplo, mas o que eu acho interessante é que os japoneses conseguem dominar tanto o desjejum oriental (ok, disso eles entendem), quanto o ocidental. Quer uma prova disso? É só provar o pão de forma que eles comem por lá.

A fatia de pão é super grossa e é tão macia que parece um cobertor e dá vontade de se cobrir e dormir com ele dá muita dó de colocar na torradeira ou passar alguma coisa por cima. Na minha opinião, tem que comer puro mesmo, igual Bisnaguinha, sentindo o sabor e a maciez única.

A Panco faz um pão parecido aqui no Brasil, super difícil de encontrar (mas sei que no Santa Luzia tem): o pão Nagoya Soft. Não é igual, mas já dá para matar a saudade daquele pão master fofinho do café da manhã nipônico.

4) Kit Kat de sabores variados

- Olha a quantidade de Kit Kat, e tudo de sabor diferente -
– Olha a quantidade de Kit Kat, e tudo de sabor diferente –

Que o Kit Kat é uma febre no mundo inteiro, todo mundo sabe. Mas no Japão, essa febre é ainda maior, porque eles tem uns sabores bem diferentes – e até bizarros – do chocolate, como chá verde, pêra, batata doce, wasabi e até de shoyu.
Eu não sou super fã de Kit Kat. Acho gostoso, mas prefiro um bom Bis. Mas lá no Japão, com tantos sabores assim, você tem que se render e provar vários.
O meu preferido é o de chá verde. Mas vocês vão perceber que eu sou meio viciada em coisas deste sabor.

5) Chocolates Meiji

- Viciada em chá verde -
– Viciada em chá verde –

Falando em chocolate, saia um pouco dos já conhecidos Lindt, Callebaut e Godiva e se jogue em uma marca japonesa da boa, a Meiji.
Eles produzem uns chocolates super gostosos, de boa cremosidade, sabor intenso, bem presenteáveis e encontrados em qualquer supermercado.

Quer saber o meu preferido? O de chá verde!

Esse dá pra achar aqui na Liberdade. Vai logo conhecer uma nova marca de chocolate e ver que os japoneses também podem ser bons nisso (no que eles não são, anyway?)

6) Sorvetes diferentões

- Sorvete de spaguetti, eca - *Créditos da foto: Katia Megumi
– Sorvete de spaguetti, eca –
*Créditos da foto: Katia Megumi
- *Créditos da foto - Katia Megumi -
– *Créditos da foto – Katia Megumi –

No setor das gordices, os sorvetes japoneses também impressionam. Não, eu não estou falando de Melona ou daquele sorvete em formato de peixe. Eles fazem sorvete de quase tudo e até a Haagen-Dazs produz sabores diferentes (como, adivinhem, chá verde) por lá (mas já aviso, não gostei muito dos da Haagen, preferi de umas marcas locais meio desconhecidas.

Tem desde os sorvetes mais bizarros, como de natto, de polvo e de tinta de lula, até sabores mais gostosos, como o de feijão azuki, sakura e chá verde. O meu preferido foi o de batata doce, uma coisa do além de bom!

7) Molho de salada da Saison Factory

- Jantar de hoje -
– Jantar de hoje –

Sim, é um simples molho de salada, mas é muito bom e dá pra trazer para o Brasil.

Essa marca produz vários tipos de produtos, mas é nos molhos de salada que você tem que ficar de olho. Apesar de ser um molho pronto, ele não é muito calórico e tem um teor de sódio reduzido, por isso que os japoneses amam.

Eu provei o de cenoura quando estava lá e foi o meu preferido, mas trouxe o de gergelim para casa, que também é uma delícia. Além destes dois sabores, eles também de molho de cebola, limão e alho. No Takashimaya, dá para encontrar inclusive alguns boxes para presente destes molhos.

Assim fica até fácil comer salada. Pena que o meu acabou.

8) Karê

- Já vi essa foto antes -
– Já vi essa foto antes –

Tipos diferentes de karê são vendidos aos montes na Liberdade. Mas lá no Japão, obviamente, a variedade é ainda maior. Isso porque eles amam karê e comem bastante este prato. Há redes de fast food especializadas apenas nisso.

Por lá, além de vários tipos diferentes, tem bastante marca e diferentes graus de picância. Vem escrito na embalagem: o 1 é mais fraquinho, adequado para crianças e para pessoas que não curtem coisas ardidas e o 5 é nível profissa.

Aqui no Brasil eu recomendo os da SB, que são facilmente encontrados na Liberdade, e lá no Japão me recomendaram desta marca também.
Mas se surgir a dúvida de qual comprar quando estiver por lá, pergunte para um japonês. Cada um tem sua preferência e bons motivos para isso. Na pior das hipóteses, você vai provar um monte de marcas e tipos de karê por lá, e aí pode escolher o seu preferido.

9) Saquês

- Tin tin pode? -
– Tin tin pode? –

Eu prefiro comprar saquês diretamente do produtor, ou em lojas especializadas na bebida. Mas mesmo nos supermercados, principalmente nos grandes, eles têm uma boa variedade de saquês de qualidade.
Você pode escolher um saquê de várias formas: por marca, por ser seco ou menos seco, pelo tipo.
Na dúvida, traga vários diferentes. Além de super presenteáveis, você pode beber melhor por aqui, já que saquê bom no Brasil é caríssimo.

Mesmo que não tenha o costume, ou ache que não gosta de saquê, prove alguns. Quem sabe, provando um saquê de verdade, você não descobre uma nova paixão?

10) Amazakê

Amazakê - Magali ViajanteO amazakê é um saquê doce não alcoolico que eu nunca vi para vender por aqui. Ele é bem diferente e vem com os grãos de arroz na garrafa.

No Japão, eles tomam gelado, como uma bebida normal, ou quente, no inverno. Tomei ele quente lá e achei bem parecido com o nosso arroz doce, uma delícia.

Essa é uma verdadeira joia japonesa ainda pouco conhecida por aqui. Recomendo o da Kikusakari, feitos na mesma fábrica da Hitachino Nest Beer.

Eu tenho uma garrafa na geladeira e estou esperando uma ocasião especial para abrir.

11) Hitachino Nest Beer

- Esta é a Weizen -
– Esta é a Weizen –

Provei a Hitachino pela primeira vez em 2014 (até fiz um post sobre ela) e me apaixonei pela cerveja. Até hoje, é uma das minhas preferidas.
Eis que quando estive no Japão, tive a oportunidade de conhecer a fábrica da Hitachino (vocês podem assistir o vídeo que eu fiz na fábrica aqui) e me apaixonei ainda mais.

A Hitachino é relativamente fácil de se encontrar no Japão e eles tem alguns tipos que não chegam aqui. Todas são boas, feitas com qualidade e eu ainda tenho que provar a Saison du Japon e a Witbier que estão aqui na minha geladeira esperando impacientemente pelo final de semana. Trouxe também a Weizen e a Commemorative Ale 2015, todas excelentes.

12) Chá verde de qualidade

Chá verde - Magali ViajanteVocê já ouviu dizer que o banchá que toma na verdade é um chá de baixa qualidade? Pois é, eu também. Não sei se é verdade, mas sei que alguns chás verde que comprei por lá tem o gosto totalmente diferente desses servidos em rodízio japonês.

Seja por que gosta ou por dieta, você deveria incluir o chá verde na sua alimentação. Ele é super saudável, tem benefícios reais para a saúde e pode ser tomado quente ou frio. Eu adoro e aproveitei para trazer vários saquinhos.
Como o chá verde é um item de consumo diário do japonês, você encontra boas marcas e chás excelentes em qualquer mercado.

Eu comprei de dois tipos: o de folhas, normal, que você coloca na água e depois coa e um que é só um pó, que você coloca na água quente, mexe e bebe. Este tem um sabor super pronunciado (algumas pessoas podem achar muito amargo), mas é uma delícia para comer com um biscoitinho em um dia frio como hoje.

13) Chá emagrecedor

- Só chá e reza brava salva -
– Só chá e reza brava salva –

Quando estava lá, comentei com uma amiga nutricionista que estava comendo muito, que tinha engordado uns quilinhos e que por isso, precisava pegar firme na dieta quando chegasse no Brasil.

Então, ele me deu dois chás que ajudam a emagrecer. Ainda não tomei esses que ela me deu, mas ela me garantiu que são tiro e queda e que não fazem mal para saúde. Muitos japoneses bebem isso o dia inteiro.
Não posso comprovar a eficácia, mas visto a experiência que já tive com alguns chás poderosos japoneses, posso dizer que o treco deve funcionar.

Se você sempre se preocupa com o corpitchos, não custa nada trazer uns saquinhos para testar. Mal não vai fazer.

(Depois eu conto aqui se tive algum resultado…)

14) Bebidas diferentes

- Eu com um chá gelado que tinha acabado de comprar em um mercadinho -
– Eu com um chá gelado que tinha acabado de comprar em um mercadinho –

Além dos jidou hanbaikis, que são aquelas maquininhas ninjas que vendem todo o tipo de bebida quente e fria em toda esquina no Japão, os supermercados também tem uma boa variedade delas. Duvido você conseguir tomar todas. Mesmo que prove uma diferente por dia, ainda faltarão dias na sua viagem pelo Japão.

Prove todos os tipos de Calpis e também não deixe de testar as minhas preferidas: água com sabor de pêssego, refrigerante de umê e CC Lemon.

15) Comida pronta

- Tipo essa delícia de oniguiri com kani -
– Tipo essa delícia de oniguiri com kani –

Diferente daqui, em que comida pronta de supermercado geralmente é sinônimo de roubada; os supermercados de lá servem uma variedade grande de comidinhas gostosas para levar pra casa.
Todos os mercados, desde os pequenos até as grandes redes tem a sua seleção. Eu provei de diversos mercados diferentes e gostei muito.

Tem desde oniguiris variados até todos os tipos de fritura (bem sequinhas), como Korokke e Chicken Katsu, até espetinho de kamaboko com bacon. Juro, dá pra pessoa viver só das comidas de mercado de lá.

Como eu queria que isso acontecesse aqui também. Ia ser uma mão na roda poder comprar uma coisa prontinha e gostosa no Pão de Açúcar aqui do lado de casa nos dias que eu tenho pressa…

16) Frutos do mar

- Saca só esse polvo vendido no mercado - *Créditos da foto: Kátia Megumi
– Saca só esse polvo vendido no mercado –
*Créditos da foto: Kátia Megumi

Se você chegou até o final deste post, parabéns!

Brincadeira, o que eu queria dizer é que se você chegou até o final deste post, deve ter percebido que as coisas no Japão geralmente tem uma excelente qualidade. O padrão de qualidade lá é alto e em qualquer portinha você vai achar comida boa e em quase qualquer mercado, mesmo os mais simples, terão produtos legais.

Dito isso, dá para entender porque é de boa comprar frutos do mar nos supermercados lá.
Lula, polvo, ostras, vieiras são itens comuns que você encontra em um supermecado normal de lá, sempre fresquinhos.
Tem até coisa que já vem pronta, cortada, já para comer.

Ah! Você não tem cozinha por lá para preparar essas delícias? Tranquilo, é só jogar um shoyu que tudo vira um bom sashimi!

Sei que tem muita coisa ainda a entrar nessa lista. Se eu esqueci de algo que é essencial pra você, comenta aqui no blog ou nas mídias sociais do Magali. É sempre bom ter colaboração de todos os lados. S2

Reserve o seu hotel no Japão por esse link do Booking. Você não paga nada a mais pela reserva e o Magali Viajante ganha uma pequena comissão, o que nos ajuda a continuar trazendo informações de viagens para você!

Gosta do Magali Viajante? Então não esquece de seguir a gente em todas as mídias sociais. Tem conteúdo exclusivo para o Facebook, Instagram,Twitter e YouTube. Segue lá!

18 comments

    • Oi Clara,

      Que delícia ver você por aqui. Super obrigada pela visita e pelo comentário. Que bom que está gostando destes posts, a viagem para o Japão rendeu mesmo!
      Kit Kat de chá verde é vida, né? rs…

      E juro que não desisti de fazer um collab entre o Magali e o Vida Expressa. O que acha, ainda rola? Vamos tomar um café um dia desses?

  • Oi Magali como vai?
    Estou programando uma viagem ao Japão em breve e adorei todas as suas dicas!! Inclusive já te mandei um email com algumas duvidas rsrs
    Bjs

    • Oi Yuri,

      Recebi seu email e daqui a pouco eu te respondo, ok?
      Que legal que está indo ao Japão! Pode contar comigo para te ajudar a planejar uma viagem bem bacana…

      Obrigada pela visita.

      Abração

  • Oii! Adorei seu post
    Estou no Japão agora, em Tóquio, estou amando tudo aqui, principalmente a granola que vc falou, é maravilhosaaa! Kkk Queria umas dica de alguns bons e baratos restaurantes aqui, vc sabe me informar? E lojas para comprar lembranças pra levar pros amigos haha confesso que acho as coisas meio caras aqui…

    Beijos

    • Oi Marina,

      Desculpe a demora em responder, espero que você ainda esteja por aí!
      Que bom que você gostou da granola, traz um pra mim… (brincadeira).

      Quanto lugares baratos para comer, vale muito a pena ir ao Yoshinoya, uma rede de fast food japonesa que tem comida boa e é bem baratinho.
      Os burgers do Lotteria também são ótimos e baratos, especialmente o Ebi Burger, de camarão, o melhor pra mim.
      Os Kaiten Sushi também costumam ter um preço convidativo e as praças de alimentação de shoppings tem preços bons e comida honesta.

      Já pra comprar, se você quiser roupas, a dica é ir na GU, uma loja da mesma empresa da Uniqlo mas que tem umas coisas baratésimas.
      Na região de Kansai, a loja Asoko tem uns acessórios lindos a preço de banana.

      Pra souvenir, vale dar uma olhada no Asakusa Nakamise, feirinha que fica na entrada do templo Sensoji.

      Espero que eu tenha ajudado! Depois conta mais dessa viagem maravilhosa que está fazendo por aí.

      Beijão

  • Oi Magali ! Adorei de verdade seu post ! Amo o Japão , mesmo sem ter ido para lá ainda . Gosto de experimentar coisas japonesas e vou experimentar pelo menos algumas dessas !!! Muito obrigada pelas dicas !!!

    • Olá Jéssica,

      Muito obrigada pela visita e pelo comentário.
      O Japão realmente é demais e tenho certeza de que você vai adorar o país quando visitar.
      Quando for, passa aqui pra me contar o que achou.

      Beijão

  • Olá Magali,

    gostei muito do seu post! Estou indo ao Japão em Dezembro ficar 2 semanas e sei que por lá tudo é o olho da cara! Você teria alguma dica de supermercado “low cost” por lá? hahahaha Eu sou mochileiro e já viajei pra mais de 60 países e sei que quando a gnt pisa em um país caro sem planejamento a coisa fica complicada… kkkkkk

    Bom, se souber, por favor compartilhe conosco rsrs

    Um abração

    Rafael

    • Oi Rafael,

      Obrigada pela visita e pelo comentário. Fico feliz que o post tenha sido útil!

      O Japão pode ser caro, mas discordo de você quando diz que tudo é o olho da cara por lá. É claro que o conceito de caro e barato é relativo, mas eu já viajei para muitos países e não foi no Japão que eu deixei as calças não.

      Algumas dicas:
      – Pra comer bem e barato, vá às redes de fast food japonesas. No Yoshinoya e no Sukiya, come-se bem e muito barato, além de ser comida, não porcaria.
      – Outra dica para um snack rápido é comer nas diversas lojas de conveniência, como 7Eleven. Tem oniguiri, bentôs e várias comidinhas prontas gostosas e baratas.
      – Ir no mercado e comer coisas do dia-a-dia deles também é uma boa. Se quiser comer carne e frutas frescas, vai ser caro pra caramba, mas um lámen, gohan com alguma coisa ou algo do tipo sempre cabe no orçamento.
      – Para presentes baratinhos, vá no Daiso (não tem nada a ver com o daqui) e nas outras lojas de 1 dólar e 3 dólares. A variedade de produtos é enorme e sempre tem coisa legal.
      – Se for ficar em hotel, procure os de redes internacionais, padrão business. Eles não tem charme nenhum mas são bem mais baratos que os tradicionais ryokans japoneses.
      – Tem sopa e bebida por preços ótimos nas máquinas de bebida no meio da rua. Dá pra matar a fome e a sede por menos de 5 dólares.

      Espero que tenha ajudado.

      Depois me conta mais dessa super viagem pelo Japão!

      Bjs

Comments are closed.